UNICEF QUER FAZER AQUILO QUE O MPLA NÃO FAZ

A Unicef quer garantir o tratamento imediato da desnutrição severa de 10 mil crianças no sul de Angola, região que enfrenta actualmente uma das piores secas dos últimos 40 anos, anunciou hoje a organização. Ao que parece, o MPLA (que está no Poder há 46 anos) desconhecia que o sul de Angola faz parte de… Angola! Em comunicado, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) adianta estar a trabalhar com os governos de províncias do sul de Angola num projecto financiado pela Direcção de Protecção Civil e Ajuda…

Leia mais

A conteMPLAtiva travessia do deserto

O Departamento das Nações Unidas para Assuntos Económicos e Sociais (UNDESA) alertou hoje para as consequências negativas da pandemia em África, salientando que os impactos serão duradouros e revertem o desenvolvimento conseguido nas últimas décadas. “O continente africano tem passado por uma crise económica sem precedentes com grandes impactos adversos no desenvolvimento a longo prazo do continente”, lê-se no relatório hoje divulgado em Nova Iorque sobre a Situação Económica e Perspectivas Mundiais, que estima que no ano passado o crescimento económico tenha regredido 3,4% e que este ano deverá avançar…

Leia mais

Quem não sabe o que faz…

A Procuradoria-Geral da República (PGR) angolana anunciou a apreensão de mais de mil imóveis inacabados, bem como edifícios e estaleiros “construídos com fundos públicos” que se encontravam na posse do China International Fund. Não será antes um investimento privado em terrenos públicos, como há cerca de um ano considerou o governador de Luanda, Sérgio Luther Rescova? Tiro nos pés ou só um suicídio? Angola, República do Congo e Nigéria deverão ter menor procura da China, mas isto não significa um desinvestimento da China no continente africano. O investimento chinês cresceu…

Leia mais

Seca é uma grande mina
(de dólares) para o MPLA

As Nações Unidas disponibilizaram a Angola 6,4 milhões de dólares (5,7 milhões de euros) para ajudar o Governo a fazer face, nos próximos seis meses, à crise de seca no sul do país. E o que vai fazer o Governo? A fazer fé no seu crasso historial de incompetência vai gastar o dinheiro mas, é claro, mantendo mais esta galinha dos ovos de ouro, de modo a que a seca continue e as doações também. Em comunicado, as Nações Unidas anunciaram que a referida ajuda se enquadra no Fundo Central…

Leia mais

Presidente não ensina a pescar mas oferece peixe

O Presidente da República, João Lourenço, procedeu à entrega simbólica de dois camiões cisterna (de 20 mil litros cada), feno para o gado e bens de primeira necessidade à população da comuna de Ombala Yo Mungo, município de Ombadja, província do Cunene. Alguma vez terá o “nosso” Messias ouvido falar que mais importante do que dar peixes às pessoas que tem fome é ensiná-las a pescar? Por Orlando Castro O acto simbolizou, segundo contam as crónicas do regime, o ponto alto do segundo dia da visita de trabalho do Chefe…

Leia mais

Poucos têm milhões
e milhões têm… fome

A fome aumentou na África Subsaariana em 2017, atingindo 237 milhões de pessoas, segundo um novo relatório das Nações Unidas, que aponta Moçambique como o país lusófono com maior prevalência de subnutrição e assinala progressos em Angola. O Governo angolano propõe-se reduzir, até 2022, em três milhões o número de pessoas que passam fome. Segundo o estudo Visão Regional de África sobre Segurança Alimentar e Nutrição, apresentado na capital da Etiópia, o continente africano tinha, em 2017, mais 34,5 milhões de pessoas subnutridas do que em 2015, num total de…

Leia mais

Não fossem as doenças
e a saúde até seria… boa

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, reconheceu hoje em Luanda, as debilidades do sector em termos de carência de recursos humanos especializados, mas perspectivou melhorias a médio e longo prazo. O que têm andado a (não) fazer todos os ministros da Saúde (do MPLA), para além de diagnosticar que os angolanos ficam doentes por causa das… doenças? “C omo em todas as outras áreas do sector, a de oftalmologia carece de recursos humanos especializados, dada grande probabilidade que a população angolana tem, em contrair doenças oftalmológicas”, afirmou Sílvia Lutucuta, no…

Leia mais

Milagre da multiplicação.
2.382 projectos para 2019!

O Governo angolano anunciou hoje que vai implementar, no próximo ano, 2.382 projectos com financiamento garantido em todas as 18 províncias de Angola, no quadro do Programa de Investimento Público Sectorial e Provincial. Onde vai buscar o dinheiro? Isso não interessa. Promessas são promessas e, se necessário, há voos directos entre Pequim e Luanda. Em comunicado relativo à primeira reunião ordinária do Conselho Nacional de Concertação Social (CNCS), é indicado que a execução vai dar prioridade a projectos em curso, com níveis de execução consideráveis e com financiamentos garantidos no…

Leia mais

Solução é o Presidente JLo exonerar a seca e as cheias

O chefe da missão da ONU em Luanda, Pier Paulo Balladeli, alertou esta segunda-feira que o ciclo recorrente das cheias e das secas que afectam negativamente as populações do sul de Angola podem comprometer as metas dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). É preciso ter azar. Logo agora que João Lourenço descobriu, ao fim de onze meses, o caminho para o paraíso… as cheias e as secas resolveram azucrinar o Presidente. Pier Paulo Balladeli discursava na abertura do Seminário Nacional Sobre a Redução de Riscos de Desastres, organizado pelo Serviço…

Leia mais

Tudo para os militares
(Presidente é general…)

O Governo angolano solicitou à China apoio financeiro para continuar com o seu programa de formação, preparação e reequipamento dos quadros das Forças Armadas Angolanas (FAA), disse hoje fonte governamental angolana. Opedido, segundo o secretário de Estado para os Recursos Materiais e Infra-estruturas do Ministério da Defesa, Afonso Carlos Neto, enquadra-se na cooperação e visão estratégia a longo prazo para executar os projectos relacionados com a formação, reequipamento e construção de recursos humanos, materiais e infra-estruturas. A posição foi manifestada durante a abertura da 5.ª reunião do Comité Conjunto de…

Leia mais