França quer ensinar a pescar. China apenas “dá” peixe…

O Governo francês anunciou hoje uma mudança estratégica na assistência ao desenvolvimento dos países africanos, em resposta ao aumento da influência política e económica da China neste continente, na qual privilegia as questões ambientais e sociais. “É inconcebível dar rédea solta aos novos actores que vemos empenhados no campo da ajuda ao desenvolvimento”, assumiu o ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean-Yves Le Drian, numa conferência de imprensa onde esteve também o seu homólogo da Economia, Bruno Le Maire, realizada em Paris no final do primeiro conselho presidencial dedicado especificamente à ajuda…

Leia mais

Quem brinca com o fogo…

A Procuradoria-Geral da República diz que há investigações em curso no Serviço Nacional de Recuperação de Activos para identificar o património de Manuel Vicente. Como goza de imunidade (e de impunidade), o Presidente do MPLA, João Lourenço, está descansado quanto a uma eventual identificação do seu património. Quando tal for possível emigrará para Barcelona ou Washington… A PGR angolana anunciou no início deste ano a apreensão de mais de mil imóveis inacabados, bem como edifícios e estaleiros “construídos com fundos públicos” que se encontravam na posse do China International Fund.…

Leia mais

Cangulo com motor ou
Rolls Royce sem motor?

Angola representa mais de 50% do Produto Interno Bruto (PIB) de toda a Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC) e deve ser o “motor” para a integração da economia regional, afirma o ministro da Economia angolano, Sérgio Santos, acrescentando que, para o crescimento da produção nacional, os “mercados naturais são os mercados regionais”. Sérgio Santos, ministro da Economia e Planeamento, defendeu que o país tem “um importante papel a jogar” e “uma grande oportunidade” para integrar as 11 economias da região. O ministro falava em Luanda, durante uma…

Leia mais

Verdade da força degola a força da verdade

A Economist Intelligence Unit (EIU) considera que a suspensão do pagamento da dívida de Angola à China vai ajudar o país, mas serão necessárias mais ajudas financeiras para evitar um incumprimento no futuro. Pelo andar da carruagem (que está parada ou a andar para trás) apenas se está a adiar a passagem da certidão de óbito. “A suspensão do serviço de dívida aos credores chineses vai dar algum espaço de manobra orçamental, mas mais suspensões de outros credores, como o G20 ou até credores privados, deverá ser necessária para evitar…

Leia mais

O fiado sempre alivia

A reestruturação da dívida alivia a pressão sobre as contas angolanas, mas “é preciso pagar este empréstimo” e não se sabe exactamente em que condições, disse o economista Carlos Rosado de Carvalho, mostrando-se preocupado com a (monstruosa) divida à China. Como está “escrito” no ADN no partido que nos (des)governa há 45anos (o MPLA), o importante é pedir fiado para encher do bom e do melhor as “Lojas dos Dirigentes”, deixando a dívida para ser paga pelos autóctones, habituados que estão a frequentar as vazias “Lojas do Povo”. A ministra…

Leia mais

Melhor ensino com a Huawei

A ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola considera que o memorando de entendimento assinado com a Huawei vai permitir a “melhoria do processo de ensino e aprendizagem” no sector que dirige. Maria do Rosário Sambo, que falava hoje, em Luanda, na cerimónia de assinatura do memorando de entendimento com a multinacional de telecomunicações chinesa, classificou o momento como de grande importância. O objectivo principal do memorando com a Huawei é o de “permitir, em última instância, a melhoria a nível da capacitação humana e infra-estrutural no…

Leia mais

China “compra” o MPLA

O economista Carlos Rosado de Carvalho considera que Angola não tem margem para pagar a dívida à China e que sem um acordo com o gigante asiático terá de haver “cortes muito violentos” na despesa. Pequim poderá assim alterar um paradigma com 45 anos. Desde 1975 que se dizia que o MPLA é Angola e que Angola é (d)o MPLA. Agora vai, talvez, acrescentar-se que o MPLA é da China. Em declarações à Lusa na sequência do anúncio de um acordo entre a China e vários países emergentes para uma…

Leia mais

À caça de (turistas) chineses

O potencial turístico que Angola oferece foi apresentado em Pequim durante a abertura da Feira Internacional da cidade, pelo embaixador de Angola na China, João Salvador dos Santos Neto. O diplomata afirmou que Angola deseja fazer parte da rota internacional do turismo e que actualmente oferece várias oportunidades de investimento nesse sector. João Salvador Neto falou das praias atraentes, paisagens deslumbrantes, rios com cachoeiras espectaculares, bom clima, uma diversidade linguístico-cultural, referindo que “Angola está a efectuar reformas económicas que encorajam o investimento privado nas áreas que visam potenciar o turismo”.…

Leia mais

No não pagar é que está o ganho

Zahabia Gupta, analista da Standard & Poor’s, agência que manteve o rating de Angola em CCC+ (terceiro nível mais baixo da escala de avaliação), disse à Lusa que a previsão de crescimento de 3% da economia angolana para 2021 assenta em preços mais elevados do petróleo e mais investimento. Como há avaliações para todos os gostos… “A nossa previsão de crescimento de 3% para 2021 leva em conta os efeitos de uma contração de 5,5% que antevemos para este ano”, respondeu Zahabia Gupta, quando questionado sobre o facto de a…

Leia mais

FMI põe Angola em “stand by”

A consultora Eurasia considera que o Fundo Monetário Internacional adiou o pagamento do empréstimo a Angola para avaliar a reestruturação da dívida do país à China, devendo também aumentar o programa em 740 milhões de dólares. Entre outros paradigmas da governação do MPLA, que já dura há 45 anos, registe-se que pedir fiado está no seu ADN. É claro, reconheça-se, que não é crime (é até normal) pedir fiado. O problema está quando os credores perguntam como é que o MPLA pensa pagar as dívidas. Aí a resposta é, segundo…

Leia mais