Derrota eleitoral, guerra à vista

João Lourenço, Presidente angolano, por sinal não nominalmente eleito, e também Presidente do MPLA e Titular do Poder Executivo, apelou no dia 29 de Outubro de 2020 aos jovens para “não se deixarem manipular” por aqueles que não têm condição de resolver os seus problemas em educação, saúde, habitação e emprego. Os jovens não alinharam. Então, para grandes males (possível derrota eleitoral) grandes remédios (guerra, por enquanto jurídica, contra o Presidente da UNITA). Por Orlando Castro João Lourenço discursava, na qualidade de líder do MPLA, partido no poder há quase…

Leia mais

Oposição pode ganhar, mas o MPLA nunca vai perder…

O maior partido da oposição que o MPLA (ainda) permite em Angola diz que tem de “ajudar” o partido no poder a ir “com tranquilidade” para a oposição. É a resposta da UNITA ao MPLA, que acusou a Frente Patriótica de não ter “propostas alternativas”. Por Orlando Castro (*) Reagindo ao comunicado do Bureau Político do MPLA, que afirma que “a Frente Patriótica Unida não tem propostas alternativas para Angola”, o líder do Galo Negro, Adalberto da Costa Júnior, e um dos integrantes da plataforma da oposição, diz que o…

Leia mais

Para o MPLA, governar é… destruir a UNITA

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite (não se sabe por quanto tempo) que exista em Angola, acusou hoje o Governo do MPLA (que só está no Poder há 45 anos) de ter “um plano para acomodar os que se oferecem em diabolizar” o seu líder, afirmando que combater Adalberto da Costa Júnior “é a sua única agenda de governação”. Isto, acrescente-se, para além do apoio ao mercado imobiliário já que cada sipaio da UNITA que diga mal do seu líder poderá ser gratificado com…

Leia mais

IURD que se cuide. Paulo Mísseis não brinca…

A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) lamentou hoje, em declarações à Lusa, que o Governo de João Lourenço tenha, como alega, reconhecido a “legitimidade dos criminosos que cometeram uma série de atentados” contra o grupo neopentecostal em Angola. “O ministro da Cultura, Turismo e Ambiente de Angola, Jomo Fortunato, fez uma declaração xenófoba durante pronunciamento à TV estatal do país, afirmando que os religiosos brasileiros são os responsáveis pelos conflitos que envolvem a Igreja Universal no país. Ele disse, ainda, que o governo angolano decidiu que os invasores…

Leia mais

(Ainda) longe de 27 de Maio de 1977

O Bureau Político do MPLA, partido no poder há 45 anos e liderado pelo general João Lourenço (também Presidente da República e Titular do Poder Executivo), criticou hoje as vozes que “se levantaram precipitadamente”, entre elas a UNITA, maior partido da oposição que o próprio MPLA ainda permite que exista em Angola, para acusar as autoridades de terem cometido “um massacre contra supostos meros manifestantes”. A posição foi expressa numa declaração sobre os últimos acontecimentos ocorridos em Cafunfo, município do Cuango, província da Lunda Norte, onde em 30 de Janeiro,…

Leia mais

Contra a UNITA marchar,
com o dedo no… gatilho

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, manifestou preocupação com actos de intolerância política (como se isso fosse possível…), que ocorrem pelo país contra cidadãos críticos ao regime e acções “pouco éticas” contra o líder desta formação política. Em comunicado de imprensa, o Comité Permanente da Comissão Política da UNITA refere que tomou conhecimento pela imprensa (com exclusão da que é propriedade do MPLA) do plano do MPLA, partido no poder há 45 anos, que visa “combater até à exaustão” o…

Leia mais

Nem a morte nos calará

A “manada” ruidosa, que sob o estalido do chicote, segue, sem pensar, o touro que a comanda, curou de mandar vários recados, uns mais ameaçadores do que outros, por net e carta, acusando -me de tudo e de nada, num extenso repertório-acusatório, como se a cinza ainda se queimasse… Por William Tonet “V AIS MORRER COMO UM CÃO, SACANA FILHO DA P…”! Não tenho medo deles. Não me calarei! Não fugirei nunca. Mas não subestimo nunca estes assassinos partidocratas, escudados no poder e doutorados em genocídios, ladroagem e cobardia. E…

Leia mais

Polícia (do MPLA) avisa

A Polícia Nacional (do MPLA) alertou hoje a população para “não aderir” a actos de arruaças e de vandalismos, “com a finalidade de perturbar a ordem e tranquilidade públicas, em algumas províncias do país”. E como até prova em contrário, segundo a lei do MPLA (a Constituição é inválida neste caso), os manifestantes são sempre culpados… Num comunicado, a polícia refere ter tomado conhecimento da intenção de alguns indivíduos já identificados e instrumentalizados (marimbondos, certamente) a partir do exterior do país (Barcelona? Londres? Lisboa?), que pretendem organizar “arruaças e actos…

Leia mais

Fraccionista Tchizé na
linha de fogo do MPLA

A deputada do MPLA ‘Tchizé’ dos Santos, filha do ex-presidente angolano José Eduardo dos Santos, disse desconhecer qualquer processo disciplinar que lhe tenha sido movido pelo partido, falando de “jogada política”, e disse estar a ser ameaçada. O MPLA é mesmo isto. Pouco mais do que uma seita (grupo organizado que tem ideias ou causas em comum). Na quarta-feira, o órgão oficial do MPLA, Jornal de Angola, noticiou que a Comissão de Mandatos, Ética e Decoro Parlamentar da Assembleia Nacional agendou, para o início do mês de Setembro, uma audição…

Leia mais

MPLA criou a sua PIDE
mas chamou-lhe… ERCA

O jornalista e conselheiro da ERCA – Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (sucursal do MPLA para este sector que inclui também o Ministério da Comunicação Social), Carlos Alberto, denunciou hoje uma alegada “perseguição política criminosa” de que será alvo da parte de militantes do MPLA, partido no poder, afectos ao órgão, e “teme pela vida”. “E stamos, portanto, perante uma perseguição política criminosa e de coacção psicológica clara contra a minha pessoa devido, em meu entender, a uma incompetência generalizada, incluindo o sector da comunicação social, do partido MPLA,…

Leia mais