O MUNDO PAROU PARA OUVIR O REI DA CABIDELA

O Presidente de Angola, João Lourenço, instou hoje, em Lisboa, a comunidade internacional a procurar um cessar-fogo incondicional na guerra entre os seus amigos de Moscovo e Kiev, defendendo que “o mundo não suporta” um conflito “no coração da Europa”. “Num momento em que não se conseguiu ainda superar a tensão reinante no Sudeste Asiático, na península coreana nem no Golfo Pérsico, qualquer uma delas com potencial de evoluir para uma confrontação nuclear, o mundo já não suporta o eclodir e manutenção de um novo conflito em pleno coração da…

Leia mais

“BANIR” JOÃO LOURENÇO É UM CRIME!

Os líderes da Comunidade da África Oriental concordaram, em Nairobi (Quénia), em criar uma força regional para tentar acabar com o conflito no leste da República Democrática do Congo (RDCongo), anunciou a presidência da organização. E então João Lourenço, o premiado campeão da paz na região? “Os chefes de Estado disseram que a força regional deve, em cooperação com o exército e as forças administrativas da RDCongo, procurar estabilizar e garantir a paz na RDCongo”, lê-se num comunicado divulgado após uma cimeira realizada em Nairobi. Segundo a nota, divulgada pela…

Leia mais

PAZ. ENTRE 163, MOÇAMBIQUE ESTÁ EM 122 E ANGOLA EM 78

Moçambique teve uma das maiores quedas no Índice Global de Paz, para a 122.ª posição em 163 países, devido ao terrorismo no país, enquanto Angola escalou 14 lugares, para 78.º, de acordo com o relatório agora publicado pelo Instituto de Economia e Paz (IEP). Ambos têm na governação os mesmos partidos desde a independência. FRELIMO e MPLA. Moçambique caiu 11 lugares, a segunda queda mais alta no indicador de protecção e segurança, atrás apenas da Ucrânia, devido ao conflito no país com grupos terroristas, refere a análise do Instituto de…

Leia mais

ANGOLA SÓ OLHA PARA O (SEU) UMBIGO

O Presidente angolano, João Lourenço, conversou hoje ao telefone com o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, expressando preocupação com as tensões entre a República Democrática do Congo (RDCongo) e o Ruanda, que justificam a realização urgente de uma cimeira em Luanda. Quando será que Angola conseguirá ver nas costas dos outros as suas? João Lourenço manifestou ao secretário-geral da ONU preocupação com a situação na relação entre a RDCongo e o Ruanda, “o que justifica a realização, com urgência, da Cimeira de Luanda, entre o mediador Angola” e os…

Leia mais

PINTEMO-NOS DE BRANCO…

O Conselho Norueguês para Refugiados (CNR) disse hoje que as dez crises de deslocados mais negligenciadas do mundo estão todas em África, sublinhando que, pela primeira vez, todos os países que se incluem essa lista são africanos. Alguém se preocupa? Se fosse na Ucrânia a coisa piava mais fino. Mas como em África somos quase todos uma subespécie… A África lidera a classificação anual das crises de deslocados mais negligenciadas em 2021, elaborada pelo CNR, que em edições anteriores incluía países de outros continentes, como a Venezuela e as Honduras.…

Leia mais

TAMBÉM HÁ GUERRAS EM ÁFRICA

Em Agosto de 2008, Omar al-Bashir, o “democrata” presidente do Sudão, responsável pelo genocídio em Darfur (qualquer coisa como 300 mil mortos), escreveu ao seu homólogo angolano, José Eduardo dos Santos, pedindo a ajuda de Luanda (do Governo, do MPLA, tanto faz) para que fossem suspensas as iniciativas que visavam pôr no terreno o mandato de captura emitido pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) contra si. Foi simpático que Omar al-Bashir tenha pedido ajuda ao seu homólogo e amigo líder do MPLA e, na altura, dono de Angola que não regateou…

Leia mais

GUERRA NA UCRÂNIA “CHEGA” A ÁFRICA

O conselheiro do Departamento Africano do Fundo Monetário Internacional (FMI), Alex Segura, disse hoje em declarações à Lusa que o impacto da guerra na Ucrânia é “muito negativo e muito grave em África”, devido às vulnerabilidades já existentes. No dia do lançamento do relatório sobre as Perspectivas, Alex Segura afirmou que “o impacto em África da guerra na Ucrânia é muito negativo, é muito grave, porque os países de baixo rendimento já tinham mecanismos mais limitados para lutar contra a pandemia de Covid-19, e tiveram um choque importante, com mecanismos…

Leia mais

PUTIN MANDA, MPLA E FRELIMO OBEDECEM

A Frelimo, partido no poder em Moçambique desde a independência, defendeu hoje que o país não deve ser “arrastado” para o conflito entre Rússia e Ucrânia, enquanto a oposição parlamentar condenou “as barbaridades e invasão” de Moscovo. Tal como o MPLA. Tudo fuba do mesmo saco. “Quanto ao conflito Rússia-Ucrânia, não arrastemos o nosso país para um problema que não é nosso”, declarou o chefe da bancada da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), Sérgio Pantie, na intervenção de abertura da sessão da Assembleia da República. Sérgio Pantie respondia a…

Leia mais

IRÃO, NICARÁGUA, RCA E MALI “AFASTAM-SE” DA RÚSSIA

A Rússia encontra-se isolada na Organização das Nações Unidas (ONU), tendo sido abandonada até por importantes países seus aliados, que consideram que foram ultrapassadas ‘linhas vermelhas’ com a guerra na Ucrânia, disse à Lusa fonte diplomática. Irão, Nicarágua, República Centro Africana (RCA) e Mali estão a deixar “cair” a subserviência a Vladimir Putin. Angola (MPLA) mantém-se firme… Contudo, e apesar de “normalmente não se importar de ser vista sozinha em vários processos”, desta vez a situação é diferente e a Rússia realmente está a fazer um esforço para conseguir obter…

Leia mais

A URGENTE PROTECÇÃO DO AMBIENTE

O enviado especial norte-americano para o clima, John Kerry, expressou a convicção de que os países ricos podem finalmente conceder 100 mil milhões de dólares anuais para ajudar nações pobres a lidar com as alterações climáticas. Rússia, Eritreia, Bielorrúsia e Coreia do Norte, como países hiperdesenvolvidos, deverão contribuir de forma admirável… O valor, que corresponde a cerca de 90 mil milhões de euros, deverá ser definitivamente atingido em 2023, afirmou John Kerry. A concretizar-se, acontecerá pelo menos dois anos mais tarde do que a meta de 2020 estabelecida pelos países…

Leia mais