O MPLA não tem culpa de só estar no Governo há… 45 anos!

Até mesmo o Fundo Monetário Internacional (FMI) piorou – contrariando as eméritas lições dos membros do Governo do MPLA – a previsão de crescimento para Angola, antecipando mesmo assim uma recuperação de 0,4%, e agravou a dívida pública para 134,2% no ano passado e para 119,9% este ano. “A dívida pública deverá aumentar de 107% do Produto Interno Bruto em 2019 para 134% em 2020; as projecções para 2020 reflectem principalmente a depreciação da taxa de câmbio e a queda dos preços do petróleo no seguimento do choque desencadeado pela…

Leia mais

Fome dos africanos engorda abutres

A Covid-19 deverá fazer aumentar a dívida de África para cerca de 70% Produto Interno Bruto (PIB), conclui um relatório apresentado hoje e que considera a pandemia “uma ameaça sem precedentes” para o financiamento ao continente. “A Covid-19 representa uma ameaça sem precedentes para o financiamento do desenvolvimento de África ao criar novos riscos e exacerbar as vulnerabilidades pré-existentes”, adianta o documento, uma parceria da União Africana (UA) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Na sua terceira edição, o relatório sobre as dinâmicas de desenvolvimento em…

Leia mais

Desde que o Governo faça o que não tem feito… governar

O analista da consultora NKC African Economics que segue a economia de Angola considera que uma queda dos preços do petróleo ou uma falha nas receitas não petrolíferas pode obrigar o país a reestruturar a dívida. Ou seja, é mais uma oportunidade para o Governo mostrar o que tem mostrado nos últimos 45 anos: Não sabe o que é governar. “Angola continua com risco elevado de ter uma dívida problemática, uma situação em que um país tem dificuldades em servir a dívida e necessita, ou está à beira de requerer,…

Leia mais

Fiado + fiado = falência

O analista da agência de notação financeira Fitch Ratings, que segue a economia de Angola, considera que será difícil ao Governo garantir novos financiamento para pagar a totalidade da dívida que vence nos próximos anos. “Traduzindo” para melhor entendimento, o Governo está com dificuldades em arranjar mais fiado para pagar os fiados anteriores. “A creditamos que as autoridades angolanas vão continuar a servir a dívida em moeda estrangeira em 2020 e 2021, mas com a data da amortização a aproximar-se, o Governo vai ter de garantir novas fontes de financiamento,…

Leia mais

Pára-quedas chamado “fiado”

O gabinete de estudos económicos do Banco Fomento Angola (BFA) estima que a economia angolana registe uma recessão superior a 5%, salientando que sem o apoio dos bancos multilaterais o país entraria inevitavelmente em incumprimento (default). Os pobres dos países ricos continuam a sustentar os ricos dos países (mais ou menos) pobres. “A s nossas próprias estimativas são mais pessimistas do que as do FMI, apontando para uma quebra possivelmente superior a 5% dos sectores petrolífero e não petrolífero”, lê-se na Nota Informativa sobre a terceira revisão do Fundo Monetário…

Leia mais

De fiado em fiado até à falência final

O secretário de Estado das Finanças de Angola, Osvaldo João, garantiu que o país governado há 45 anos sempre pelo mesmo partido (o MPLA) vai honrar os compromissos financeiros com os credores comerciais apesar da forte subida dos juros, noticiou a Bloomberg. Está-se mesmo a ver, não está? “Vamos sempre pagar, não falhámos nenhum pagamento, não deixámos de honrar o serviço da dívida, e, portanto, isso diz-nos que está tudo a correr bem”, disse Osvaldo João à agência de informação financeira Bloomberg no seguimento da forte subida dos juros que…

Leia mais

Peçam mais fiado, diz o FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou hoje que os riscos económicos em Angola “aumentaram de forma dramática”, mas considerou que o empenho das autoridades deverá garantir que o programa de ajustamento continue no rumo certo. “O s riscos subiram dramaticamente, mas a resposta política forte das autoridades e a perseverança na implementação das reformas vai ajudar o programa a manter o rumo”, lê-se na terceira avaliação detalhada ao programa de ajustamento financeiro de Angola. “A determinação do Governo em atacar a crise de frente a o apoio financeiro internacional significativo,…

Leia mais

O fiado sempre alivia

A reestruturação da dívida alivia a pressão sobre as contas angolanas, mas “é preciso pagar este empréstimo” e não se sabe exactamente em que condições, disse o economista Carlos Rosado de Carvalho, mostrando-se preocupado com a (monstruosa) divida à China. Como está “escrito” no ADN no partido que nos (des)governa há 45anos (o MPLA), o importante é pedir fiado para encher do bom e do melhor as “Lojas dos Dirigentes”, deixando a dívida para ser paga pelos autóctones, habituados que estão a frequentar as vazias “Lojas do Povo”. A ministra…

Leia mais

No não pagar é que está o ganho

Zahabia Gupta, analista da Standard & Poor’s, agência que manteve o rating de Angola em CCC+ (terceiro nível mais baixo da escala de avaliação), disse à Lusa que a previsão de crescimento de 3% da economia angolana para 2021 assenta em preços mais elevados do petróleo e mais investimento. Como há avaliações para todos os gostos… “A nossa previsão de crescimento de 3% para 2021 leva em conta os efeitos de uma contração de 5,5% que antevemos para este ano”, respondeu Zahabia Gupta, quando questionado sobre o facto de a…

Leia mais

FMI põe Angola em “stand by”

A consultora Eurasia considera que o Fundo Monetário Internacional adiou o pagamento do empréstimo a Angola para avaliar a reestruturação da dívida do país à China, devendo também aumentar o programa em 740 milhões de dólares. Entre outros paradigmas da governação do MPLA, que já dura há 45 anos, registe-se que pedir fiado está no seu ADN. É claro, reconheça-se, que não é crime (é até normal) pedir fiado. O problema está quando os credores perguntam como é que o MPLA pensa pagar as dívidas. Aí a resposta é, segundo…

Leia mais