FINANCIAR A TOLERÂNCIA POLÍTICA

Os Estados Unidos estão a acompanhar o processo eleitoral angolano e vão disponibilizar quatro milhões de dólares para actividades de promoção da tolerância política, anunciou o embaixador norte-americano em Luanda, Tulinabo Mushingi. Boa! Que percentagem será alocada à cabidela? E aos que, como defende o general Francisco Furtado, se preparam para “dar no focinho a quem tem posições contrárias ao MPLA”? Citado pelo Jornal de Angola, Tulinabo Mushingi, que falou aos jornalistas após uma audiência conjunta que lhe foi especialmente concedida pelo Presidente da República, João Lourenço, pelo Presidente e…

Leia mais

INTIMIDAÇÃO, MENTIRAS E… GUERRA

O cabeça-de-lista da UNITA às eleições gerais angolanas de 2017, Isaías Samakuva, acusou o MPLA de usar militares para intimidar os eleitores das aldeias, ao “espalharem a mentira” de que se votarem na UNITA regressará a guerra. É uma antiga estratégia que, como deu bons frutos para o regime, volta a ser reeditada em 2022. “Por toda Angola estão a dizer-vos que se votarem na UNITA vai haver guerra. Há grupos, ora de militares ora de civis, a andar pelas aldeias a intimidar o povo. Quem quer fazer mais guerra…

Leia mais

PAZ, HARMONIA, ORDEM E SEGURANÇA CORREM PERIGO?

O ministro do Interior angolano, Eugénio Laborinho, anunciou hoje que a capacidade operacional da polícia será reforçada com efectivos, meios e equipamentos especiais para que as eleições gerais, em Agosto, decorram “num ambiente de paz, harmonia, ordem social e segurança”. Hum! Rabo escondido com gato de fora. Eugénio Laborinho falava na província de Benguela, no acto central dos 46 anos de existência da Polícia Nacional, que hoje se assinala. Por outras palavras, o Governo teme que a paz corra riscos, assim como a harmonia, a ordem social e a segurança.…

Leia mais

DOS PIORES PAÍSES PARA OS JORNALISTAS

Angola (leia-se o MPLA) é o país que mais uso faz de difamação criminal contra jornalistas o que levanta suspeitas sobre o seu uso, disse a coordenadora do programa para África do Comité de Protecção dos Jornalistas (CPJ), Ângela Quintal, em declarações à Voz da América. Em declarações à VoA, Ângela Quintal fez notar que as leis de difamação criminal “são uma relíquia do passado colonial e a nossa esperança é que governos democrata pós-colonialismo não usassem essas tácticas”. As declarações da coordenadora da CPJ coincidem com mais um caso…

Leia mais

DISCURSO DE GUERRA CONTRA A UNITA

O líder do MPLA, partido no poder em Angola há 46 anos, disse hoje em Menongue, província do Cuando Cubango, que o país tem uma oposição liderada por um partido “com uma agenda política clara de atingir o poder a qualquer preço”. O Titular do Poder Executivo, João Lourenço, bem como o Presidente da República (João Lourenço) e o Comandante-em-Chefe das Forças Armadas (João de Lourenço) estão também de acordo… “Mesmo que para isso tenha de desrespeitar a Constituição da República, a lei e todos os princípios nos quais assenta…

Leia mais

O FIM DO PODER SERÁ O FIM DO MPLA

Investigadores do Centro Africano de Estudos Estratégicos norte-americano consideram o mesmo que, há muito, diz o Folha 8. Ou seja, que o MPLA (no poder há 46 anos) está, novamente, a protagonizar um “conjunto de manobras” com o objectivo de “maximizar o seu controlo sobre as estruturas estatais”, em vésperas das eleições presidenciais e legislativas angolanas em Agosto. Aliás, o fim do Poder será o fim do MPLA. “O Movimento Popular para a Libertação de Angola (MPLA), no poder, tem mantido um controlo contínuo sobre a política angolana desde 1975…

Leia mais

PRESIDENTE, PERGUNTE À PRIMEIRA-DAMA

Recordando (como se fosse preciso) os métodos de José Eduardo dos Santos durante 38 anos, hoje os “anónimos” servidores de João Lourenço voltam a pôr as garras de fora. Não gostam que os Jornalistas em geral, e os do Folha 8 em particular, se recusem a pensar (só) com a barriga (tantas vezes vazia). Por Orlando Castro Pela forma, mas também pelo conteúdo e pela escrita, percebe-se que são gente evoluída e que gravita junto de quem tem o Poder, tal a forma canina como se arrogam ter o dever…

Leia mais

ENFERMEIROS EM GREVE COM IMPACTO

A greve de enfermeiros de Luanda arrancou hoje, com 95% de adesão, segundo dados do Sindicato dos Técnicos de Enfermagem, que denunciou casos de coacção de profissionais em alguns hospitais e centros de saúde. Em declarações à agência Lusa, o secretário-geral daquela organização sindical, António Afonso Kileba, adiantou que a greve está marcada até sexta-feira, realçando que não é desejo dos enfermeiros continuar com o protesto. “O nosso objectivo é resolver os problemas e não fazer a greve, que surgiu em função da insatisfação de não resolverem os problemas, mas…

Leia mais

MPLA FAZ TUDO PARA MATAR A IMPRENSA LIVRE

Thomas Jefferson disse que “se tivesse de escolher entre governo sem jornais e jornais sem governo, não hesitaria em escolher esta última”. Sem imprensa livre, não há democracia. A única excepção é Angola, onde o MPLA entende que a sua “democracia” se faz sem uma imprensa livre. Por Orlando Castro O ex-ministro da Comunicação Social angolano, João Melo, considerava, em 2019, que “ainda não houve tempo” para “progressos notáveis” de liberdade de imprensa, afirmando no entanto que houve “avanços inegáveis” da nova governação. Quem diria… Hoje o Folha 8 atingiu…

Leia mais

Generais em prontidão (genocida)

O chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Furtado, acusa os partidos da oposição de criar insegurança e terror em Angola para forçar o adiamento das eleições gerais. Oposição devolve acusações ao general e ao MPLA. Mais. O que leva o responsável pela Casa de Segurança a meter a foice em seara supostamente alheia? Hum! Cheira a esturro. O general Francisco Furtado, chefe da Casa de Segurança do Presidente da República de Angola, pede (ordena) “prontidão” às Forças Armadas Angolanas (FAA) face à “estratégia errada e irresponsável”…

Leia mais