O MPLA não tem culpa de só estar no Governo há… 45 anos!

Até mesmo o Fundo Monetário Internacional (FMI) piorou – contrariando as eméritas lições dos membros do Governo do MPLA – a previsão de crescimento para Angola, antecipando mesmo assim uma recuperação de 0,4%, e agravou a dívida pública para 134,2% no ano passado e para 119,9% este ano. “A dívida pública deverá aumentar de 107% do Produto Interno Bruto em 2019 para 134% em 2020; as projecções para 2020 reflectem principalmente a depreciação da taxa de câmbio e a queda dos preços do petróleo no seguimento do choque desencadeado pela…

Leia mais

Desempregados? Não. Inactivos…

A taxa de desemprego em Angola aumentou no terceiro trimestre para 34%, 1,3 pontos percentuais em relação aos três meses anteriores (32,7%) e 3,9 pontos percentuais face ao período homólogo (30,1%), contabilizou o Instituto Nacional de Estatística (INE). “O s indicadores sobre o mercado de trabalho mostram algumas evidências marcadas pelo impacto da pandemia de Covid-19”, realça a Folha de Informação Rápida do Inquérito ao Emprego em Angola datada de 31 de Outubro. A publicação indica, por exemplo, que pessoas que nos trimestres anteriores foram classificadas como desempregadas e pessoas…

Leia mais

Paguemos a ceita para a seita ficar feliz

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional de Estatística, atribuindo esta “desaceleração acentuada” à pandemia de Covid-19. Em bom rigor a crise deve-se a uma pandemia que, contudo, tem outro nome. Chama-se MPLA-45. “A desaceleração acentuada da actividade económica reflectiu o impacto da pandemia da Covid-19, que se fez sentir no referido trimestre”, lê-se no comunicado sobre as contas de Abril a Junho, que salienta que “a variação negativa é atribuída, fundamentalmente, às…

Leia mais

… E seja o que os credores quiserem

O Fundo Monetário Internacional (FMI) mantém a previsão de crescimento negativo para Angola em 4% e estima que no próximo ano a economia já registará um crescimento, expandindo-se 3,2%, sustentada na subida dos preços do petróleo. Quanto às economias da África subsaariana, onde se inclui Angola, não deverão recuperar os níveis de crescimento registados antes da pandemia até 2023 ou 2024. “E m Angola, a crise juntou-se às vulnerabilidades já existentes; o Produto Interno Bruto real deverá contrair-se pelo quinto ano consecutivo, caindo 4% em 2020, reflexo da descida da…

Leia mais

A dieta da… galinha

Os lucros da Sonangol, a galinha dos ovos de ouro do Estado/MPLA, recuaram em 2019 para 125 milhões de dólares (106 milhões de euros), cerca de metade do valor registado em 2018, segundo o relatório e contas da petrolífera estatal angolana hoje divulgado. Num comunicado hoje divulgado no seu site, a Sonangol adianta ainda que os resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA, na sigla em inglês) se fixaram em 4.779 milhões de dólares (4.067 milhões de euros), mais 10% do que no exercício anterior “fruto da estabilização…

Leia mais

Com o adubo “MPLA” tudo
(o que não deve) cresce

A agência de notação financeira Moody’s estima que Angola enfrente uma recessão de 3,3% do Produto Interno Bruto e que a dívida pública suba para 120% este ano, com as métricas de crédito a deverem deteriorar-se significativamente. Nada de novo. O MPLA responde: siga a farra que alguém há-de dar-nos… fiado. De acordo com a análise económica ao país governado há 45 anos pelo MPLA, divulgada no seguimento da descida do ‘rating’, na semana passada, os analistas escrevem que “o perfil de crédito de Angola é prejudicado pela moldura institucional…

Leia mais

… e por falar em petróleo

As multinacionais petrolíferas que operam em Angola admitiram hoje que a pandemia da Covid-19 afectou negativamente um sector que enfrenta desafios como a retracção de novos investimentos no país. Os protagonistas são os mesmos que fizeram rasgados elogios à gestão de Isabel dos Santos na Sonangol? A situação foi hoje relatada à imprensa pelo porta-voz da Associação das Companhias de Exploração e Produção de Petróleo em Angola, no final da audiência que o Presidente angolano, João Lourenço, concedeu a 15 responsáveis de petrolíferas que operam em Angola. Andre Kostelnik, que…

Leia mais

A caminho do abismo!

A agência de “rating” Fitch prevê uma recessão de 4% em Angola e uma subida da inflação para 24%, com a produção petrolífera a descer para 1,3 milhões de barris por dia neste e no próximo ano. Mesmo que assim seja não haverá crise para o MPLA nem para os seus estratégicos planos de recuperação, caso, por exemplo, do Satélite Angosat-2. Em matéria de pobres, quem tem 20 milhões também pode ter 21 ou 22 milhões… “A economia de Angola continua a ser limitada pelo alto nível de dependência de…

Leia mais

No não pagar é que está o ganho

Zahabia Gupta, analista da Standard & Poor’s, agência que manteve o rating de Angola em CCC+ (terceiro nível mais baixo da escala de avaliação), disse à Lusa que a previsão de crescimento de 3% da economia angolana para 2021 assenta em preços mais elevados do petróleo e mais investimento. Como há avaliações para todos os gostos… “A nossa previsão de crescimento de 3% para 2021 leva em conta os efeitos de uma contração de 5,5% que antevemos para este ano”, respondeu Zahabia Gupta, quando questionado sobre o facto de a…

Leia mais

Riquezas não, ricos sim!

A inflação, ou seja o Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN), em Angola subiu para 22,93% em Julho, um acréscimo de 5,69 pontos percentuais face ao período homólogo, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística de Angola. Mas está tudo bem. Não produzimos riquezas mas temos muitos ricos. A classe “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas” foi a que mais contribuiu para o aumento de preços com 1,02 pontos percentuais durante o mês de Julho, seguida das classes “Bens e Serviços Diversos” (0,14 pontos), “Vestuário e Calçado” (0,13) e…

Leia mais