Savimbi ontem, hoje e sempre

A UNITA considerou que as gerações mais novas “reconhecem a justeza das lutas de Jonas Savimbi”, líder fundador do maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, que hoje completaria 87 anos. Aliás, quando José Eduardo dos Santos dizia que a democracia foi “imposta” a Angola estava, como continua a estar o MPLA, com uma espinha entalada na garganta. Espinha chamada Savimbi a quem devemos, por  exemplo, o multipartidarismo. Numa mensagem por ocasião da data, a UNITA sublinha que entre 1992, quando se realizaram as primeiras eleições…

Leia mais

“Isto” é democracia ou monocracia?

O Parlamento angolano aprovou, por unanimidade, dois projectos de lei de alteração à Lei Orgânica das Eleições Gerais, iniciativas legislativas dos partidos MPLA, no poder há mais de 45 anos, e UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista. Segundo a Agência Angolana de Notícias (ANGOP), o grupo parlamentar do MPLA, no seu projecto de lei, propõe a alteração de 45 artigos da lei vigente, enquanto a UNITA tenciona alterar 83 artigos, incluindo cinco aditamentos. Para o deputado do MPLA Tomás da Silva, citado pela…

Leia mais

Celito recebido como craque de futebol (amado e odiado)

O Celito (Marcelo Rebelo de Sousa), Presidente da República Portuguesa, também já se tornou conhecido como o dono da lavandaria, onde grande parte dos dirigentes do MPLA, incluindo a actual família real presidencial, lavam e escondem o que se rouba de Angola… Daí, alguns opinadores considerarem excessiva a recepção efusiva, como se fosse um craque de futebol. Por Fernando Vumby (*) Marcelo, o Celito é populista, tem lá o seu jeito de fazer agradar e cair na graça de qualquer um e sempre que visita Angola torna-se assunto central das…

Leia mais

“Bullying” racista e xenófobo

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA (ainda) permite em Angla, assegurou hoje que o seu presidente, Adalberto da Costa Júnior, detinha apenas a “nacionalidade angolana originária” aquando da sua eleição e investidura, em 2019, considerando a impugnação do acto como “uma maquinação política e eleitoralista”. Segundo o Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA, o processo de impugnação que corre no Tribunal Constitucional (TC), sucursal (ainda) do MPLA, “já não busca a tutela jurisdicional da legalidade”. A eleição de Adalberto da Costa Júnior,…

Leia mais

Eleições? Sim, desde que o MPLA continue a ser o dono do reino

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, entende que “ainda não estão criadas as condições” para que os angolanos façam prova de capacidade eleitoral apenas com base no bilhete de identidade, como pretende o MPLA, e anunciou hoje propostas alternativas. “O regime concebeu duas novas leis para alterar as regras eleitorais e garantir a manutenção do poder”, acusa UNITA num comunicado hoje divulgado, referindo-se às propostas de alterações apresentadas pelo MPLA, o partido no poder há quase 46 anos, às leis…

Leia mais

Reconciliar não significa apagar a verdade

As certidões de óbito de Salupeto Pena, Jeremias Kalandula Chitunda, Adolosi Paulo Mango Alicerces e Eliseu Sapitango Chimbili, dirigentes da UNITA assassinados em 1992 quando o MPLA queria decapitar a UNITA, foram entregues ontem, em Luanda, pelo Executivo, aos respectivos familiares. O acto, que decorreu no Multiuso do Kilamba, enquadra-se no processo de implementação do que o MPLA chama Plano de Reconciliação em Memória das Vítimas dos Conflitos Políticos (CIVICOP) ocorridos entre 11 de Novembro de 1975 e 4 de Abril de 2002. O coordenador do Grupo Técnico Científico do…

Leia mais

Não basta parecerem ser sérios

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, assumiu hoje culpa no “incumprimento” das medidas de biossegurança, devido à Covid-19, em actividades políticas de massa, exortando outros partidos políticos a “darem a mão à palmatória” e a “obedeceram” às regras sanitárias. Noutro contexto, apresentou no Parlamento um projecto de lei sobre a Liberdade de Reunião e de Manifestação que visa revogar a lei vigente, “por ser inconstitucional”, e “salvaguardar a integridade” dos cidadãos. Segundo o presidente do grupo parlamentar da UNITA, Liberty…

Leia mais

UNITA desafia o MPLA para adoptar a democracia

A UNITA enviou à Assembleia Nacional (órgão que por ser esmagadoramente dominado pelo MPLA funciona como mera sucursal do Presidente João Lourenço) dois projectos de lei, sobre o direito à petição e o exercício do direito de oposição democrática, medidas legislativas que visam “contribuir para o combate à corrupção”. Segundo um comunicado do grupo parlamentar da UNITA, principal partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, os dois projectos de lei terão “forte impacto na consolidação do Estado de Direito” e “poderão contribuir sobremaneira para o…

Leia mais

UNITA “oferece” certidão (de incompetência) ao MPLA

O grupo parlamentar da UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, exigiu hoje ao Presidente da República, ao Presidente do MPLA e ao Titular do Poder Executivo, João Lourenço, o reforço das condições de trabalho nos hospitais, que nos últimos dias entraram em “evidente colapso”. A posição foi expressa num comunicado, alusivo à “dramática situação sanitária em Angola”, que nas últimas semanas, em diversas províncias do país, sobretudo em Luanda e em Benguela, é caracterizada pelo aumento exponencial do número de pacientes afectados principalmente pela…

Leia mais

O melhor mesmo é premiar os gatunos

O grupo parlamentar da UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, exigiu hoje a demissão do governador do Banco Nacional de Angola (BNA), devido ao escândalo financeiro que envolve oficiais da Casa de Segurança do Presidente da República, João Lourenço. Em conferência de imprensa, o partido exige também a demissão da responsável da Unidade de Informação Financeira, bem como a formação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito ao banco central angolano e ao Ministério das Finanças, para se determinar a extensão das…

Leia mais