Há minas e… minas

Angola registou este ano 55 acidentes com minas e explosivos não-detonados, segundo o assessor da comissão nacional de desminagem, acrescentando que o país possui ainda 613 áreas afectadas por minas. Será mesmo do interesse do Estado/MPLA acabar com este flagelo? É que as minas podem (continuar a) ser uma mina. Adriano Gonçalves informou que, segundo o registo provisório até à data, a maior parte dos acidentes deu-se com artefactos explosivos não-detonados (bomblets — munições, ‘rockets’, entre outros, lançados por via aérea ou terrestre, através de artilharia, que se espalham pelo…

Leia mais

Afinal há… fome!

O Governo reconheceu hoje a condição de “vulnerabilidade e os níveis de malnutrição” em que muitas crianças se encontram, com relatos de cerca de 46 mortes diárias por desnutrição, garantindo o compromisso de “fortalecer a produção nacional”. Sabe-se que o Titular do Poder Executivo afirmou que em “Angola não há fome”, mas ter necessidade de substituir a palavra fome por malnutrição ou subnutrição é uma cobardia. Na passada segunda-feira, o Folha 8 escreveu que numa altura em que até um relatório do Ministério da Saúde indica que nos primeiros seis…

Leia mais

Menos 144 votos no MPLA

A desnutrição (fome em português corrente) provocou a morte de 144 crianças angolanas, num total de 1.939 casos registados no primeiro semestre deste ano, na província angolana do Bié, informaram hoje as autoridades sanitárias locais. Nada de novo. É assim em todo o reino. Os dados divulgados pela supervisora provincial do Programa de Nutrição do Bié, Edna Mendonça, citada pela agência noticiosa angolana, Angop, foram recolhidos em 10 unidades sanitárias daquela província. Os números indicam um aumento do número de casos e de mortes comparativamente ao mesmo período de 2019,…

Leia mais

Não basta ter razão

Dezenas de jovens que ao contrários das ordens superiores, em vigor há 45 anos, não têm o cérebro nos intestinos e coluna vertebral amovível, juntaram-se esta manhã em Luanda para apelar ao fim da violência policial do MPLA na sequência das várias mortes associadas à actuação da polícia (supostamente angolana) desde o início da pandemia de Covid-19. Um grupo mobilizado pelo rapper Brigadeiro 10 Pacotes sob o lema “Todos pelos Direitos Humanos. Não Toca no Meu Irmão”, juntou-se cerca das 10:00 na Igreja da Sagrada Família pedindo a demissão do…

Leia mais

Covid + fome + tiros = morte

Uma nova investigação da organização Amnistia Internacional responsabiliza as forças de segurança angolanas pela morte de pelo menos sete homens, incluindo um jovem de 14 anos, entre Maio e Julho, no âmbito das restrições para conter a Covid-19. Um comunicado de imprensa divulgado pela Amnistia Internacional refere na investigação, realizada em colaboração com a organização de defesa dos direitos humanos angolana OMUNGA, que as vítimas são homens, tendo o mais jovem 14 anos. Para as duas organizações, o número real de mortes “será provavelmente muito mais elevado”. Segundo o documento,…

Leia mais

Fome mata mais 143 crianças

A má nutrição (fome) provocou a morte de 143 crianças na província angolana do Bié, num total de 1.930 casos, no primeiro semestre deste ano, informaram hoje as autoridades sanitárias locais. No Huambo, pela mesma razão, 150 crianças já morreram este ano, num total de 1.375 casos. Nenhum dos mortos era familiar de dirigentes do MPLA. O dado avançado pelo chefe de departamento da Saúde Pública e Controlo de Endemias do Bié, Isaías Cambissa, indica mais 39 óbitos comparativamente ao mesmo período de 2019. Isaías Cambissa, citado pela rádio pública…

Leia mais

Meninos à volta da fome

Perto de 150 crianças já morreram este ano devido à má nutrição (fome), num total de 1.375 casos notificados na província do Huambo, anunciaram as autoridades de saúde locais. Os meninos à volta da fogueira, aprenderem coisas de sonho e de mentira, aprenderam como se ganha uma bandeira, estão a saber o que custa viver sem comer. Segundo a supervisora provincial de nutrição, Cármen Mossovela, foram registados no primeiro semestre 148 óbitos, um aumento comparativamente ao mesmo período de 2019, altura em que morreram 95 crianças de má nutrição (fome).…

Leia mais

Malária e fome? MPLA
MPLA? Malária e fome

Angola registou, no primeiro trimestre deste ano, 2.548 óbitos por malária, a principal causa de morte no país, num total de dois milhões de casos, mais 467 vítimas mortais face ao mesmo período de 2019. Não sendo nada de novo, importa lembrar que esta endemia é o espelho fiel da criminosa governação do único partido que nos desgoverna há 45 anos, o MPLA. Segundo o coordenador do Programa Nacional de Luta contra a Malária, José Martins, de Janeiro a Março deste ano foram registados 2.065.673 casos e 2.548 óbitos, números…

Leia mais

Viva a Covid, abaixo a malária

O número de casos de malária registados entre Janeiro a Março deste ano, na província do Huambo, aumentou de 127 mil, em idêntico período de 2019, para 158 mil. Enquanto isso, o que está a dar no reino de (pelo menos) 20 milhões de pobres é a Covid-19, os rebuçados e chocolates do ministro Eugénio Laborinho e a intelectualidade que Norberto Garcia expele pelo intestino grosso. Por Orlando Castro Segundo o director do Gabinete local de Saúde, Lucas António Nhamba, os municípios da Chicala-Cholohanga, Chinjenje, Londuimbali e Ucuma são os…

Leia mais

Vala (do MPLA) continua
a matar muitas pessoas

É um enorme fosso que se estende por quilómetros, ao longo da estrada do Zango, nos arredores de Luanda, criado com função de drenagem, mas mais conhecido como “vala da morte”, devido aos inúmeros acidentes e afogamentos naquele local. Culpados? Todos menos o MPLA. Só este ano, 30 pessoas terão perdido a vida no local, 11 das quais num único acidente, segundo números citados no relatório “Vala da Morte — A arma silenciosa montada pelo governo contra a sua própria população”, produzido pelo Centro de Estudos Comunitários da Biblioteca do…

Leia mais