Até tu, chuva?

O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (Inamet) de Angola anunciou que prevê chuva abaixo do normal nas províncias do norte e litoral e chuva acima do normal no sudeste de Angola no último trimestre deste ano. Ou seja, como em tudo no país, nada é… normal. Ou é abaixo ou é acima. A projecção da época chuvosa para o período de Outubro, Novembro e Dezembro de 2021 e Janeiro, Fevereiro e Março de 2022 em todo o território angolano foi hoje tornada pública. Segundo o Inamet, entre Outubro e…

Leia mais

Boçalidade política coloca os angolanos pior que os cães

O clima de tensão, nos últimos quatro anos, está em crescendo, em função do fracasso, raiva, selvajaria e boçalidade da política económica liderada por Manuel Nunes e cegamente apoiada pelo Titular do Poder Executivo. Por William Tonet Angola, pela incompetência e falta de visão de desenvolvimento sustentado do território, pelo partido que sustenta o Executivo, está colocada sob a bota abjecta e neocolonialista do FMI (Fundo Monetário Internacional). Nos países civilizados, conduzidos por dirigentes comprometidos com a cidadania e a democracia, existem três órgãos de poder de Estado: Legislativo, Executivo,…

Leia mais

Biscates estão como o MPLA…

A taxa de desemprego em Angola aumentou para 31,6%, no segundo trimestre de 2021, fixando-se em mais 1,1% face ao trimestre anterior, e a taxa de emprego nesse período caiu 1%, anunciou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE). Está, portanto, tudo em sintonia com a estratégia do MPLA que garante (e nós acreditados) que só está desempregado quem não tem emprego… O emprego no segundo trimestre de 2021 recuou 1% em relação ao trimestre anterior e apresentou uma variação crescente de 6,4% quanto ao trimestre homólogo de 2020. Os…

Leia mais

Como só morre quem está vivo…

O director executivo da organização não-governamental (ONG) Associação Construindo Comunidades (ACC), Domingos Fingo, afirmou hoje que a seca no sul de Angola “está a ser catastrófica”. Provavelmente o Presidente da República, João Lourenço, está a ter dificuldades em implementar uma solução para mais esta catástrofe por falta de “entendimento” estratégico com o Presidente do MPLA, João Lourenço, e com o Titular do Poder Executivo, João Lourenço… Domingos Fingo, que tem trabalhado no terreno, em conjunto com a Amnistia Internacional e com outras organizações, diz que a seca “está a criar…

Leia mais

Milhões de angolanos em risco

Milhões de pessoas estão em risco de vida e muitas já abandonaram as suas casas no sul de Angola devido à seca agravada pelas alterações climáticas que está a devastar aquela região, alertou a Amnistia Internacional. Enquanto isso obras emblemáticas do regime, como o metropolitano de Luanda ou o satélite AngoSat, estão a “bombar”. Viva os quase 46 anos de governação do MPLA… A organização humanitária referiu que a criação de fazendas para o comércio de gado em terras comunitárias expulsou comunidades pastorícias das suas terras desde o final da…

Leia mais

Com o MPLA quem se lixa é o Povo

A nova governadora da província de Luanda, Ana Paula Chantre Luna de Carvalho, elegeu (embora ela como todos os governadores provinciais não sejam… eleitos) como prioridades para a curto, médio e longo prazos o problema dos resíduos sólidos e da macro-drenagem da capital. Quem diria? Brilhante. Oremos irmãos! Para tal, a governadora de Luanda defendeu a necessidade da elaboração de programas com a colaboração dos administradores municipais. Na sua primeira intervenção, a nova governadora disse que vai trabalhar com os municípios para, de forma pontual e planificada, mitigar alguns problemas…

Leia mais

Dois hinos à (in)competência

Ao fim de pouco mais do que um ano, o Presidente da República, João Lourenço, exonerou Joana Lina do cargo de Governadora da Província de Luanda, nomeando para o cargo Ana Paula Chantre Luna de Carvalho, previamente exonerada do cargo de Secretária de Estado para o Ordenamento do Território. A meio do mês de Maio, as mais de 8.000 pessoas que ficaram desalojadas em consequências das chuvas torrenciais de Abril, em Luanda, continuavam a aguardar soluções por parte do governo provincial, que estava a “preparar o processo”, segundo disse no…

Leia mais

Governo impotável e inimputável

A Empresa Pública de Águas de Luanda (EPAL) vai instalar, provisoriamente, pontos colectivos de água para os moradores do bairro São João, após a divulgação da escassez de água naquela zona do município do Cazenga. Em Angola, com excepção do Governo do MPLA (lixeiras, malária, fome, pobres, desemprego, corrupção), tudo é provisório… até mesmo os angolanos. Em nota de esclarecimento, datada de 25 de Junho, a empresa diz que tomou conhecimento pela comunicação social (não afecta a marimbondos e caranguejos) da matéria sobre a situação daqueles moradores a “retirarem água…

Leia mais

As novas medidas e o aumento do desemprego

Conheço várias pessoas, em Kaluquembe, cuja fonte para alimentar as suas famílias limitava-se em ir a Luanda, comprar coisas, como roupa, perfumes, cabelo, dar a kilapi e outros entregar a jovens para zungar por elas, criando, assim, uma ampla rede de comercial onde cada comia a sua medida. Por Edu Rocha (*) Outras, iam à Namíbia, pegavam produtos de lá e faziam a mesma coisa. Há jovens (mulheres) tralhando nesses armazéns e como o ordenado não lhes cobre a conta, às 19h, nas ruelas do Lubango, acendiam um fogareiro em…

Leia mais

Alarme sanitário? Claro. O habitual!

Enquanto médicos alertam para o “agravar da situação sanitária” em Luanda, que se reflecte já nos hospitais primários e terciários, apontando a “malária e as doenças diarreicas” como as principais patologias nos bancos de urgência, o presidente João Lourenço aprovou a despesa para a construção de uma nova morgue em Luanda, num valor estimado de 13 milhões de dólares. Para os profissionais de saúde, as chuvas e os enormes amontoados de lixo que se registam em quase toda a extensão da capital angolana estão a “concorrer negativamente para o deplorável”…

Leia mais