Exem 1 – Sonangol 0

A Exem Energy, empresa de Isabel dos Santos e Sindika Dokolo, que detém uma participação indirecta na portuguesa Galp, confirmou ser alvo de inquérito por parte das autoridades holandesas, relacionado com a Sonangol, mas garante nada dever à petrolífera angolana. Em resposta à Lusa, após o jornal holandês “De Volkskrant” noticiar que o Ministério Público da Holanda está a investigar a empresa do marido de Isabel dos Santos, Sindika Dokolo, através da qual a filha do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos é accionista indirecta da Galp, fonte oficial da…

Leia mais

Bem-vindo ao país real!

O Presidente angolano, João Lourenço, está “agastado” (malditos marimbondos) com a crise de combustíveis em Angola, disse hoje fonte oficial, indicando que o assunto vai ser debatido na Presidência da República. Será caso para exonerar Isabel dos Santos da Sonangol? Ah! Pois é. Ela já lá não está… Sem adiantar pormenores, a fonte salientou que a falta de combustíveis, que está a afectar todo o país desde a passada sexta-feira, vai gradualmente paralisando todos os sectores produtivos em Angola e está a originar graves problemas de energia, sobretudo nas províncias…

Leia mais

Melhor a doença ou a cura?

A consultora Economist Intelligence Unit (EIU) considerou hoje que o desmembramento da Sonangol é um “passo essencial” para a reforma no sector petrolífero angolano, mas alertou que a escala da reestruturação é um grande desafio. Ou seja, corremos o risco de o doente (o próprio país em função da assustadora dependência do petróleo) não morrer da doença mas da cura. “O desmembramento em curso da Sonangol é um passo essencial para a reforma muito necessária da companhia e do sector petrolífero angolano”, lê-se num comentário dos peritos da unidade de…

Leia mais

“World Finance” premeia a Sonangol tal como fizera
com o BESA que… faliu!

A Sonangol (versão João Lourenço II) foi incluída na lista das 100 melhores empresas a nível mundial e considerada a melhor empresa totalmente integrada de África, em 2018, pela revista britânica “World Finance”. Carlos Saturnino riu-se e, provavelmente, terá enviado uma cópia do galardão a Isabel dos Santos. A distinção foi feita (segundo a revista) com base em critérios de resolução dos problemas enfrentados, como o esforço de trabalho e a criatividade. A “World Finance” é uma revista trimestral, impressa e divulgada online, que oferece cobertura e análises abrangentes do…

Leia mais

Sonangol “obrigada” a dar razão a Isabel dos Santos!

A petrolífera estatal Sonangol não vai distribuir os dividendos do exercício de 2017 devido aos prejuízos acumulados de anos anteriores, que ascendiam, no final do ano passado, a mais de 2.100 milhões de euros. Os números indicam que, afinal, Isabel dos Santos não é, ou pelo menos não parece ser, um dos marimbondos malignos (ou uma espécie de fantasma de Savimbi) com que foi rotulada pelos “cristãos-novos” do MPLA. Segundo o Relatório e Contas da empresa referente a 2017 – só validado este mês pelo accionista Estado -, no último…

Leia mais

Tal como Carlos Saturnino anunciara em Fevereiro

A administração da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) considera a participação que a petrolífera estatal detém no banco português no Millennium BCP, de mais de 800 milhões de euros, como “um investimento estratégico”. A posição consta do relatório e contas da empresa referente a 2017 – só aprovado este mês pelo accionista Estado -, numa altura em que a petrolífera tem em curso um processo de alienação de meia centena de participações na banca e em empresas do grupo. “A participação da Sonangol no Millennium BCP é um…

Leia mais

A “Total” volta a dar total razão a Isabel dos Santos

A petrolífera francesa Total anunciou que vai entrar no ramo da comercialização de combustíveis em Angola através de uma parceria com a estatal angolana Sonangol, que cederá os primeiros 45 postos de abastecimento. Isabel dos Santos tinha razão. Quem está sempre a recordar as verdades passadas pode perder um olho. Quem as esquecer pode ficar sem os dois. Em comunicado, a multinacional francesa, operadora petrolífera em Angola desde 1953, esclarece que as duas companhias “decidiram criar uma ‘joint-venture’ para desenvolver actividades de retalho e de distribuição no país, o quarto…

Leia mais

Aí está a (tão) propalada “Operação Regeneração”

A petrolífera angolana Sonangol apresenta hoje em Luanda a sua versão da “Operação Regeneração”, precisamente três meses após o Presidente João Lourenço ter aprovado a reestruturação para a ajustar à nova organização do sector dos petróleos em Angola. Saturninamente falando, chama-se “Programa de Regeneração”. A cerimónia de lançamento do “programa” decorre no Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências (ISPTEC), em Talatona, na zona de Luanda Sul, e conta com a presença do Presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Carlos Saturnino. A 15 de Agosto último, João Lourenço decretou…

Leia mais

Bananal da república? República das bananas?

O presidente da Sonangol, Carlos Saturnino, disse que a empresa está em conversações com as principais petrolíferas a operar em Angola para aumentar a produção de petróleo em 250 mil barris por dia até 2020. E em relação às acusações de Isabel dos Santos, feitas a 4 de Março de 2018? Nada. Siga a farra no bananal desta espécie de república. Por Paulo C. Queirós De acordo com declarações citadas pela agência de informação financeira Bloomberg, o presidente da Sonangol disse que está em conversações com a Exxon e a…

Leia mais

Submissão total à TOTAL
(Isabel volta a ter razão)

A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola, Sonangol, e a Total E&P Angola assinaram na tarde de hoje, em Luanda, o contrato para o fornecimento, pela operadora Francesa, de gasolina ao mercado nacional, na sequência do concurso lançado em Janeiro deste ano. Isabel dos Santos afinal, e mais uma vez, tinha razão O contrato, rubricado pelo Presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Carlos Saturnino, e pelo Director Geral da Total E&P Angola, Laurent Maurel, assegura, formalmente, o fornecimento de gasolina ao mercado doméstico para os próximos 12 meses. De…

Leia mais