MORRER À FOME NÃO É… PENA DE MORTE?

O número de execuções pelos Estados que têm pena de morte atingiram no ano passado o valor mais elevado em quase uma década devido sobretudo ao aumento registado no Irão, denunciou hoje a Amnistia Internacional. Sobre as “execuções” provocadas por incúria governativa, guerras, fome etc. não há, obviamente, dados estatísticos. o relatório anual sobre a aplicação da pena de morte a nível mundial, a organização internacional de defesa dos direitos humanos contabiliza um total de 1.153 execuções em 16 países em 2023, advertindo, porém, que este número “não inclui os…

Leia mais

SALÁRIO MÍNIMO DUPLICA

O Governo angolano e os sindicatos chegaram a acordo sobre o salário mínimo nacional e as actualizações salariais da função pública, o que deverá levar a desconvocar a greve geral marcada para a próxima semana. acordo sobre o caderno reivindicativo apresentado em Setembro de 2023 foi alcançado no final de uma maratona negocial de mais de oito horas no Ministério da Administração Publica, Trabalho e Segurança Social (MAPTS), uma semana antes da terceira fase da greve que tinha sido convocada pelas três centrais sindicais angolanas. Em declarações aos jornalistas, o…

Leia mais

FOME MATA CRIANÇAS ESCRAVAS

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) tratou 100.000 crianças angolanas desnutridas (com fome, em bom português), de três províncias, com a administração de suplementos nutricionais, afirmou hoje o chefe de secção de Saúde e Nutrição desta agência da ONU. egundo Frederico de Brito, prelector do tema “O Impacto da Desnutrição na Vida das Crianças”, no ‘workshop’ promovido pela (onde todos estão mais do que bem… nutridos) Assembleia Nacional de Angola, alusivo ao Dia Internacional da Família, as intervenções foram realizadas, em 2023, nas províncias da Huíla, Benguela…

Leia mais

GOVERNO NÃO ENCONTRA O INTERRUPTOR

O embaixador dos Emirados Árabes Unidos (EAU) em Angola, Salem Ali Alshamsi, sugeriu às autoridades angolanas que invistam com rapidez na expansão da rede eléctrica para os principais pólos de produção mineira e agrícola. Por coincidência… o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, ligou o interruptor da propaganda a veio dizer que o Governo prepara um quadro de reformas no sector eléctrico, com a alteração da Lei Geral da Electricidade, com vista a permitir a introdução de privados na transmissão nos próximos três anos. m declarações a alguma…

Leia mais

VIÚVA DO GENOCIDA NETO FALA DO CAMARADA MARCELO

Maria Eugénia Neto, viúva do primeiro Presidente de Angola e genocida responsável morte de milhares (talvez 80 mil) de angolanos nos massacres de 27 de Maio de 1977, António Agostinho Neto, considerou hoje que o chefe de Estado português, amigo pessoal do MPLA, Marcelo Rebelo de Sousa, “não disse a palavra certa” quando usou o termo “reparações” pela colonização, sugerindo, por exemplo, “corrigir certos danos”. luso-angolana, nascida em Montalegre, Portugal, em 1934, expressou hoje, em declarações à agência Lusa, a sua opinião sobre o tema aberto, em Abril passado, pelo…

Leia mais

DENTRO DE TI Ó CIDADE, O LIXO É QUEM MAIS ORDENA

Angola produz diariamente 19 mil toneladas de resíduos, afirmou a Presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Resíduos, Nelma Caetano, ao intervir na conferência sobre “A economia circular e o lançamento da Expo-Recicla”, explicando que a maioria dos resíduos são orgânicos e plásticos, sendo que a província de Luanda lidera a lista, com seis mil toneladas. egundo Nelma Caetano, o país recicla na sua maioria materiais ferrosos, como sucatas e metal, seguido dos resíduos plásticos e orgânicos. “Temos cerca de 38 por cento de resíduos orgânicos, dai a…

Leia mais

ENTRE COMER E TRATAR A SIDA…

Cerca de 340 mil pessoas estão infectadas com HIV em Angola, sobretudo mulheres, estimando-se que a taxa de abandono dos tratamentos devido aos problemas socioeconómicos ultrapassa os 52%, segundo a Rede Angolana das Organizações de Serviços de Sida (ANASO). s dados constam dum relatório sobre a situação da Sida em Angola segundo o qual o HIV/SIDA (Vírus da Imunodeficiência Humana/Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge 2% da população, com aumento do número de novos casos e de mortes. “Apesar da baixa prevalência, o país tem dificuldades em dar resposta à epidemia…

Leia mais

CIRURGIA ROBÓTICA NO MEIO DE 20 MILHÕES DE POBRES

Angola não tem capacidade para reduzir o número de pobres (são, actualmente, mais de 20 milhões) nem para dar de comer a quem tem fome, mas tem capacidade – segundo o director da empresa Americana AdvantHealth, Kenneth Joseph Palmer Roman – para efectuar cirurgia robótica nas suas unidades hospitalares de referência. o falar à imprensa à saída de uma audiência com o Presidente da República, general João Lourenço (na qual estiveram também presentes o Presidente do MPLA e o Titular do Poder Executivo), o especialista norte-americano disse que, nessa perspectiva,…

Leia mais

DELTA DO OKAVANGO CHEIRA A… PETRÓLEO

Uma delegação (de alto nível, como são todas) do governo do Cuando Cubango e potenciais investidores analisam as potencialidades da Região do Okavango. Sete empresas representadas por 12 investidores nacionais e estrangeiros trabalham na província, no quadro da implementação dos memorandos de entendimento assinados no Primeiro Fórum de Investidores da Região do Okavango, decorrido em Menongue, em Janeiro deste ano. presidente do Conselho de Administração (PCA) da Agência Nacional para a Gestão da Região do Okavango (ANAGERO), Rui Lisboa, disse que a delegação encontra-se no Cuando Cubango a realizar trabalhos…

Leia mais

ZUNGUEIRAS PODEM VENDER… NADA!

O Governo do MPLA (há 49 anos no Poder) proibiu a venda ambulante em Angola de animais vivos, carnes verdes, fumadas e miudezas comestíveis, medicamentos, insecticidas, raticidas, plantas e ervas medicinais, móveis, máquinas e utensílios eléctricos, bebidas alcoólicas, combustíveis e materiais de construção. medida surge expressa no Regulamento da Lei sobre a Organização, Exercício e Funcionamento das Actividades de Comércio Ambulante, Feirante e de Bancada de Mercado, aprovada em decreto assinado pelo Presidente angolano, general João Lourenço, depois de “aprovado” – como mandam as regras da democracia “made in MPLA”…

Leia mais