Petição Pública para libertação de activistas de Cabinda

«Os peticionários desta petição são membros da Sociedade Civil de Cabinda, representados por diversos segmentos da vida social da província de Cabinda entre eles destacam-se entidades Eclesiásticas, Activistas Cívicos de Direitos Humanos, Políticos, Académicos, Intelectuais, Estudantes, Operários, Jornalistas, Funcionários Públicos e Empresários que transbordam em si, sentimento de liberdade e estando perplexo com as múltiplas e graves violações dos direitos humanos dos órgãos policiais e judiciais no que concerne, as violações dos vários instrumentos jurídicos internacionais de direitos humanos. Os cidadãos abaixo-assinados vimos por intermédio desta “petitio publicus populus” (petição…

Leia mais

Um país de faz de conta

O presidente da Associação dos Advogados Forenses de Angola avisa que a luta contra a corrupção anunciada, propalada, propagandeada pelo Governo “não é possível” com a falta de condições nos tribunais. Ou seja, para além de ser uma estratégia de marketing poderá ser (é) um nado-morto. Em entrevista à Lusa, Tiago Ribeiro frisou que concorda com a necessidade de se combater a corrupção, contudo alerta que é preciso reformas na justiça. Ou seja. fava jeito que Angola fosse o que (ainda) não é – um Estado de Direito Democrático. E…

Leia mais

Aos angolanos só faltam as penas para serem burros, pensa o MPLA

O Governo do MPLA anunciou hoje que está a terminar “questões técnicas” para operacionalizar a Bolsa de Solidariedade Social (BSS), relançada em Dezembro de 2020, após um interregno de três anos, para acudir 80.000 pessoas vulneráveis no país. A BSS foi lançada oficialmente em Julho de 2017, mas três meses após o início da actividade registou uma paralisação “devido a questões técnicas na sequência das reformas no Estado angolano”, justificou uma fonte oficial. Segundo o consultor do gabinete da ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher angolana, Américo…

Leia mais

A (a)MPLA amargura de Irene Neto

O filho do empresário luso-angolano Carlos São Vicente, Ivo São Vicente, foi agora constituído arguido, revelou a sua mãe, Irene Neto (filha do herói do MPLA, Agostinho Neto). O “massacre” continua, diz Irene a partir da capital colonial (Lisboa) de outros tempos. “Penso que não é necessário estar a afirmar certas coisas, quando nós estamos numa posição em que temos o marido preso e temos um filho constituído arguido”, afirmou numa entrevista à Lusa, em Lisboa, a filha do primeiro Presidente de Angola, herói do MPLA e “pai” dos massacres…

Leia mais

Vocês estão a dormir e o MPLA está a enganar-vos

Adalberto da Costa Júnior, líder da UNITA (o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola), disse hoje, em Luanda, que a corrupção em Angola “tem sede e alicerces sólidos no MPLA”, partido no poder há 45 anos. A repetição desta verdade (e nunca é demais repetir verdades) foi feita na abertura do ano político, consagrado à “mobilização dos patriotas para a alternância do poder”. O político sublinhou que o país tem uma Lei da Alta Autoridade Contra Corrupção, aprovada em 1996, e há 24…

Leia mais

Antigos combatentes merecem respeito

Assinala-se hoje o Dia do Antigo Combatente e Veterano da Pátria em Angola. Mas será que os antigos combatentes ainda serão angolanos? A falta de dignidade e de respeito, aliada a todo o tipo de assistência (médica e medicamentosa, habitação condigna e emprego, juntamente com uma miserável pensão, lideram as preocupações dos antigos combatentes. No âmbito do Dia do Antigo Combatente e do Veterano da Pátria, que se assinala em todo o país, os antigos combatentes angolanos, que participaram na guerra colonial e na guerra civil recordam a quem manda…

Leia mais

Justiça procura-se!

Os deputados angolanos das bancadas da oposição que o MPLA ainda permite defenderam hoje que a justiça tem de estar acima dos partidos e dos interesses particulares dos juízes, para que os tribunais mereçam a confiança dos cidadãos, admitindo que são necessárias reformas. É claro que quando, e se, isso acontecer será o fim do MPLA porque Angola passará a ser o que ainda não é: um Estado de Direito Democrático. A Assembleia Nacional realiza hoje a primeira sessão plenária de 2021, debatendo quatro diplomas relacionados com o sector da…

Leia mais

Quanto pior… melhor!

A consultora NKC African Economics estimou hoje que a inflação em Angola deverá aumentar de 22,2%, no ano passado, para 22,6% este ano devido à depreciação da moeda e à crise económica no país. Não são boas previsões, mas como para quem manda no reino… quanto pior melhor (é assim há 45 anos), siga a orgia dos vampiros. “Antecipamos que a taxa média de inflação aumente ligeiramente de 22,2% em 2020 para 22,6% este ano, antes de abrandar significativamente para 14,6% em 2022”, escrevem os analistas desta filial africana da…

Leia mais

Só os criminosos idolatram os genocidas

A Plataforma 27 de Maio defende que o presidente angolano, João Lourenço, na qualidade de mais alto representante da nação e do partido do poder há 45 anos, MPLA, deve pedir desculpas públicas às milhares de vítimas dos massacres ordenados por Agostinho Neto em “27 de Maio de 1977”. Por Orlando Castro (*) A proposta foi apresentada na reunião da Comissão de Reconciliação em Memória das Vítimas dos Conflitos Políticos (CIVICOP), altura em que foi feito um balanço de 2020, e contribui, segundo João Saraiva de Carvalho, ele próprio órfão…

Leia mais

Só morrem os que (ainda) estão vivos

Angola registou, em 2020, progressos no respeito pelas liberdades civis, mas o país manteve o uso excessivo da força contra civis, bem como a repressão aos activistas de Cabinda, denunciou hoje a Human Rigths Watch (HRW). Que grandes progressos, reconhecemos. A procura de comida nos caixotes do lixo não está a ser reprimida. Parabéns, presidente João Lourenço. De acordo com o relatório anual da organização sobre a situação dos direitos humanos no mundo, divulgado hoje a partir dos Estados Unidos da América, as autoridades de Luanda “mostraram dificuldades” para conter…

Leia mais