Marcos Mavungo detido

Marcos Mavungo detido - Folha 8

O activista de direitos humanos, José Marcos Mavungo, coordenador de uma manifestação marcada para hoje na província angolana de Cabinda, foi detido pela polícia, segundo informação da organização não-governamental Mãos Livres. O representante da associação Mãos Livres em Cabinda, Simão Madeca, disse que José Marcos Mavungo foi detido às 07:00 quando se dirigia à igreja Imaculada da Conceição para assistir à missa. Em causa está a realização de uma manifestação contra a má governação e as violações dos direitos humanos no enclave angolano, que não foi autorizada pelo Governo Provincial…

Leia mais

Petróleo ameaça o regime

Petróleo ameaça o regime - Folha 8

A descida do preço do petróleo é uma ameaça à projecção de poder, influência e eficiência que Angola quer projectar internacionalmente, diz em entrevista à Lusa a analista Paula Roque da Crisis Group. “A crise do petróleo vai, de uma forma ou de outra, acelerar a mudança porque um país que tem um défice de quase 17 mil milhões de dólares no Orçamento, vai ter de fazer cortes e poderá ter alguma instabilidade, e isto influencia o poder externo, na medida em que a crise dificulta o papel de mediador…

Leia mais

Antes do MPLA Angola não existia

Antes do MPLA Angola não existia - Folha 8

O MPLA, mau grado a crise petrolífera que atinge o país, continua a quer transformar Angola num país desenvolvido e de referência em África e no Mundo, segundo afirma o secretário-geral do partido, Julião Mateus Paulo “Dino Matross”. N ão se percebe. Se Angola é, por força da impoluta governação do MPLA que já dura desde 1975, uma referência em todo o Mundo e arredores, para onde quererá “Dino Matross” que o reino vá? É que Angola é mesmo uma nobre e incólume referência mundial, graças exclusivamente ao MPLA e…

Leia mais

Cabindas na linha de fogo

Cabinda, Timor, Kosovo - Folha 8

O Governo proibiu a manifestação programada para hoje, em Cabinda. Os organizadores dizem que têm (julgam que Angola é um Estado de Direito e uma democracia) direito constitucional a manifestar-se. Os sipaios do regime dizem que está em causa a ordem pública. Solução: porrada em que sair à rua. Por Orlando Castro P orque a esperança é legítima e a última a morrer, muito boa gente espera que, amanhã, o bom senso evite males maiores. Mas tudo indica, como é típico nas ditaduras, que tal não vai acontecer. A máquina…

Leia mais

Folha 8 entala deputados, ou burocratas, portugueses

Folha 8 entala deputados, ou burocratas, portugueses - Folha 8

A Comissão Parlamentar portuguesa de Inquérito à gestão do BES solicitou a Paulo Morais que lhes enviasse os nomes dos beneficiários com créditos do BES (Angola). O vice-presidente da associação cívica Transparência e Integridade fez chegar aos deputados vários exemplares do Folha 8. Os parlamentares portugueses foram aos arames. Só costumam ler o Pravda, o Boletim Oficial, do regime. Por Orlando Castro E assim aconteceu. Os deputados receberam o “Anexo 1 (lista de documentos), anexo 2 (lista de beneficiários), anexo 3 (USB drive)”. Ao verificaram o conteúdo, os parlamentares portugueses…

Leia mais

O execrável calvário dos activistas de Cabinda

O execrável calvário dos activistas de Cabinda - Folha 8

Sem falarmos na crise das instituições políticas e jurídicas, que invade toda a Angola, não é difícil adivinhar que o que se passa em Cabinda, terra com Estatuto Especial, é uma doença crónica. Por José Marcos Mavungo (*) S e repararmos nos acontecimentos destes últimos sete meses, desde o ataque de triste memória contra a equipa do Togo, verificamos que o insólito das instituições políticas e jurídicas se abateu de forma aberta sobre Cabinda. É factual e com alguma infelicidade se verificam de forma sistemática e sem justificação cabal as…

Leia mais

Como somos pobres, a Europa ajuda a combater a fome

Como somos pobres, a Europa ajuda a combater a fome - Folha 8

A União Europeia vai financiar com cerca de 33 milhões de dólares o Projecto de Desenvolvimento Local, para melhorar a qualidade de vida da população e prestar serviços de qualidade descentralizados. O representante da União Europeia em Angola, Gordon Kricke, disse no seu discurso de lançamento do projecto, que o mesmo vai apoiar 28 municípios na construção ou reabilitação de escolas, centros de saúde e mercados, seis municípios no apoio ao empreendedorismo e iniciativas de criação de empresas. O projecto, a ser executado em três anos, tem igualmente como objectivo…

Leia mais

Chuvas matam 64 pessoas no Lobito. 35 são crianças

Chuvas matam 47 pessoas no Lobito. 24 são crianças - Folha 8

Pelo menos 64 mortos é o balanço provisório de fortes chuvas que caíram na noite passada sobre o município do Lobito, segundo anunciaram as autoridades locais. D e acordo com o governador em exercício da província de Benguela, Vítor Moita, a chuva que começou por volta das 21 horas de quarta-feira, matou 35 crianças e 29 adultos, no município do Lobito. Vítor Moita informou ainda que também em Benguela uma pessoa morreu em consequência da chuva e igual número no município de Caimbambo, o que perfaz um total de 64…

Leia mais

Sonae e Condis. Divórcio? Sim. Mas – para já – só em Angola

Sonae e Condis. Divórcio? Sim. Mas - para já - só em Angola - Folha 8

O presidente executivo da Sonae, Paulo Azevedo, disse hoje nada ter a avançar sobre o projecto de retalho em Angola por aguardar ainda “qualquer confirmação ou desmentido formal” sobre a alegada saída de dois altos quadros para uma sociedade de Isabel dos Santos, a Condis. “S obre Angola temos muito pouco para dizer porque não conseguimos, até agora, obter qualquer confirmação ou desmentido formal e não vamos estar a elaborar cenários sem o nosso parceiro nos dizer se assim é ou não”, afirmou Paulo Azevedo durante a apresentação das contas…

Leia mais

Cabindas saem à rua

Cabindas saem à rua - Folha 8

A Sociedade Civil de Cabinda organiza, dia 14, em Cabinda, uma marcha contra a violação dos direitos humanos e má governação. Ou seja, contra o que o regime diz ser falso. Por Orlando Castro D iante do hediondo espectáculo de opressão e de desgovernação em Cabinda, a ideia de mais uma manifestação não poderia deixar de ser oportuna. O povo de Cabinda está há muito à espera de um processo auto sustentado de paz, de desenvolvimento e de respeito pelos Direitos Humanos e Liberdades fundamentais. O propósito na marcha de…

Leia mais