O Simon Bolívar do Cazenga ou do Cacuaco

É tragicómico observar um fala-barato, especialista em demagogia e contradição, opinar sobre economia e política internacional e sobre ética e diversidade, um militante de um partido sanguinário e cleptocrático, de “esquerda progressista”, o especialista em comunicação social, que nem conseguiu aquecer o lugar como ministro da propaganda do governo autocrático de João Lourenço. Foi “zonerado”. Por Domingos Kambunji João Melo, ultimamente, tem andado armado em Simon Bolívar, do Cazenga ou do Cacuaco, a “libertar” países da América Latina dos liberalismos e neoliberalismos, como “progressista de esquerda” e a tentar dar…

Leia mais

Imaturidade política dos nossos “políticos”

O mundo está a atravessar momentos difíceis, fruto da crise sanitária causada pela Covid-19 e da Crise Económica e Financeira mundial. A humanidade está sofrendo, os pobres estão cada vez mais pobres e sem nada para comer, até a esperança que amanhã irá despertar lhe foi tirado. Por Adão Xirimbimbi “AGX” (*) Angola não está fora deste contexto a crise afectou gravemente o nosso país, tendo destapado as nossas falências desde o ponto de vista social. A política não é coisa ingénua e que deve ter-se muita moral para falar…

Leia mais

Celito recebido como craque de futebol (amado e odiado)

O Celito (Marcelo Rebelo de Sousa), Presidente da República Portuguesa, também já se tornou conhecido como o dono da lavandaria, onde grande parte dos dirigentes do MPLA, incluindo a actual família real presidencial, lavam e escondem o que se rouba de Angola… Daí, alguns opinadores considerarem excessiva a recepção efusiva, como se fosse um craque de futebol. Por Fernando Vumby (*) Marcelo, o Celito é populista, tem lá o seu jeito de fazer agradar e cair na graça de qualquer um e sempre que visita Angola torna-se assunto central das…

Leia mais

Os crimes das forças beligerantes no conflito armado da independência de Angola

Se Portugal incorreu em crimes de lesa-humanidade, as forças insurgentes não lhe ficaram atrás. Uns e outros enganados por doses opressivas de propaganda e oxidados na violência e na xenofobia. Por Carlos Pacheco Historiador angolano (*) Nos últimos tempos reganhou fôlego nos círculos da intelectualidade portuguesa o debate em torno do que é comum designar por guerra colonial. Fala-se muito da legitimidade da violência das organizações nacionalistas em armas contra o terror da hidra colonialista e das balas disparadas pelos portugueses contra populações inocentes nos teatros de guerra africanos. As…

Leia mais

Joãona, terceira primeira

O que é que a Ana, terceira primeira-dama, esposa do João, o que participou na corrupção e beneficiou da corrupção, anda a fazer se não percebe patavina de Educação Especial? Só se o faz para propaganda de promoção da sua imagem. Como é que uma pessoa que estudou umas coisas em Economia anda armada em mãezinha em Metodologias de Intervenção Pedagógica? Por José Filipe Rodrigues (*) Nós não acreditamos que um médico dentista estudou para reparar os buracos das estradas. Também não acreditamos que um médico veterinário saiu da universidade…

Leia mais

Prestar contas (só do que convém!)

Bem dizia Eça de Queiroz que “os políticos e as fraldas devem ser mudados frequentemente e pela mesma razão”. E Guerra Junqueiro referiu-se aos portugueses como: “um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas; um povo em catalepsia ambulante (…)”. Por Orlando Castro No dia 29 de Setembro (de…

Leia mais

Cérebro no intestino grosso

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, indignou-se contra uma jornalista, à chegada a um evento em Guaratinguetá, São Paulo, quando esta o confrontou com o facto de este não estar a usar máscara. Qualquer chimpanzé teria sido melhor presidente. Por Norberto Hossi “Eu chego como quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida. Se você não quiser usar máscara, você não usa”, respondeu-lhe, visivelmente indignado, o chefe de Estado. Bolsonaro, que usava máscara no momento da entrevista, retirou-a em seguida, provocando a jornalista e ignorando o decreto do governo…

Leia mais

A terceira primeira-dama

Andarão os angolanos a ser paiados pelas primeiras-damas? A primeira tenta, por todos os meios, lavar a imagem de um criminoso responsável pela prática de crimes contra a humanidade, com o fuzilamento de muitas dezenas de milhar de cidadãos nacionais, sem serem julgados pelo sistema judicial. Por José Filipe Rodrigues (*) A segunda gostava muito de se ostentar nos concursos de misses. A terceira tenta, por todos os meios, participar em eventos para promover a sua imagem, sem sucesso, incapaz de sensibilizar as pessoas minimamente inteligentes e intelectualmente honestas. Tudo…

Leia mais

Os cinco pilares do (meu) sucesso

Tal como afirmei nos artigos anteriores, Portugal é uma excelente opção de investimento imobiliário, também apresentei formas de investimento e como estas podem ser benéficas. A partir deste artigo vou mostrar como a forma de estar no imobiliário pode beneficiar o caminho de sucesso, quer a nível pessoal quer a nível profissional. Por Por Bruno Araújo Consultor Imobiliário Vou realizar um micro-curso que espero que vá ajudar a todos… Este micro-curso baseia-se na minha experiência, pessoal e profissional, e hoje vou apresentar como cada pessoa pode realizar um “sistema” impulsionador…

Leia mais

Facínoras impunes

Nestas últimas duas ou três semanas, estou como o tolo em cima da ponte quando leio as notícias e comentários que jorram sobre os últimos acontecimentos em Angola. Das desculpas presidenciais sobre os massacres do 27 de Maio de 1977 à comissão para homenagear o genocida Agostinho Neto… Por Carlos Pinho (*) No passado ano de 2020 o ministro Queiroz, ao falar no âmbito do processo de reconciliação nacional, CIVICOP e quejandos, e na condição de líder da comissão CIVICOP, dava a entender despudoradamente ao que vinha, referindo hipocritamente que…

Leia mais