NÃO BASTA TER UM PIANO PARA SER MÚSICO

Ao tentar compreender, a partir do exemplo da Presidente do Tribunal Constitucional ou do procurador-geral de Angola, as razões pelas quais os nossos magistrados (também) têm o cérebro ligado aos intestinos do presidente do MPLA, esbarrei no texto que se segue e que publiquei em 2011. Qualquer semelhança com o que se passa, 11 anos depois, em Angola é, ou não, mera coincidência. Por Orlando Castro Em 2011, o procurador-geral da República de Portugal, Pinto Monteiro, afirmou que o copianço de futuros magistrados num teste é “eticamente censurável, lamentável e…

Leia mais

O VAZIO TOMOU POSSE…

Sim, o vazio tomou posse, e a covardia de um Tribunal Constitucional sob as ordens do regime decidiu confiar o país ao cidadão João Lourenço que nunca conseguiu ser o presidente de todos os angolanos, aquele que nunca tentou ficar e subir acima a confusão partidária, através de um golpe constitucional cujo culminar do que espera o povo angolano nos foi oferecido hoje por este discurso vazio. Por Osvaldo Franque Buela (*) Este vazio que nos foi servido pelo chefe impostor não deve surpreender ninguém, porque apesar de roubar a…

Leia mais

MORREU A DEMOCRACIA, VIVA O SEU ASSASSINO!

Numa década o número de países africanos classificados como autoritários no Relatório sobre o Estado Global da Democracia ultrapassa o número de democracias. Como não poderia deixar de ser, o MPLA deu agora mais um decisivo contributo para assassinar a nossa embrionária democracia. Parabéns presidente João Lourenço. Por Orlando Castro Não é só em África, obviamente. Mas a verdade (os angolanos são testemunhas privilegiadas) é que a democracia está a perder a guerra, seja por incapacidade interna, causas externas e, ainda, pela letargia e conivência das mais válidas… democracias para…

Leia mais

SABER O QUE SE PASSA E ESTAR CALADO É CRIME

Mostrando que, como acontece com a TPA, por exemplo, têm o cérebro ligado aos intestinos, muitos jornalistas portugueses dizem, em síntese, que “colectivo de juízes indefere providência cautelar da UNITA”. Esquecem-se, contudo, de dizer que dos 11 juízes 10 são do MPLA. Se fossem vegetar no seu ambiente natural, as latrinas cheias de merda, o ambiente seria muito mais puro. Por Orlando Castro “A liberdade de expressão exige um nível de responsabilidade acrescido e uma maior literacia mediática, que possibilite a cada cidadão distinguir o tipo de informação que consome.…

Leia mais

FLEC-FAC MATA MAIS QUATRO SOLDADOS DAS FAA

A Frente para a Libertação do Estado de Cabinda – Forças Armadas de Cabinda (FLEC-FAC) reivindicou hoje a morte de quatro soldados das Forças Armadas Angolanas (FAA) na região de Buco-Zau, Cabinda. Registe-se que, segundo os donos de Angola, em Cabinda não há guerra… Em comunicado, o braço armado do movimento independentista de Cabinda indica que os quatro soldados foram mortos ao início da manhã de hoje quando uma patrulha das FAA se deparou com um grupo de combatentes da FLEC-FAC na área de Micuma, na região de Buco-Zau. “A…

Leia mais

ANGOLA E O PÓS-VOTO, MAS NÃO O PÓS-ELEIÇÕES

O acto eleitoral do passado dia 24 de Agosto, mostrou 3 factos importantes: 1 – uma eleição calma, descontraída, soberana e sem makas; 2 – uma elevada abstenção; e 3 – um forte indício de mudança. Por Eugénio Costa Almeida (*) No primeiro caso, a forma cívica como os eleitores se apresentaram ao acto eleitoral mostrou que os Angolanos já não recebem lições de terceiros como devem votar, como se comportar durante e após o acto de colocação do voto nas urnas. Só um facto, uma organização continua anómala: os…

Leia mais

“QUO VADIS” ANGOLA?

Em Maio de 1963, à medida que a luta pela independência do domínio colonial ganhava força, líderes de Estados africanos independentes e representantes de movimentos de libertação reuniram-se em Adis Abeba, na Etiópia, para formar uma frente unida na luta pela independência total do continente que, décadas depois, mais não tem sido que a substituição dos colonialistas europeus por colonialistas autóctones. No caso de Angola, os colonialistas portugueses foram substituídos pelos colonialistas do MPLA. Da reunião saiu a carta que criaria a primeira instituição continental pós-independência de África, a Organização…

Leia mais

O VENCEDOR FOI, É E SERÁ SEMPRE O… MPLA

No dia 3 de Setembro de 2019, o Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), Egídio de Sousa Santos “Disciplina”, foi condecorado em Lisboa, Portugal, pelo Presidente daquele país, Marcelo Rebelo de Sousa, com a medalha da Grande Cruz de Mérito Militar. Entregue numa cerimónia em que também foram distinguidos oficiais portugueses, a medalha da Grande Cruz de Mérito Militar entregue ao general “Disciplina” é a mais importante condecoração militar atribuída pelo Estado português. A condecoração do oficial superior angolano simbolizou, segundo a organização do evento, o…

Leia mais

“ESTOU FARTO”, AFIRMA BONGA

Mais de 14,4 milhões de angolanos são hoje chamados a votar nas eleições gerais, um processo considerado pouco transparente pela oposição, mas que o Governo acredita e considera ser exemplar. Esta é a primeira vez que os cidadãos angolanos fora do país puderam votar. Em Portugal, há mais de 7 mil pessoas registadas para exercer o direito de voto. O cantor Bonga, votou hoje de manhã em Lisboa. Em declarações à SIC Notícias, disse que o MPLA vai ter uma surpresa negativa hoje e sublinha que este é um momento…

Leia mais

OCULTAR O NOME DO AGRESSOR É COBARDIA

A Amnistia Internacional apela ao partido que vencer as eleições gerais em Angola que investigue os assassinatos, prisões arbitrárias e fome (20 milhões de pobres), que considera estarem a marcar o tom que antecede as eleições gerais de 24 de Agosto. As recomendações constam de um documento hoje apresentado, intitulado “Por um voto que conte para a observância dos Direitos Humanos: Manifesto de direitos humanos para Angola face às eleições gerais de 2022”, em que a organização de direitos humanos denuncia uma “intensa repressão dos direitos humanos nos últimos anos,…

Leia mais