DE JOÃO PINTO A FILIPE ZAU

No dia 28 de Janeiro de 2015, o ex-vice-reitor para os Assuntos Académicos, ex-decano, ex-vice-decano, ex-conselheiro do ex-reitor e ex-docente da Faculdade de Direito da Universidade Independente de Angola (UnIA), João Pinto Manuel Francisco, criticou severamente o reitor da mesma universidade, Filipe Silva de Pina Zau na sua página de “Facebook”. O docente e deputado, entre outras “pintacoadas” escreveu o seguinte: “(…) o Doutor Filipe Zau mostrou claramente que ser pedagógico pode convir para o ensino primário ou médio, mas na Universidade implica cientificidade, humildade, debate permanente, liberdade e tradição”…

Leia mais

O PLANO VENENOSO DE JOÃO LOURENÇO PARA DESTRUIR A UNITA

Acompanhei com muita atenção e apreensão, o discurso fútil e intriguista do Presidente da República e do MPLA, João Manuel Gonçalves Lourenço, quando dava posse ao Mais-Velho Isaías Henriques Ngola Samakuva, na reunião do Conselho da República que teve lugar hoje dia 25 de Outubro de 2021. Por Joaquim Nafoia (*) Considerei as palavras do Presidente da República que dirigiu ao empossado como sendo levianas, imaturas e perigosas. Conclui que João Manuel Gonçalves Lourenço, enquanto Presidente da República não tem a mínima noção da responsabilidade que pesa sobre si enquanto…

Leia mais

Canino e galináceo sipaio do MPLA

Ontem, João Pinto, um invertebrado sipaio/deputado do MPLA, escreveu sobre agressões dos manifestante pró-UNITA a jornalistas da TV Zimbo, recorrendo a uma foto do jornalista guineense Adão Ramalho, espancado no passado dia 12 de Março, em Bissau. Por Orlando Castro A detenção, em 2015, nos Estados Unidos da América, de várias pessoas acusadas de apoiarem a organização terrorista “Estado Islâmico” foi usada pelos invertebrados sipaios do regime do MPLA como pretexto para afirmarem que a prisão de várias pessoas acusadas de quererem derrubar o governo de Angola é algo “perfeitamente…

Leia mais

O sangue ariano do deputado português

Deputado do PS advoga a demolição do Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa (ainda está a tempo). Ascenso Simões defende que as “revoluções servem para fazer cortes” e sugere que no 25 de Abril “devia ter havido sangue, devia ter havido mortos”. Será possível fazê-lo agora? O deputado que se cuide… (não é literal). Portugal não o fez, mas Angola (pelas mãos de Agostinho Neto, certamente um ídolo para o deputado) cumpriu esse desiderato com os massacres de 27 de Maio de 1977. A propósito, ou não, desta paradigmática tese, reproduzimos…

Leia mais

A caminho do… MPLA?

O deputado independente David Mendes, eleito nas listas da UNITA, anunciou a saída da bancada parlamentar do principal partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, após ter sofrido ameaças de morte. Em declarações à TV Zimbo, David Mendes disse que amanhã, terça-feira (3.11) vai formalizar a sua saída da bancada parlamentar da UNITA, afirmando não haver “condições morais” para continuar no lugar. Será que, como aconteceu com muita boa gente, o MPLA vai abrir os braços (entre outros sinais de boas-vindas) a mais um (des)contente? “Eu não…

Leia mais

Porrada e pouca treta

O deputado e secretário provincial da UNITA em Luanda, Nelito Ekuikui, foi agredido pela polícia angolana numa manifestação e, segundo testemunhou o Folha, cerca de 50 jovens que participavam no protesto terão sido detidos. Detido está também o secretário provincial da JURA em Luanda, Manuel Epalanga. Nelito Ekuikui disse não ter havido nenhuma razão que justificasse a agressão e afirma ter sido retido durante cerca de uma hora, acusando as autoridades de “uso excessivo da força” e de estarem a cometer uma ilegalidade. “Disseram que a manifestação não pode ocorrer…

Leia mais

Um partido sempre, mas sempre, (omni)presente!

A administração do Banco angolano Yetu assegurou hoje “solidez de fundos para garantir estabilidade” da instituição formada por capitais privados, tendo como accionista maioritário o deputado do MPLA (como é óbvio) Elias Piedoso Chimuco. Aliás, o que seria de Angola, de África, do mundo, se o MPLA não existisse? Por isso o Presidente diz: o MPLA esteja convosco. E os escravos respondem: ele está no meio de nós! Segundo Eduardo Severim de Morais, presidente do Conselho de Administração da instituição bancária, fundada em 17 de Setembro de 2015, em 2018…

Leia mais

A propósito da afirmação “Estou farto dos portugueses em Angola”

A política é como a madrasta fingida. As palavras proferidas pelo deputado à Assembleia Nacional, Dr. Manuel David Mendes, durante a discussão da proposta da Lei de Base das Privatizações tiveram um efeito de discórdia dentro da cúpula do partido do “Galo Negro”. Por Pedro Neto (*) Não é de surpreender a demarcação do maior partido da oposição. Era de se esperar. O deputado independente pela bancada da UNITA, ao declarar: “estar fartos dos Portugueses em Angola”, atingiu almas. Almas que não pretendem provocar outro “irritante” com os Tugas, porque…

Leia mais

O Mendes, o David, contra o português, o Golias

Tenho verificado nos últimos meses que em Angola cada vez mais se pronuncia o “a” sobretudo na condição de artigo definido feminino, como “Á” e que não raras vezes é grafado como: “à”, “á” ou “há” e até “ah” no lamaçal das redes sociais, que parecendo que não, podem ser uma plataforma bem mais interessante do que o que possa parecer. No fundo algo como um tubo de ensaio e barómetro sócio-cultural. Por Brandão de Pinho Todavia se a oralidade é uma coisa, a escrita é algo de muito diferente…

Leia mais

O espelho (e os telhados)
do deputado David Mendes

Na quarta-feira, durante o debate que antecedeu a aprovação sobre a Lei de Repatriamento de Capitais, o advogado e fundador da associação Mãos Livres, David Mendes, deputado independente eleito nas listas da UNITA, resolveu fazer um bombástico e selectivo ataque aos portugueses. Não foi a alguns portugueses, não foi a alguns empresários portugueses, foi aos portugueses (“Estou farto dos portugueses em Angola”). Por Orlando Castro As declarações de David Mendes devem ser bem analisadas, porque desde logo não é um pé-descalço. É advogado e deputado. As suas declarações são iguais…

Leia mais