Atirar a pedra e esconder a pata

Como o Folha 8 escreveu ontem, o MPLA (sob aforma de Editorial do seu bordel televisivo, TPA) acusou a comunicação social portuguesa de ser um veículo de transmissão de uma campanha de desestabilização e “ingerência abusiva” em assuntos de outros Estados. No caso não se referiam a um Estado mas a um reino há 45 anos nas mãos do MPLA – Angola. Por cá, no tal reino, o Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) mostra-se preocupado com o tratamento de questões políticas nos órgãos de comunicação social públicos e privados e…

Leia mais

Se Marcelo diz é… mentira!

O Presidente da República de Portugal defende que a “Carta Portuguesa de Direitos Humanos na Era Digital” que promulgou não institui nenhuma forma de censura por parte do Estado e realçou que foi aprovada “praticamente por unanimidade”. Se Marcelo Rebelo de Sousa o diz é porque é… mentira! Por Orlando Castro (*) “Seria grave se o Estado fizesse censura, seria mesmo intolerável, e seria intolerável que, mesmo não fazendo censura prévia, fizesse censura à posteriori. Eu nunca promulgaria um diploma desses, passei toda a minha vida a defender a liberdade…

Leia mais

Bifes de atum galináceo com sabor a farelo

O MPLA chumbou a proposta da UNITA para discussão no plenário sobre a “violação sistemática” da Constituição de Angola, sobretudo em relação ao “tratamento desigual” dos partidos na imprensa pública, onde diz ser “prejudicado”. Nada de novo. Essa imprensa não é pública, é do MPLA. E sendo assim, o patrão é que manda. O requerimento do grupo parlamentar da UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite, foi apresentado na abertura da sexta reunião plenária ordinária do Parlamento, órgão decorativo onde o MPLA põe e dispõe como em…

Leia mais

Surdos, mudos, cegos e… mortos

O presidente do Sindicato dos Jornalistas de Angola, Teixeira Cândido, lamentou a actuação da polícia durante a manifestação de sábado em Luanda e informou que foram detidos seis jornalistas, um dos quais agredido pela polícia. Em rigor… nada de novo no reino. Em declarações à Lusa, Teixeira Cândido repudiou os acontecimentos e afirmou que foram detidos três jornalistas da Radio Essencial, bem como o seu motorista, dois da TV Zimbo (um repórter e um operador de câmara) e um fotógrafo da agência de notícias francesa AFP. Segundo Teixeira Cândido, a…

Leia mais

Porrada se refilarmos!

A liberdade de expressão global está “em declínio”, encontrando-se no nível mais baixo numa década, alerta o Article 19, que avalia o estado actual deste direito no mundo, que coloca Portugal em 11.º lugar no ranking e Angola no 104.º lugar. Esta informação consta no relatório “The Global Expression Report 2019/2020: The state of freedom of expression around the world”, divulgado pela organização internacional Article 19, numa análise a 25 indicadores em 161 países para elaborar um marcador geral com que pontua a liberdade de expressão numa escala de 1…

Leia mais

Ditadura na Imprensa banha os três anos

A liberdade de expressão está em cheque. A liberdade de imprensa caminha velozmente para o precipício. O cenário actual é dramático, quando se esperava uma inversão, principalmente depois do Presidente da República ter idolatrado maior liberdade e pluralidade de informação, com a redução de meios de comunicação social, da esfera privada, mais jornalistas desempregados e, pasme-se, unanimismo informativo. TV Zimbo, TV Palanca, O País, Expansão, Rádio Mais, Rádio Global, agora convertidos à idolatria do DDT (Dono Disto Tudo). Por William Tonet Daí ser hora de se perguntar: Que liberdade de…

Leia mais

Em vias de extinção…

Em Angola, teme-se que a passagem de empresas privadas de comunicação social para a gestão do Estado possa ameaçar aquilo que ainda é embrionário – a liberdade de imprensa. Em Portugal, Luís Mendonça, membro do secretariado da Comissão da Carteira Profissional de Jornalista (CCPJ) diz que a falta de dinheiro nos órgãos de comunicação leva a que jornalistas façam “o que não deveriam” para garantir postos de trabalho. Depois de assumir a gestão do Grupo Media Nova, detentora da TV Zimbo, da Rádio Mais e do jornal O País, o…

Leia mais

Ele só é paizinho dos…

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) lamentou hoje que Angola não seja um Estado de Direito Democrático. Concretamente, lamentou a “indisponibilidade do Estado” em apoiar os órgãos de comunicação social privados, em “situação crítica de tesouraria”, observando ser um direito legal que lhes “é recusado há décadas”. Por Orlando Castro (*) Numa nota com a epígrafe “Imprensa Privada sem o Apoio do Estado”, o SJA disse que o esforço empreendido em conjunto com a direcção dos órgãos no sentido de conseguir apoio para a imprensa privada “acabou inglório”. Por vontade…

Leia mais

Jornalismo imparcial

O 3 de Maio, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, assinalou-se este ano sob o lema: “Por um jornalismo independente e imparcial”. O texto que se segue é da autoria da ERCA – Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana e, como todos os artigos de opinião, responsabiliza apenas e só o seu autor, não vinculando o Folha 8. Por ERCA – Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (*) A Agência da ONU para a Educação e Cultura/UNESCO, que tutela esta celebração, está preocupada com a sobrevivência do jornalismo profissional de…

Leia mais

Antes sem governo do que sem jornalistas

Após um encontro com o ministro do sector, gestores de órgãos de comunicação social privados angolanos referiram hoje que só um urgente apoio institucional pode “travar despedimentos e encerramento de empresas”. A estratégia de os jornalistas pedirem ajuda ao leão para derrotar o mabeco é um suicídio. O mabeco vai morrer e os jornalistas vão ser… comidos. “A cho que é um princípio e estamos expectantes de resultados, no fundo o apoio (financeiro) que solicitamos é no cumprimento da Lei de Imprensa, foi dentro desse espírito”, afirmou hoje à Lusa…

Leia mais