Indícios de corrupção na Sonangol? Pode lá ser…

A Transparência Internacional (TI) considerou “muito grave” a existência de indícios de branqueamento de capitais angolanos envolvendo o Banco Comercial Português e exigiu “total transparência” sobre as investigações, após uma queixa de três ONG envolvendo a Sonangol. “A Transparência Internacional Portugal considera muito graves os indícios de prática continuada de branqueamento de capitais envolvendo o Banco Comercial Português (BPC), exigindo total transparência sobre os resultados das auditorias realizadas pelo Banco de Portugal (BdP) e o reforço dos poderes das autoridades de supervisão bancária na União Europeia”, lê-se numa nota, divulgada…

Leia mais

Privatizações agro-industriais

O Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) de Angola anunciou hoje a abertura de concurso público para a privatização de três empreendimentos agro-industriais no país no âmbito do Programa de Privatizações (PROPRIV). Em causa está a privatização dos complexos industriais do Dombe Grande e do Namibe e ainda do Matadouro de Malange em concurso virtual que será aberto no próximo dia 29. De acordo com o comunicado do IGAPE, o acto irá decorrer de forma virtual, através da plataforma de leilão electrónico do PROPRIV, por via…

Leia mais

Criar e vender poedeiras e importar ovos

A multinacional holandesa Vitol e a francesa Totsa Total Oil Trading S.A vão importar gasolina e gasóleo, respectivamente, para Angola, durante um período de 12 meses, a partir de Agosto deste ano, anunciou hoje a Sonangol. Não está mal senhor Presidente João Lourenço. Não está! Em nota, a Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) refere que as duas empresas foram as vencedoras do concurso para a importação de produtos refinados de petróleo lançado pela petrolífera estatal do MPLA no passado mês de Março. De acordo com o documento, foram…

Leia mais

Conspiração para roubar

Isabel dos Santos diz ter apresentado novas provas ao Tribunal Superior de Londres que demonstram que os ataques do Estado angolano “foram impulsionados não só por motivos políticos e financeiros, mas também como forma de distrair a opinião pública da corrupção e do suborno que assola o Governo de João Lourenço” (outros desenvolvimentos no artigo “Vingança ainda está em banho… Isabel”, hoje publicado pelo Folha 8). A empresária Isabel dos Santos acusou esta segunda-feira o Presidente angolano, João Lourenço, de tentar “usurpar” ilegalmente os seus bens e apresentou no Tribunal…

Leia mais

Vingança ainda está em banho… Isabel

Segundo o jornal Financial Times, Isabel dos Santos alega que João Lourenço deu ordens a procuradores, juízes e espiões angolanos para lançarem uma “campanha política” e acções judiciais para desmantelar o seu império, no âmbito de uma “agenda política e vingança pessoal”. Diz o Jornal de Negócios (de Portugal) que – segundo documentação apresentada por Isabel dos Santos a Justiça britânica, verifica-se a existência de uma espécie de “task force” a nível governamental montada para a atingir. Existem, de acordo com a empresária, gravações secretas captadas pelo grupo israelita Black…

Leia mais

O tempo está a acabar

A consultora Verisk Maplecroft considera que os países produtores de petróleo, entre os quais elenca Angola e Guiné Equatorial, arriscam-se a enfrentar uma forte instabilidade social devido à quebra de receitas desencadeada pela transição energética. “Com a transição energética a acelerar, e a Covid-19 a eliminar qualquer recuperação petrolífera feita nos últimos anos, o tempo está a acabar para um conjunto de países que não conseguiram diversificar as suas economias para além da exportação de combustíveis fósseis”, lê-se num relatório sobre a transição energética. Argélia, Iraque e Nigéria “estão entre…

Leia mais

Ora então o… ambiente

O ambientalista angolano Vladimiro Russo denunciou hoje que ao longo de anos foram realizadas actividades económicas “ao arrepio da lei” nas zonas protegidas em Angola e que poucos projectos contribuíram para o desenvolvimento destas áreas. Desta vez, presume-se, a culpa mão é dos governos do MPLA porque este partido “só” está no Poder há… 45 anos! “Todas as áreas de conservação tiveram um desenvolvimento que foi contra a lei e que nenhum deles ou muito poucos contribuíram para o desenvolvimento daquelas áreas de conservação”, afirmou hoje Vladimiro Russo em declarações…

Leia mais

Majestático crude(líssimo)

A consultora Fitch Solutions considera que a produção de petróleo em Angola pode cair quase 20% até final da década, para 1 milhão de barris diários, se não forem feitos novos investimentos no sector petrolífero. É claro que esta análise não passou pelo crivo prévio do Bureau Político do partido de João Lourenço, como mandam as regras de qualquer democracia séria, dirá o MPLA. “Antevemos que a produção de petróleo em Angola decline a longo prazo, com a produção de petróleo, gás natural liquefeito e outros líquidos a contrair-se, em…

Leia mais

Deus pode perdoar, os angolanos não

Este texto começa com a “explicação”, integral, de Marcolino Moco sobre a sua exoneração. Depois recordamos o texto “Moco ajoelhou e rendeu-se – Dói muito mas é verdade!”, aqui publicado em – registe-se a data – 21 de Agosto de… 2017, e assinado pelo nosso director-adjunto, Orlando Castro. Conclusões? Ter razão antes do tempo nem sempre é um motivo de orgulho. «Pousada alguma poeira, mesmo que 1001 castigos celestes imprevistos ainda se venham abater sobre a cidade, e antes que outras mil e tantas conjecturas sejam alvitradas, vou explicar, para…

Leia mais

Moco nem precisa de navegar na Oposição

O jurista e professor universitário José Marcolino Moco foi exonerado pelo Presidente da República de Angola, João Manuel Gonçalves Lourenço, do emblemático cargo de Administrador não executivo da SONANGOL. Por Ngonguela Makala Wity (*) Na realidade a tese de o colocar naquele pelouro, foi mais a de o calar, reduzir-se ao analfabetismo textual do que a aproveitar as suas valências políticas e profissionais. João Lourenço mostrou o pior lado dos ditadores dissimulados, que é dar de comer, oferecer tachos, acomodar para em troca receber o silêncio e a estupidificação intelectual…

Leia mais