NO TOP 20 DAS CRIANÇAS POR VACINAR

A baixa cobertura de saúde primária e as limitações para armazenar imunizantes são alguns dos desafios para a expansão da vacinação em Angola. Não admira, por isso, que o país esteja na lista das 20 nações com maior quantidade de crianças que não receberam nenhuma dose de vacina. No meio rural, 60% das crianças nunca foram imunizados. egundo o chefe de Saúde e Nutrição do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, em Angola, Frederico Brito, “nas zonas urbanas está a crescer o sector privado de atendimento na área…

Leia mais

NO MPLA, QUEM CORROMPE SEMPRE ALCANÇA

A Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção (UNCAC), tem 20 anos de (in)existência. É uma declaração de boas (mas ingénuas) teorias sobre o combate dito global à corrupção em todas as suas formas, em todo o lado. Desde que a Convenção foi adoptada em 2003, o mundo deu passos significativos em frente. Em muitos casos não reparou que em frente estava o abismo. esde 2003 o mundo tem feito – em teoria e em tese – progressos significativos, que incluem, por exemplo, a inclusão de jure (não de facto)…

Leia mais

SEGURANÇA ALIMENTAR SEM ALIMENTOS

Após a Cimeira das Nações Unidas sobre Sistemas Alimentares de 2021, o Governo de Angola (do MPLA há 48 anos), em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (IFAD), o Programa Alimentar Mundial (PAM) e o Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF), vendeu a ideia de que iria remodelar os seus sistemas alimentares. esse ano (com dinheiro vindo dos parceiros internacionais) o governo realizou o que chamou de Diálogos Nacionais e Regionais nas 18 províncias do país,…

Leia mais

ONU ARRASA MPLA E PEDE LIBERTAÇÃO DE SÃO VICENTE

O grupo de trabalho das Nações Unidas sobre Detenções Arbitrárias concluiu que a detenção do empresário luso-angolano Carlos São Vicente foi arbitrária e apelou à sua libertação imediata e compensação, segundo o parecer definitivo hoje divulgado. Arbitrariedades em Angola, no reio do MPLA? A maioria dos angolanos sabe que é verdade, mas se o dono do país diz o contrário, quem é a ONU para dar palpites? s advogados suíços de defesa do empresário, François Zimeray e Jessica Finnelle, recorreram à instância da ONU junto do Alto Comissariado das Nações…

Leia mais

BASTA! ÁFRICA NÃO É QUINTAL DOS DONOS DA ONU

As Nações Unidas assemelham-se a uma organização ditatorial, desprovida de democracia onde os países africanos são meros espectadores. África não pode continuar a ser considerada um continente periférico dentro da ONU. Por Malundo Kudiqueba ausência de um processo democrático significativo dentro das Nações Unidas é evidenciada pela resistência a reformas substanciais. A necessidade de uma tomada de decisão mais equitativa e transparente é premente para garantir que as acções da organização realmente sirvam aos interesses de toda a comunidade internacional. Ao longo dos anos, a África tem sido, muitas vezes,…

Leia mais

ONU REVÊ EM BAIXA CRESCIMENTO DE ANGOLA

A economista das Nações Unidas que segue a economia de Angola, Katarzyna Rokosz, diz que vai rever em baixa a previsão de crescimento de 2023 para cerca de 1,5%, menos de metade do previsto. Estes peritos da ONU julgam que sabem mais do que os do MPLA? Francamente… atarzyna Rokosz diz que “a nossa avaliação é bastante optimista quando comparamos com outras fontes que produzem estimativas, e, baseada nos dados mais recentes, estamos longe do consenso da previsão [de outros analistas], antecipávamos um crescimento de mais de 3% para Angola…

Leia mais

EM ANGOLA OS DIREITOS HUMANOS JÁ MORRERAM E ESTÃO ENTERRADOS

O crescimento da desigualdade, do autoritarismo, das alterações climáticas, dos conflitos armados, da pobreza e da fome estão a ameaçar a Declaração Universal dos Direitos Humanos no mundo, afirmou o Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, neste domingo, 10 de Dezembro, data que assinala o 75° aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Em Angola ela “já está morta e enterrada”. Por Geraldo José Letras ara António Guterres “o mundo está a perder o rumo”, porque “os conflitos estão a espalhar-se com virulência. A pobreza e a fome estão a…

Leia mais

ANTÓNIO GUTERRES DISSE A VERDADE

O director-executivo da Amnistia Internacional, Pedro Neto, apoiou hoje as declarações proferidas pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, que condenaram o ataque do Hamas a Israel mas lembrou – dizendo o que cada vez mais pessoas pensam – que o povo palestiniano é reprimido há 56 anos. O Folha 8 subscreve. edro Neto afirmou: “Disse a verdade”, considerando “completamente desproporcional” a reacção do embaixador de Israel junto da ONU, que pediu a demissão de António Guterres. “Qualquer interpretação de condenar o sistema de ‘apartheid’ em que os palestinianos vivem e…

Leia mais

O MUNDO É A PÁTRIA DOS REFUGIADOS

O número de pessoas deslocadas devido a guerras, perseguições e violações dos direitos humanos atingiu os 114 milhões, mais 5,6 milhões do que no início do ano, alertou hoje a agência da ONU para os refugiados. Em Angola, os pobres (mais de 20 milhões) também são refugiados. o seu relatório intercalar de 2023, com dados até Setembro, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) adianta que, no primeiro semestre, 110 milhões de pessoas foram obrigadas a fugir da sua casa ou região, número que representa um aumento…

Leia mais

ONU DESMASCARA O MPLA

Três relatores das Nações Unidas em Genebra, na Suíça, escreveram ao general João Lourenço, Presidente angolano, igualmente Presidente do MPLA (partido no Poder há 48 anos), Titular do Poder Executivo e Comandante-em-Chefe das Forças Armadas, a alertar para “violações de direitos humanos” no projecto-lei das ONG – Organizações Não-Governamentais. uma carta assinada pelos três relatores, datada de 29 de Agosto, e dirigida ao general João Lourenço estes defendem que “muitas disposições na lei [das ONG) proposta seriam contrárias aos direitos humanos e obrigações internacionais de Angola, incluindo o direito à…

Leia mais