Couves plantadas com a raiz para cima… morrem!

O Governo angolano e a FAO estão a reproduzir nas restantes províncias, depois de Luanda, o chamado Diálogo Nacional sobre os Sistemas Alimentares, para recolher contribuições para a Estratégia Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional de Angola (ENSAN II) 2022-2030. Estratégia, que a fazer fé noutras encetadas nos últimos quase 46 anos, vão navegar nas areias do deserto do Namibe. De acordo com um comunicado de imprensa da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), esta acção decorre depois do lançamento, no dia 6 de Julho,…

Leia mais

E se o petróleo emigrar?

A consultora Fitch Solutions considerou hoje que a produção de petróleo em Angola deverá cair cerca de 6% até 2025, ano em que o país deverá bombear 1,2 milhões de barris por dia. Em Fevereiro a mesma consultora considerou que a produção pode cair quase 20% até final da década, para 1 milhão de barris diários (se não forem feitos novos investimentos no sector petrolífero). “Antevemos que a produção de petróleo em Angola vá cair a longo prazo, com a produção de petróleo, gás natural liquefeito e outros líquidos a…

Leia mais

A gen~ força de trocar seis por meia dúzia

A produção petrolífera de Angola deverá ficar este ano nos 1,193 milhões de barris diários, uma meta inferior em 27 mil barris face às previsões iniciais, mas que o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, do Petróleo (Diamantino Azevedo) quer fazer cumprir. “Para 2021, a previsão inicial era de 1.220.400 barris de petróleo/dia, entretanto houve um ajuste intercalar e temos como previsão 1.193.420 barris e o que estamos a fazer é no sentido de cumprir esta nova previsão”, adiantou Diamantino Azevedo em declarações à Lusa. O responsável lembrou que…

Leia mais

Quem ginga sempre alcança

A marca angolana Café Ginga estará disponível no mercado francês e suíço ainda este mês, através da empresa Angonabeiro, que aposta “de forma consistente” na internacionalização do “bago vermelho” de Angola. É altura de Téte António nos explicar se os portugueses já não são tão culpados como disse, em 2015, que eram. Em declarações recentes à Angop, a propósito do actual momento do mercado cafeícola angolano, o director-geral regional para os mercados internacionais do Grupo Nabeiro, José Beato, assegurou que a Angonabeiro está fortemente empenhada em revitalizar a fileira deste…

Leia mais

Um dia destes, um destes dias!

A produção agrícola em Angola cresceu mais de 5 por cento em 2020, face ao ano de 2019, revelou agora o Ministro da Agricultura e Pescas, António Francisco de Assis. “Este crescimento ainda é pouco para aquilo que o país precisa, apesar dos resultados positivos assinaláveis”, admitiu o ministro. Recorde-se, entre múltiplos exemplos, que ainda recentemente (11 de Fevereiro de 2021) o Banco Alimentar Mundial (BAM) anunciou que ia disponibilizar a Angola 60 milhões de dólares (49,4 milhões de euros), com o objectivo de financiar o aumento da produção agrícola…

Leia mais

Contentores básicos substituem cestas básicas

Angola registou uma redução de cerca de 100 milhões de dólares (81,8 milhões de euros) na importação de produtos da cesta básica e outros bens essenciais em Dezembro de 2020, face ao período homólogo. Grande parte da procura da cesta básica foi substituída pela crescente adopção, por parte dos consumidores, do novo sistema de self-service – os caixotes do lixo. A informação consta dos dados relativos à importação de produtos da cesta básica, em Dezembro de 2020, hoje apresentados na reunião do Conselho de Direcção do Ministério da Indústria e…

Leia mais

O que seria de nós sem o MPLA?

O Ministério da Economia e Planeamento (MEP) apresenta nesta segunda-feira, em Luanda, o Relatório de Balanço do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (Prodesi 2020). Será que vamos ter a notícia de que, por descoberta do Governo, já se estão a plantar couves com a raiz para baixo? Segundo o MEP, será apresentado o estado dos cinco pilares deste programa do Governo, nomeadamente “O acesso ao crédito”, “Aumento da produção e da produtividade”, “Acessos aos mercados interno e externo”, “Capacitação e qualificação”, e “Melhoria…

Leia mais

Quem vos viu, bananas!

Angola é o maior produtor africano de banana e sétimo no mundo com uma oferta de 4,4 milhões de toneladas, de acordo com a mais recente tabela do Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). Em 1973, Angola era o primeiro produtor mundial de bananas, através da província de Benguela, nos municípios da Ganda, Cubal, Cavaco e Tchongoroy. Só nesta região produzia-se tanta banana que alimentou, designadamente a Bélgica, Espanha e a Metrópole (Portugal) para além das colónias da época Cabo-Verde, Moçambique, Guiné-Bissau e São Tomé e…

Leia mais

“Massacre” de abelhas azeda o mel

Apicultores angolanos denunciaram que a exploração ilegal de madeira, em algumas províncias do país, e as queimadas estão a causar o extermínio de abelhas e a provocar escassez de mel. Se, ao menos, exterminassem os marimbondos… O Ministério da Agricultura e Pescas nega, no entanto, que a falta de mel esteja relacionada com o abate indiscriminado de espécies melíferas, atribuindo o factor a outros fenómenos, entre os quais a seca. A seca é, na verdade, um sério problema. Sobretudo quando se associa, como é o caso, à seca de competência…

Leia mais

600 milhões de barris

A Unidade Flutuante de Produção, Armazenamento e Transferência (FPSO) Grande Plutónio, situada no Bloco 18, ultrapassou o marco histórico de produção dos 600 milhões de barris de petróleo, anunciou hoje a concessionária do sector petrolífero de Angola. Um comunicado da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) refere que o Bloco 18, operado pela BP, em parceria com a Sinopec, está em funcionamento há 13 anos e embora a pandemia causada pelo novo coronavírus tenha colocado novos e difíceis desafios às operadoras, a multinacional britânica tem conseguido manter os…

Leia mais