FLEC-FAC MATA MAIS QUATRO SOLDADOS DAS FAA

A Frente para a Libertação do Estado de Cabinda – Forças Armadas de Cabinda (FLEC-FAC) reivindicou hoje a morte de quatro soldados das Forças Armadas Angolanas (FAA) na região de Buco-Zau, Cabinda. Registe-se que, segundo os donos de Angola, em Cabinda não há guerra… Em comunicado, o braço armado do movimento independentista de Cabinda indica que os quatro soldados foram mortos ao início da manhã de hoje quando uma patrulha das FAA se deparou com um grupo de combatentes da FLEC-FAC na área de Micuma, na região de Buco-Zau. “A…

Leia mais

POVO “ESGOTA” COMIDA COM MEDO DO QUE PODE VIR

O receio de instabilidade pós-eleitoral em Angola, devidamente propalada pelo MPLA com as referências à cabidela, aos burros, aos bandidos e aos lúmpenes (para além do risco de lavarmos no focinho como prometeu o general Francisco Furtado), mais que duplicou a procura nos estabelecimentos comerciais em Luanda, com enchentes de populares ávidos em garantir alimentos no dia que antecede as quintas eleições angolanas. Frescos, arroz, óleo e massa alimentar são os produtos com mais saída nos diversos armazéns e estabelecimentos comerciais da capital angolana, onde os gestores das superfícies garantem…

Leia mais

47 ANOS DE MPLA NÃO É EXAGERO. É PANDEMIA!

O ex-ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria… do MPLA, na altura governador do Huambo, Kundi Paihama (já falecido), dizia que a história de Angola era rica em exemplos e actos indeléveis de heroísmo e valentia protagonizados por milhares de patriotas angolanos, e pelo sacrifício dos melhores filhos desta pátria. Sim, era o mesmo Kundi Paihama que disse: “Durmo bem, como bem e o que restar no meu prato dou aos meus cães e não aos pobres”. Sim, era o mesmo Kundi Paihama que afirmou: “Eu semanalmente mando um…

Leia mais

JÚ, O COVEIRO DE SERVIÇO

Hoje, mais do que ontem, percebo as razões pelas quais nos mataram, prenderam e denegaram justiça, ao longo de 47 anos, principalmente, no 27 de Maio de 1977, onde o MPLA e Agostinho Neto se convenceram ser os donos de Angola e dos angolanos, ao cometerem um dos maiores crimes de genocídio do mundo, com o fuzilamento. Por William Tonet O membro do bureau político e secretário para os Assuntos Políticos e Eleitorais do MPLA, João Almeida Martins, mais conhecido por Jú Martins extravasou os limites do bom senso, ao…

Leia mais

MPLA ATIRA A PEDRA E ESCONDE A… PATA!

O MPLA, a virgem das virgens, “não tomou conhecimento” nem forneceu material de propaganda ou meios financeiros para a passeata que terminou, no sábado, em Luanda, com actos de vandalismo e violência, disse à Lusa o porta-voz do partido no poder em Angola desde 1975, Rui Falcão. Aliás, nesse dia, o MPLA nem sequer estava em Angola, portanto… Cerca de 14 mil motoqueiros desfilaram no passado sábado, em Luanda, numa passeata “em louvor dos feitos” do Presidente angolano, João Lourenço, também presidente do MPLA e recandidato ao cargo nas eleições…

Leia mais

JOÃO LOURENÇO TEM O DEDO NO GATILHO

Quererão os angolanos mais do mesmo? Angola é um dos países mais corruptos do mundo? É. É um dos países com piores práticas “democráticas”? É. É um país com enormes assimetrias sociais? É. É um país com um dos maiores índices de mortalidade infantil do mundo? É. É um país eternamente condenado a tudo isto? Pelos vistos É. A fraude vai este ano voltar a ganhar e tudo vai continuar na mesma. Em vez de futuro continuaremos a (sobre)viver no passado. Por Orlando Castro Como aconteceu nos últimos 46 anos,…

Leia mais

“BANIR” JOÃO LOURENÇO É UM CRIME!

Os líderes da Comunidade da África Oriental concordaram, em Nairobi (Quénia), em criar uma força regional para tentar acabar com o conflito no leste da República Democrática do Congo (RDCongo), anunciou a presidência da organização. E então João Lourenço, o premiado campeão da paz na região? “Os chefes de Estado disseram que a força regional deve, em cooperação com o exército e as forças administrativas da RDCongo, procurar estabilizar e garantir a paz na RDCongo”, lê-se num comunicado divulgado após uma cimeira realizada em Nairobi. Segundo a nota, divulgada pela…

Leia mais

RD CONGO, RUANDA E… AGOSTINHO NETO

Kinshasa anunciou a suspensão de acordos diplomáticos com Kigali e acusa O exército ruandês de apoiar Os rebeldes. “Se o Ruanda quer guerra, terá guerra”, diz um general congolês. O Presidente João Lourenço deverá mediar a crise. O MPLA deveria, aliás, impor como condição “sine qua non” a obrigatoriedade de a RD Congo e o Ruanda incluírem no sistema de ensino, como fez a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal), a cátedra Agostinho Neto. Por Orlando Castro O primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, é considerado pelo…

Leia mais

ANGOLA SÓ OLHA PARA O (SEU) UMBIGO

O Presidente angolano, João Lourenço, conversou hoje ao telefone com o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, expressando preocupação com as tensões entre a República Democrática do Congo (RDCongo) e o Ruanda, que justificam a realização urgente de uma cimeira em Luanda. Quando será que Angola conseguirá ver nas costas dos outros as suas? João Lourenço manifestou ao secretário-geral da ONU preocupação com a situação na relação entre a RDCongo e o Ruanda, “o que justifica a realização, com urgência, da Cimeira de Luanda, entre o mediador Angola” e os…

Leia mais

“PAIZINHO” FAZ CONTAS À CRISE ENTRE RD CONGO E RUANDA

João Lourenço, Presidente de Angola (não nominalmente eleito), Presidente do MPLA (no poder há 46 anos), Titular do Poder do Executivo e Comandante-em-Chefe das Forças Armadas, debateu em Luanda com o seu homólogo da República Democrática do Congo (RD Congo), Félix Tshisekedi, a “crescente tensão” entre este país e o vizinho Ruanda, anunciou a Presidência angolana em comunicado. “Na sequência do mandato recebido na recente Cimeira de Malabo”, João Lourenço “acolheu em Luanda, o Presidente Félix-Antoine Tshisekedi, Presidente da República Democrática do Congo, num encontro para abordar questões relativas à…

Leia mais