Segue-se a Guiné Telecom

Segue-se a Guiné Telecom - Folha 8

A operadora de telecomunicações angolana, Unitel (de Isabel dos Santos), manifestou interesse em comprar a Guiné Telecom, tecnicamente falida, mas aguarda pelo lançamento de um concurso internacional por parte do Estado guineense, disse hoje fonte oficial em Bissau. E unice Lopes Esteves, presidente da Comissão de Gestão e Reestruturação das empresas Guiné Telecom e Guinetel (ambas detidas maioritariamente pelo Estado, mas falidas), deu esta indicação aos jornalistas à margem da abertura da primeira conferência sobre “As Telecomunicações na Guiné-Bissau”. Na iniciativa, que deve decorrer até quinta-feira, compareceram alguns potenciais interessados…

Leia mais

Petróleo ameaça o regime

Petróleo ameaça o regime - Folha 8

A descida do preço do petróleo é uma ameaça à projecção de poder, influência e eficiência que Angola quer projectar internacionalmente, diz em entrevista à Lusa a analista Paula Roque da Crisis Group. “A crise do petróleo vai, de uma forma ou de outra, acelerar a mudança porque um país que tem um défice de quase 17 mil milhões de dólares no Orçamento, vai ter de fazer cortes e poderá ter alguma instabilidade, e isto influencia o poder externo, na medida em que a crise dificulta o papel de mediador…

Leia mais

Sonae e Condis. Divórcio? Sim. Mas – para já – só em Angola

Sonae e Condis. Divórcio? Sim. Mas - para já - só em Angola - Folha 8

O presidente executivo da Sonae, Paulo Azevedo, disse hoje nada ter a avançar sobre o projecto de retalho em Angola por aguardar ainda “qualquer confirmação ou desmentido formal” sobre a alegada saída de dois altos quadros para uma sociedade de Isabel dos Santos, a Condis. “S obre Angola temos muito pouco para dizer porque não conseguimos, até agora, obter qualquer confirmação ou desmentido formal e não vamos estar a elaborar cenários sem o nosso parceiro nos dizer se assim é ou não”, afirmou Paulo Azevedo durante a apresentação das contas…

Leia mais

Posições do BCP e CaixaBank agradam a Isabel dos Santos

Posições do BCP e CaixaBank agradam a Isabel dos Santos - Folha 8

O presidente da Santoro Finance, Mário Leite Silva, manifestou hoje a sua satisfação com a abertura demonstrada pela equipa de gestão do BCP e pelo CaixaBank para avaliar uma possível fusão entre o BPI e o BCP. “R egistamos com satisfação a abertura de dois dos principais ‘stakeholders’ (interessados) à nossa proposta de desafiar as administrações do BPI e do BCP para analisarem uma operação de fusão entre os dois bancos”, lê-se numa declaração por escrito enviada aos órgãos de comunicação social. “Por um lado, a administração do Millennium BCP…

Leia mais

Se o MPLA o diz!

Se o MPLA o diz! - Folha 8

As três maiores agências de ‘rating’ mundiais antecipam que a economia de Angola cresça este ano, em média, 2,8%, ao passo que o Governo antecipa uma expansão da riqueza na ordem dos 6,6%. D e acordo com a recolha feita pela agência Lusa junto dos relatórios apresentados recentemente, no seguimento da descida do preço do petróleo das consequências para a economia de Angola, a Fitch é a agência de ‘rating’ mais optimista no que diz respeito ao crescimento de Angola, antecipando uma expansão do Produto Interno Bruto na ordem dos…

Leia mais

Importadores renitentes

Importadores renitentes - Folha 8

A ministra do Comércio de Angola, Rosa Pacavira, disse hoje que importadores de bebidas portuguesas estão a mostrar alguma “renitência” à intenção do Governo de aplicar quotas de importação nos sectores com excedentes de produção, como o das bebidas. R osa Pacavira falava hoje no Parlamento no âmbito das supostas discussões na especialidade da revisão do Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2015. Depois de verificados excedentes de produção no sector das bebidas, referiu a ministra, o momento agora é de reduzir consideravelmente a entrada de produtos nesta área, designadamente…

Leia mais

Isabel diz ao que vai

Isabel diz ao que vai - Folha 8

A empresária Isabel dos Santos, através da Santoro, já enviou uma carta aos presidentes das comissões executivas do BPI, BCP e CaixaBank, propondo a fusão entre os dois bancos portugueses. A carta, que é assinada por Mário Leite Silva, administrador da Santoro e vogal do Conselho de Administração do BPI, propõe – de acordo com a Lusa – a criação do maior banco privado português (BPI+BCP) com interesses fortes em Angola, Moçambique e na Polónia, sendo intenção, segundo a Santoro, a criação de um núcleo accionista forte centrado em Portugal.…

Leia mais

Apesar da crise, a salvação de Portugal está em… Angola

Apesar da crise, a salvação de Portugal está em… Angola - Folha 8

O fórum entre empresas de Portugal e de Angola, inicialmente previsto para o primeiro quadrimestre deste ano, vai realizar-se em Luanda em Junho, anunciou hoje o ministro da Economia português. E m declarações, em Lisboa, à Rádio Nacional de Angola, António Pires de Lima confirmou a realização deste fórum, anunciado em Janeiro passado pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros português, Rui Machete, durante uma visita oficial a Luanda. “Nós vamos este ano, em Junho, ter em Luanda um fórum empresarial, é algo em que estou a trabalhar também…

Leia mais

Isabel dos Santos quer (e se ela quer…) fusão entre BPI e BCP

É, segundo o “Expresso”, a resposta da empresária à Oferta Pública de Aquisição que o CaixaBank lançou sobre o BPI. E está longe de ser um sim. E screve o “Expresso” que a segunda maior accionista do BPI, através da empresa Santoro, vai propor que se iniciem conversações entre o BPI e o BCP com vista a uma fusão, adiantando que estará para breve a comunicação da intenção de avançar com a análise da operação. O objectivo de Isabel dos Santos será, de acordo com o jornal, o de travar…

Leia mais

Ordem para sacar

Ordem para sacar - Folha 8

O ministro das Finanças de Angola disse hoje em Luanda que serão alvo de uma contribuição especial os contratos de prestação de serviços que actualmente não estão sujeitos a qualquer tributação. A rmando Manuel respondia à pergunta feita pelo presidente da Comissão de Economia e Finanças da Assembleia Nacional, Fernando Heitor, na abertura dos debates na especialidade do Orçamento Geral de Estado (OGE) para 2015, revisto, aprovado na generalidade, na quarta-feira passada. Para Fernando Heitor, deputado da UNITA, a referida taxa, “a acontecer nos limites que conhecemos, 15 a 18%,…

Leia mais