(Com o MPLA) nada dá certo para o… Povo

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) reviu (como está a ser feito por todas as entidades internacionais) em baixa as perspectivas para a economia de Angola, antecipando agora uma recessão que pode chegar a 5,3% e um aumento (inflação) de 24,3% nos preços este ano. “A pandemia de Covid-19 e a dramática redução nos preços do petróleo minaram os esforços das reformas, exacerbando a situação macroeconómica que já era frágil, e limitando as perspectivas para uma rápida recuperação económica”, lê-se no suplemento às Perspectivas Económicas Regionais, o relatório anual do…

Leia mais

Sorriam. A corrupção “não é um problema africano”

O presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Akinwumi Adesina, defendeu em declarações à Lusa que a corrupção “não é um problema africano” e salientou que a apropriação de recursos do Estado por um indivíduo não é admissível. “A corrupção não é um problema africano, está em todo o lado onde há ganância, quando os indivíduos são gananciosos, fazem coisas más, e a questão é garantir que não o fazem com dinheiros do Estado”, respondeu Akinwumi Adesina, quando questionado sobre o impacto da divulgação do escândalo financeiro conhecido como Luanda…

Leia mais

O MPLA é o melhor…
mas nunca dá certo

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) prevê um crescimento de 2,8% para Angola este ano devido às reformas estruturais que foram lançadas e que deverão sustentar o regresso ao crescimento depois de quatro anos de recessão. O Fundo Monetário Internacional (que é quem manda cá na banda) fala de um crescimento de 1,2%. “A s reformas estruturais vão contribuir para a recuperação económica a partir de 2020″, ano em que a previsão aponta para uma expansão de 2,8%, lê-se no relatório sobre as Perspectivas Económicas Africanas, divulgado em Abidjan, a…

Leia mais

Pescar com enxadas
e semear com anzóis

O vice-presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Sherif Khaled, disse hoje que a alta taxa de desemprego é uma das principais razões para Angola apostar na diversificação económica, devendo privilegiar a agricultura e pescas. Há décadas que se diz sempre a mesma coisa. Tantas quantas o MPLA está no Poder. O dirigente do BAD com o pelouro dos resultados disse à Lusa que há um “consenso crescente” para um aumento de capital de 150% que permitiria empréstimos anuais de quase 10 mil milhões de dólares. “Angola está a lidar…

Leia mais

Fiado? Sim, claro. Sem isso
JLo não sabe… “governar”

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) quer emprestar (fiar na linguagem íntima do MPLA/Estado) um milhão de dólares a Angola para combater a “crise de segurança alimentar”, que afecta sobretudo nas províncias de Lunda Norte, Bié, Huíla, Namibe e Cunene. “U ma seca severa nestas províncias, agravada pela chuva errática e com uma resposta inadequada para responder às mais urgentes necessidades da população, afundou 2,3 milhões numa crise de segurança alimentar, entre as quais estima-se que 491.131 sejam crianças com menos de cinco anos”, lê-se na proposta de empréstimo que…

Leia mais

Sem engenho nem arte

O vice-presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Mateus Magala, disse hoje que o conjunto de projectos que serão analisados em Angola no âmbito do Compacto Lusófono chega aos 2 mil milhões de dólares. Ainda alguém se lembra do Observatório Luso-Angolano? “O que foi acordado é que Portugal disponibiliza 400 milhões de euros para prestar garantias aos projectos co-financiados pelo BAD e pelos países, o que significa que podemos fazer uma alavancagem financeira de quatro a sete vezes, ou seja, dos 400 milhões de euros disponíveis em garantias estamos a…

Leia mais

Despejar dinheiro sobre
a crónica incompetência

O representante permanente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) em Luanda diz que as duas principais vantagens do Compacto Lusófono para Angola são a assistência técnica e o acesso a financiamento mais barato. Que melhor poderá querer o Governo? Fiado mais barato? Vamos a isso, rapidamente de em força. “A ngola pode beneficiar do Compacto no sentido em que pretende ajudar na capacitação do sector privado para a preparação e articulação de projectos, ajudando a apresentar projectos bancáveis, portanto em termos de assistência técnica é muito importante”, disse Joseph Ribeiro,…

Leia mais

Nacional ou estrangeiro, abutre é sempre… abutre!

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) vai aprovar até Setembro um apoio orçamental a Angola para reduzir consideravelmente o défice das contas do Estado, juntando-se aos esforços do Banco Mundial para equilibrar as contas públicas. O que seria do reino, há 44 anos governado sempre pelo MPLA, se não fosse a ajuda, e as ordens, de entidades externas? “T emos em carteira investimentos no que diz respeito ao apoio orçamental que está em consideração, dado o ambiente positivo com o FMI, e dado o facto de o Banco Mundial dever…

Leia mais

Pessoal, há fiado para
as energias renováveis…

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) anunciou hoje que vai emprestar um milhão de dólares a produtores independentes de energia de Angola para encorajar o investimento privado em energias renováveis. Que assim seja. Desde que fiem… não faltarão interessados com cobertura oficial. As verbas do Fundo para a Energia Sustentável em África, gerido pelo BAD, “vão ser usadas para estabelecer um ponto único de implementação dos projectos, favorecendo a criação de um ambiente propício à realização de parcerias público-privadas e aumentar a “bancabilidade” dos projectos”, lê-se na nota divulgada hoje…

Leia mais

Para combater os abutres
não basta (muito) dinheiro

O presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Akinwumi Adesina, anunciou hoje que vai investir até 35 mil milhões de dólares na industrialização do continente e avisou que “atirar dinheiro para o problema” não chega. “A questão de como financiar a industrialização [num contexto de crescimento fraco das economias e de dívida pública excessiva] é fundamental, e uma das questões em que podemos ajudar é na capacidade de dar aconselhamento informado, dizer o que funcionou e não funcionou e não repetir erros, o que às vezes até é mais importante…

Leia mais