Quem não sabe mais… caça com petróleo

Angola vai colocar em licitação nove blocos petrolíferos, nas bacias terrestres do Baixo Congo e do Kwanza, com uma capacidade de cerca de 500 milhões de barris de petróleo para exploração, informou hoje a instituição responsável pelo sector. A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) procedeu hoje a uma apresentação do potencial petrolífero nas duas bacias, numa sessão promocional para investidores, que contou com a presença do ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino de Azevedo. Na sua intervenção, o ministro manifestou o optimismo quanto ao futuro…

Leia mais

O tempo está a acabar

A consultora Verisk Maplecroft considera que os países produtores de petróleo, entre os quais elenca Angola e Guiné Equatorial, arriscam-se a enfrentar uma forte instabilidade social devido à quebra de receitas desencadeada pela transição energética. “Com a transição energética a acelerar, e a Covid-19 a eliminar qualquer recuperação petrolífera feita nos últimos anos, o tempo está a acabar para um conjunto de países que não conseguiram diversificar as suas economias para além da exportação de combustíveis fósseis”, lê-se num relatório sobre a transição energética. Argélia, Iraque e Nigéria “estão entre…

Leia mais

Consórcio Quantem vence concurso para a refinaria do Soyo

O Consórcio Quantem foi o vencedor do concurso para a construção da refinaria do Soyo, província do Zaire, anunciou hoje o Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás angolano. Segundo o comunicado do ministério de Diamantino Pedro Azevedo, foram analisadas oito propostas tendo sido o consórcio Quantem o primeiro classificado, com uma pontuação de 31.5 pontos, seguido dos consórcios CMEC (30.9), Gemcorp (29.9) e Satarem (27.4). O Quantem é constituído pelas empresas americanas TGT, Quantem, Aurum&Sharp e pela empresa de direito angolana Atis-Nebest, segundo um documento do ministério. A Atis-Nebest…

Leia mais

Ora então o… ambiente

O ambientalista angolano Vladimiro Russo denunciou hoje que ao longo de anos foram realizadas actividades económicas “ao arrepio da lei” nas zonas protegidas em Angola e que poucos projectos contribuíram para o desenvolvimento destas áreas. Desta vez, presume-se, a culpa mão é dos governos do MPLA porque este partido “só” está no Poder há… 45 anos! “Todas as áreas de conservação tiveram um desenvolvimento que foi contra a lei e que nenhum deles ou muito poucos contribuíram para o desenvolvimento daquelas áreas de conservação”, afirmou hoje Vladimiro Russo em declarações…

Leia mais

Majestático crude(líssimo)

A consultora Fitch Solutions considera que a produção de petróleo em Angola pode cair quase 20% até final da década, para 1 milhão de barris diários, se não forem feitos novos investimentos no sector petrolífero. É claro que esta análise não passou pelo crivo prévio do Bureau Político do partido de João Lourenço, como mandam as regras de qualquer democracia séria, dirá o MPLA. “Antevemos que a produção de petróleo em Angola decline a longo prazo, com a produção de petróleo, gás natural liquefeito e outros líquidos a contrair-se, em…

Leia mais

China “ameaça” fechar a torneira

O Governo angolano estendeu a mão (e as riquezas qua ainda são nacionais) à China para pedir assistência técnica na elaboração de projectos sustentáveis e assim poder candidatar-se aos financiamentos, quer do Governo, quer dos potenciais investidores chineses interessados no desenvolvimento de Angola. A solicitação foi feita pela secretária de Estado para as Relações Exteriores angolana, Esmeralda Mendonça, na abertura do Fórum de Negócios Angola-China no domínio da Agricultura e Pescas, realizado por videoconferência. Esmeralda Mendonça frisou que as potencialidades industriais, agrícolas e tecnológicas fazem da China um dos maiores…

Leia mais

Bater no fundo ajuda a descobrir petróleo?

O departamento de estudos económicos do banco Standard considera que as reformas em Angola e o apoio do Fundo Monetário Internacional (FMI) não vão chegar para impedir que a economia continue em recessão este ano. Nada que o Folha 8 não tenha escrito várias vezes desde que o Governo aceitou a ajuda da raposa para guardar o galinheiro. “A nossa perspectiva sobre a evolução de Angola melhorou principalmente devido a uma melhor estimativa de evolução do sector externo, mas Angola não deverá escapar a uma recessão pelo sexto ano consecutivo”,…

Leia mais

Três pandemias ameaçam Angola

A Organização Não-Governamental (ONG) “Amigos de Angola” considera que o Orçamento Geral do Estado para o país este ano é negativo porque vai manter a pobreza, o desemprego e as desigualdades no território angolano. Para quem tem já 20 milhões de pobres (para uma população de cerca de 30 milhões), ter mais uns tantos não fará grande diferença, explicará com certeza o partido que governa o país há 45 anos, o MPLA. “A proposta de Orçamento para 2021 espelha um orçamento de continuidade que contribuirá para a perpetuação da pobreza…

Leia mais

O MPLA não tem culpa de só estar no Governo há… 45 anos!

Até mesmo o Fundo Monetário Internacional (FMI) piorou – contrariando as eméritas lições dos membros do Governo do MPLA – a previsão de crescimento para Angola, antecipando mesmo assim uma recuperação de 0,4%, e agravou a dívida pública para 134,2% no ano passado e para 119,9% este ano. “A dívida pública deverá aumentar de 107% do Produto Interno Bruto em 2019 para 134% em 2020; as projecções para 2020 reflectem principalmente a depreciação da taxa de câmbio e a queda dos preços do petróleo no seguimento do choque desencadeado pela…

Leia mais

Desde que o Governo faça o que não tem feito… governar

O analista da consultora NKC African Economics que segue a economia de Angola considera que uma queda dos preços do petróleo ou uma falha nas receitas não petrolíferas pode obrigar o país a reestruturar a dívida. Ou seja, é mais uma oportunidade para o Governo mostrar o que tem mostrado nos últimos 45 anos: Não sabe o que é governar. “Angola continua com risco elevado de ter uma dívida problemática, uma situação em que um país tem dificuldades em servir a dívida e necessita, ou está à beira de requerer,…

Leia mais