O QUE ERA DIFÍCIL TORNOU-SE IMPOSSÍVEL

O medo de não ter o que comer e um tecto para dormir leva cada vez mais imigrantes lusófonos a procurar ajuda nas associações, que já cerram fileiras para ajudar estas comunidades e principalmente os mais vulneráveis, como os doentes. Os angolanos do país profundo (20 milhões são pobres) que o digam. É claro que o dono dos escravos (João Lourenço) e o seu clã partidário (MPLA) continuam a ter uma vida de nababos (homens ricos que vivem com grande luxo e fausto). u seja, em Portugal “não morrer à…

Leia mais

MPLA PROMOVE, 47 ANOS DEPOIS, NOVO COLONIALISMO

A esquina 47 é aqui: Fome & Pobreza! A próxima, esquina 47, é ali: Discriminação e injustiças. O ali, qual Morro do Mbinda (Uíge-Norte), pelas três tribos políticas, em disputa (1974-75) para o controlo do Reino do Kongo, com o “vencedor” a esmerar-se, competentemente, no assassínio do bago vermelho (café), 3.º produtor mundial (230.000 ton.) e, mais grave, ainda, foi a desconstrução total da geografia mental do Mbinda do Morro e de todos outros, cuja geografia mental, que sem curvas territoriais geográficas, caboucava nas mentes sonhadas de milhões, canções de…

Leia mais

ESCRAVOCRATAS ATRIBUEM PRÉMIOS DE DIREITOS HUMANOS

O Governo do MPLA, responsável pela existência de 20 milhões de pobres em Angola, lançou hoje a segunda edição do Prémio Nacional dos Direitos Humanos, para a nomeação de quatro categorias, cuja inscrição decorre até 31 de Janeiro, informou hoje o Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos. Segundo a secretária de Estado para os Direitos Humanos, Ana Celeste Januário, em Abril do próximo ano serão anunciados os vencedores dos prémios nas categorias personalidade do ano (provavelmente o Presidente da República, João Lourenço), pesquisa em direitos humanos (provavelmente o Presidente…

Leia mais

POBRES ANGOLANOS SOLIDÁRIOS COM CUBA

As primeiras 70 toneladas de bens de primeira necessidade, das cerca de duas mil recolhidas em Angola, já chegaram a Havana (Cuba), a fim de acudir as vítimas do furacão Ian. Que lindo. Solidariedade e mesmo isso. É mesmo bonito dar aos outros o que faz falta aos nossos. Os 20 milhões de pobres angolanos até já perderam a… fome. Trata-se do primeiro voo humanitário para o transporte dos produtos recolhidos, no quadro de uma campanha solidária promovida pela Associação dos Ex-Estudantes de Angola em Cuba, decorrida entre os dias…

Leia mais

ANTES DO COVID NÃO HAVIA FOME?

Depois de ter dito que em Angola não havia fome. Depois de ter dito que a fome em Angola era relativa, o Presidente do MPLA e da República e também Titular do Poder Executivo, João Lourenço, admitiu hoje que “a pobreza se agravou” devido à pandemia da Covid-19 e que é preciso “reconhecer que aumentou exponencialmente a probabilidade de surgirem novos factores de tensão susceptíveis de originar conflitos” em África. João Lourenço, que se deslocou domingo ao Senegal, a convite do seu homólogo senegalês, Macky Sall, discursou hoje no Fórum…

Leia mais

LEILÃO DE 43 DIAMANTES ESPECIAIS. UM É ROSA

A Empresa Nacional de Comercialização de Diamantes de Angola (SODIAM-EP) vai leiloar 43 pedras de diamantes especiais, incluindo um diamante rosa de 170,20 quilates, cujas sessões de visualização decorrem de 24 de Outubro a 14 de Novembro. O processo de licitação das referidas pedras encerra em 15 de Novembro de 2022 e será apenas feito de forma electrónica a clientes registados pela SODIAM e que tenham ‘expertise’ na comercialização de pedras especiais, refere a empresa em comunicado. O leilão incluiu sete pedras especiais de mais de 10,8 quilates da produção…

Leia mais

O QUE MELHORA QUANDO NÃO SE TEM EMPREGO?

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em Angola disse hoje que a pobreza multidimensional no país está centrada na educação, saúde, qualidade de vida e emprego, defendendo uma aposta no investimento, inovação e protecção. Ou seja… está em tudo. As dificuldades no acesso aos serviços primários de saúde, educação, energia eléctrica e fornecimento de água potável, referiu o PNUD, continuam a ter impacto nas populações. O economista do PNUD Lorenzo Mancini defendeu que o investimento, a inovação e a protecção devem ser o caminho a seguir por…

Leia mais

A CULPA É (OBVIAMENTE) DOS PORTUGUESES

Angola (é claro!) e Guiné-Bissau estão entre os países do mundo em maior risco de choques ecológicos, segundo o Relatório de Ameaças Ecológicas, divulgado pelo Instituto de Economia e Paz que analisa 228 países e territórios, estando Angola na 10.ª posição e a Guiné-Bissau na 16.ª. O cenário é de escassez alimentar, rápido crescimento populacional e escassez de água. O instituto, sediado na Austrália, sublinha que Angola será um dos países do mundo onde o risco de escassez de água sobe mais até 2040 e cuja população deverá crescer 132%…

Leia mais

FOME PODE MATAR 123 MILHÕES DE AFRICANOS

O chefe de divisão no Departamento Africano do Fundo Monetário Internacional (FMI), Luc Eyraud, disse hoje que, desde 2019, cerca de 40 milhões de pessoas engrossaram o número de africanos que podem morrer de fome, para um total de 123 milhões. Angola (ainda) pertence a África? “A insegurança alimentar é muito preocupante, o número de pessoas em severa insegurança alimentar subiu para 123 milhões; há muitos conceitos sobre má nutrição, insegurança alimentar extrema, mas o que isto significa é que correm risco de vida, há famílias a morrer porque não…

Leia mais

GOVERNOS RICOS, ESCRAVOS FAMINTOS

“Sombria” é como o Índice Global da Fome 2022 classifica a situação da fome no mundo, agravada pelas últimas crises e pelas actualmente em curso: impacto da pandemia da Covid-19, guerra na Ucrânia e alterações climáticas. A África subsaariana é a segunda região com os níveis de fome mais graves. É mesmo maldição… ou incompetência dos governantes. “Como mostra o Índice Global da Fome (IGF) de 2022, a situação global da fome é sombria. A sobreposição das crises que o mundo enfrenta está a revelar as falhas dos sistemas alimentares,…

Leia mais