Quem não sabe mais… caça com petróleo

Angola vai colocar em licitação nove blocos petrolíferos, nas bacias terrestres do Baixo Congo e do Kwanza, com uma capacidade de cerca de 500 milhões de barris de petróleo para exploração, informou hoje a instituição responsável pelo sector. A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) procedeu hoje a uma apresentação do potencial petrolífero nas duas bacias, numa sessão promocional para investidores, que contou com a presença do ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino de Azevedo. Na sua intervenção, o ministro manifestou o optimismo quanto ao futuro…

Leia mais

Só nós é que… sabemos!

O presidente da República (não nominalmente eleito), Presidente do MPLA e Titular do Poder Executivo, João Lourenço, afirmou hoje que Angola tem mais para oferecer do que petróleo, gás e diamantes, destacando que o país deve explorar todos os seus recursos. Tem toda a razão. Pode, por exemplo, oferecer os melhores peritos em corrupção e incompetência ou um genocida (Agostinho Neto) responsável por milhares e milhares de mortos e que é considerado herói nacional. João Lourenço, que falava hoje na inauguração do novo Instituto Geológico de Angola, em Luanda, destacou…

Leia mais

ONU passa um atestado de incompetência ao Governo

As Nações Unidas alertaram que a pandemia da Covid-19 volta a sublinhar a necessidade “urgente” de Angola/MPLA fazer o que já deveria ter feito há décadas. Ou seja, desenvolver reformas para diversificar a sua economia e torná-la menos dependente das oscilações do preço do petróleo nos mercados internacionais. Em síntese, a ONU passa um enorme atestado de incompetência a quem (des)governa o país desde 1975. “O golpe da pandemia do coronavírus (Covid-19) sobre os preços mundiais do petróleo voltou a sublinhar a necessidade de Angola diversificar a sua economia”, tornando-se…

Leia mais

O MPLA é o melhor…
mas nunca dá certo

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) prevê um crescimento de 2,8% para Angola este ano devido às reformas estruturais que foram lançadas e que deverão sustentar o regresso ao crescimento depois de quatro anos de recessão. O Fundo Monetário Internacional (que é quem manda cá na banda) fala de um crescimento de 1,2%. “A s reformas estruturais vão contribuir para a recuperação económica a partir de 2020″, ano em que a previsão aponta para uma expansão de 2,8%, lê-se no relatório sobre as Perspectivas Económicas Africanas, divulgado em Abidjan, a…

Leia mais

De baixa em baixa

A consultora FocusEconomics reviu novamente em baixa a previsão de crescimento da economia de Angola, estimando uma recessão de 0,8% este ano e uma expansão de 0,7% em 2020. Esta gente continua a azucrinar o governo do “querido líder” João Lourenço. Nem no Natal o poupam. Isso não se faz! “A perspectiva de crescimento para o próximo ano foi cortada novamente este mês, de 1% para 0,7%, com o poderoso sector petrolífero a continuar a navegar em águas paradas e com pouca esperança de uma retoma”, escrevem os analistas desta…

Leia mais

Mais um cheque do FMI,
mais um xeque ao Povo

O Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou esta sexta-feira o pagamento de 247 milhões de dólares a Angola, no seguimento da aprovação da segunda avaliação do programa de ajustamento financeiro, num total de 3,7 mil milhões de dólares. O “aluno” está a portar-se bem, segundo as regras dos que mandam. Quanto aos “escravos” (20 milhões de pobres) estão em primeiro lugar… logo a seguir ao último. “O conselho de administração do FMI completou a segunda revisão do programa económico de Angola, apoiado por um Programa de Financiamento Ampliado, desbloqueando o acesso…

Leia mais

Quem cabritos vende
mas cabras não tem…

O presidente da Associação Industrial de Angola (AIA), José Severino, considera que os gastos do país com salários são “insuportáveis e inadequados” e defendeu uma redução em 30% até Junho do próximo ano. “Isto não é para nós, pois não?”, perguntam as zungueiras e os 20 milhões de pobres. Segundo José Severino, este é um dos problemas que se coloca à gestão dos recursos cambiais: “Não é aceitável que este país gaste 2.400 milhões de dólares (2.178 milhões de euros) em transferências de salários, é inaceitável, insuportável e inadequado”, criticou,…

Leia mais

Vejam como era em 1973 e… façam o favor de aprender

O ministro da Agricultura e Florestas, António de Assis, procedeu no município do Mungo (Huambo), ao lançamento do Programa de Revitalização da Cultura do Café Arábica no sector familiar, com o objectivo de contribuir para as estratégias de combate à pobreza e, ao mesmo tempo, garantir a segurança e a qualidade alimentar. Por outras palavras, a pobreza na barriga do povo e os luxos na casa dos donos do reino. Simples. Decorrido na aldeia de Beteleme, a 157 quilómetros da cidade do Huambo, o acto, testemunhado pela governadora do planalto…

Leia mais

Pescar com enxadas
e semear com anzóis

O vice-presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Sherif Khaled, disse hoje que a alta taxa de desemprego é uma das principais razões para Angola apostar na diversificação económica, devendo privilegiar a agricultura e pescas. Há décadas que se diz sempre a mesma coisa. Tantas quantas o MPLA está no Poder. O dirigente do BAD com o pelouro dos resultados disse à Lusa que há um “consenso crescente” para um aumento de capital de 150% que permitiria empréstimos anuais de quase 10 mil milhões de dólares. “Angola está a lidar…

Leia mais

Diamantes, é claro!

A Sociedade de Comercialização de Diamantes de Angola (Sodiam) e a parceira indiana KGK inauguram, segunda-feira, em Luanda, uma lapidadora de diamantes, num acto para o qual está anunciada a participação do ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo. É a diversificação económica segundo o melhor que o MPLA sabe fazer. Recorde-se que a fábrica de lapidação de diamantes na província diamantífera da Lunda Sul é num negócio, segundo contas de Março, de 79,31 milhões de dólares (70,6 milhões de euros). É, com certeza, um enorme contributo para a…

Leia mais