Republicanismo e corrupção

Trabalhar para o bem comum, perseguir o interesse público, servir a população honestamente e defender princípios republicanos significa possuir virtude cívica. Entretanto, a simples exortação ou a mera esperança na educação das pessoas se tornarem virtuosas é insuficiente. Por Antonio Sepúlveda, Flávio Franco e Igor De Lazari (*) É inato ao republicanismo a noção de anticorrupção, de autogoverno dos cidadãos, de não dominação, igualdade, interesse público e representação popular. O republicanismo se opõe inegavelmente a formas de governo de carácter monárquico, aristocrático ou oligárquico. Ao mesmo tempo que não admite…

Leia mais

Liberte seus instintos

Parei numa praça qualquer e analisei o ambiente que se ofertava à minha observação. De imediato, meus ouvidos desligaram-se do mundo e de sua poluição visual, auditiva e intelectual. Pensei por intermédio de meus instintos. Por Gabriel Bocorny Guidotti Jornalista e escritor Porto Alegre – Brasil Arazão, na visão dos humanos, preconiza hegemonia sobre as outras espécies. Mas e quando as outras espécies, sem razão alguma, têm algo a nos ensinar? Sentindo o vento húmido chocar-se contra a minha face, consegui ouvir formigas trabalhando e as árvores fazendo fotossíntese. Ao…

Leia mais

Carta aberta para João Melo

João de Melo, o nome Rufino António diz-te alguma coisa? Eu posso relembrar. Foi mais uma criança fuzilada pelos kapangas que defendem o teu “socialismo democrático” de Angola, aquele miúdo que questionou as “ordens superiores” dos donos das metralhadoras e dos canhões pelo facto de estarem a demolir a muito pobre residência dos seus pais. Por Domingos Kambunji Por onde andas João, tu que és o defensor da contra-manifestação, quando a oposição reclama por justiça, liberdade, pão?… O João talvez ande a tentar inventar factores externos para explicar a paranóia…

Leia mais

Supremas Cortes e o recato dos seus membros

Reconhece-se que os juízes do Supremo Tribunal de Justiça de Portugal não se expõem publicamente fazendo alusões à coisa pública. Sabe-se que se conduzem como agentes ciosos de seu múnus publico e, assim, não concedem entrevistas e não comentam aspecto algum sobre determinado processo judicial. Muito menos opinam sobre processos, emitindo opiniões acerca dos demais poderes públicos ou travando acalorados debates com parlamentares. Por Alexandre Fadel, Antonio Sepulveda e Henrique Rangel (*) Nos Estados Unidos da América, não só a Suprema Corte labora silenciosamente como também seus integrantes. As sessões,…

Leia mais

O segredo da montanha

Adiante, a montanha nebulosa está. Imensas sombras projectadas sobre a terra, como um imponente deus. Rio e vales percorrem sua crosta, fomentando formas de vida. No alto, o céu queima o ar; dá o elemento de equilíbrio que torna a natureza possível. Por Gabriel Bocorny Guidotti Jornalista e escritor Porto Alegre – Brasil Em meio a tudo isso, a humanidade, que não consegue apreciar as complexidades das formas e se abstém de observá-las, mesmo que por alguns momentos. Tudo que vem da montanha brotou da terra e a terra retornará.…

Leia mais

O grande Olho

O grande Olho paira sobre nós. Ele está ali, registando a última gota do orvalho, o espirro molhado de um idoso, o sorriso enigmático de um hipócrita. Por Gabriel Bocorny Guidotti Jornalista e escritor Porto Alegre – Brasil Não se engane. Você também está sob a égide dele. Todos os movimentos meticulosamente registrados. Não há saída. A saída seria desligar a tomada e ver a bateria morrer. Energia natural não insufla matéria mecânica, apenas orgânica. Sem o Olho, as pessoas encontrariam uma ponte pacífica à liberdade. Observariam o mundo para…

Leia mais

A fé de cada um

Por mais descrente que um homem possa parecer, há vezes em que toda a força falha. Incapazes de disciplinar nossos sentimentos, buscamos auxílio em coisas que não podem ser vistas ou tocadas. Por Gabriel Bocorny Guidotti Jornalista e escritor Porto Alegre – Brasil Esse é o significado da fé: mover de montanhas, motivar legiões. Afinal, existe um Ser Superior ou somos vítimas de conspirações humanas que durante milénios nos conjuraram mentiras? A religião, assim como supostamente nos deu o começo, nos trouxe também o final. Primeiro o homem é homem,…

Leia mais

O rei de ourives

Não há pessoa no mundo que consiga fugir de uma monarquia incrustada no cerne político e económico da sociedade humana. O Rei de Ourives é feito de ar. Envolve-nos, inebria-nos. Induz nossa liberdade de escolha. Ele possui uma capacidade de domínio inédita: a do convencimento por meio da propaganda massiva e científica. Não, não se trata de uma pessoa, mas sim de um conceito. Um conceito global. Por Gabriel Bocorny Guidotti Jornalista e escritor Porto Alegre – Brasil ORei de Ourives joga em todos os times ao mesmo tempo. Ele…

Leia mais

A tentativa de assassinato do presidente do Grupo Parlamentar da UNITA

Faz um mês neste 25 de Junho desde que foi frustrada a tentativa de ser silenciado Adalberto da Costa Júnior, deputado à Assembleia Nacional e Presidente do Grupo Parlamentar da UNITA. Por Vitorino Nhany (*) Durante 6 anos e 4 meses trabalhei em Benguela com um balanço extremamente pesado no que à intolerância política diz respeito: 36 quadros assassinados por intermédio de armas de fogo e brancas bem como o triste uso de veneno, táctica de alguém que detém o poder. Até o mais velho Kalopipu da aldeia Kambandjo, se…

Leia mais

As quatro estações humanas

Existem quatro estações bem definidas. Elas variam. Às vezes, o tempo do calendário revela a Primavera ao compasso que o estado ambiental é de Inverno. Às vezes, um Verão quente é rasgado por um inesperado frio, que surge dominando tudo o que vê, tal qual um grande conquistador. Por Gabriel Bocorny Guidotti Jornalista e escritor Porto Alegre – Brasil Engraçado falar sobre isso. Muito a aprender com estações a sociedade humana tem. As pessoas não passam pelas mesmas mudanças? O dia-a-dia é recheado de oscilações. O homem que acordou alegre…

Leia mais