Entre o mau e o péssimo

A consultora NKC African Economics prevê que o kwanza (moeda de Angola) se vá desvalorizar até final do ano para 666 kwanzas por dólar, pressionando as despesas das famílias com produtos importados, nomeadamente os alimentares. Mas nem tudo são más previsões para o MPLA. Algumas são…péssimas. O Cedesa diz que é preciso vender participações e património no exterior e negociar com os suspeitos em casos de corrupção, como Isabel dos Santos, para combater o défice de capital. “Antevemos que a taxa de câmbio do kwanza face ao dólar se vá…

Leia mais

Crescimento da inflação não atinge a comida fornecida nas… lixeiras

A consultora Fitch Solutions reviu em alta a estimativa de evolução da inflação para este ano em Angola, devido ao aumento das taxas de juro pelo banco central (BNA) e prevê agora que os preços subam 23,5%. Valha, ao menos, que não haverá aumento dos preços no sistema de acesso livre ao “self-service” alimentar criado pelo MPLA, as lixeiras… “Acreditamos que no resto do ano o banco central vai manter a taxa de juro referência nos 20%, embora os riscos sobre a nossa previsão sejam ascendentes”, escrevem os analistas desta…

Leia mais

Inflação é como a fome. Não pára de crescer

Os preços em Angola aumentaram 24,82% nos últimos 12 meses, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE) angolano, depois de ter visto um aumento de 2,09% nos preços entre Março e Abril. “A variação homóloga situa-se em 24,82%, registando um acréscimo de 4,01 pontos percentuais com relação a observada em igual período do ano anterior”, refere o Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN). A classe Alimentação e Bebidas não Alcoólicas foi a que registou um maior aumento dos preços neste período, com 2,58%, seguindo-se Saúde,…

Leia mais

Inflação e Kwanza agradecem a João Lourenço

A consultora NKC African Economics considera que a inflação em Angola, que está no valor mais alto desde 2017, vai continuar elevada no próximo ano devido à forte dependência dos produtos importados e à depreciação do kwanza. Ou seja, tudo normal segundo a superior definição estratégica do MPLA. “A inflação aumentou nos primeiros 11 meses deste ano, apesar das fracas condições económicas globais e locais, que resultaram principalmente da queda dos preços do petróleo este ano e da liberalização cambial de 2019 e que fizeram com que o kwanza tenha…

Leia mais

O que seria de nós?

A consultora Fitch Solutions prevê que o Banco Nacional de Angola mantenha a taxa de juro de referência nos 15,5% até final do ano para controlar a inflação, que deverá ficar nos 21,9% este ano. Não é por falta de bons diagnósticos que o doente vai morrer e que já está em coma. O problema está nos “médicos” que ministram antibióticos ao José Maria quando o doente é a Maria José. “N ós antevemos que o Banco Nacional de Angola mantenha a taxa de juro de referência nos 15,5% até…

Leia mais

Dá gosto ter um governo assim

Os preços em Angola aumentaram 1,79% entre Agosto e Setembro, segundo um relatório mensal do Instituto Nacional de Estatística (INE) angolano, valor que coloca a inflação acumulada a 12 meses no valor mais alto desde Novembro de 2017. Ao que parece já em 2017, sem o mundo saber, o Covid-19 andava por cá. Ou não? Segundo a Folha de Informação Rápida do Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN), a variação nos últimos 12 meses – entre Outubro de 2019 e Setembro deste ano – situa-se nos 23,82%, o maior…

Leia mais

No desvalorizar é que está o (ganho do) MPLA

A consultora Oxford Economics considera que o kwanza deverá depreciar-se mais de 50% face ao valor do ano passado, o que fez a inflação subir para o nível mais alto desde Dezembro de 2017. Como se vê, o Governo continua a melhorar o que está bem e corrigir o que está mal… “Principalmente devido à queda do preço do petróleo este ano e à liberalização cambial, o kwanza perdeu cerca de 20% do seu valor desde o início do ano, tendo passado a barreira dos 600 dólares em Junho, mas…

Leia mais

Inflação sobe, kwanza cai, Povo sofre, MPLA festeja!

A consultora Oxford Economics estima que a inflação em Angola deverá continuar a subir este ano e que o kwanza vai continuar a desvalorizar-se, caindo mais de 50% face ao dólar este ano. Estamos no bom caminho, dirá com certeza a mais brilhante equipa económica do Governo. A certidão de óbito será assinada mais tarde… “P rincipalmente devido à queda dos preços do petróleo de Angola este ano, quase 70% até final de Maio, e à liberalização cambial, o kwanza perdeu cerca de 20% do seu valor desde o princípio…

Leia mais

Saiu o corrupto, ficou o assassino

O dinheiro de um país é como um símbolo nacional e as suas notas devem carregar o simbolismo de figuras emblemáticas e consensuais. As novas notas de Angola, alimentadas pela nova política de raiva e ódio, implantada, por João Lourenço “escorraçaram” a imagem de José Eduardo dos Santos considerado um dos maiores corruptos, pese ter enriquecido toda a direcção do MPLA e tornado este partido um dos mais ricos do mundo, mantendo a de Agostinho Neto, que para uma grande parcela de angolanos significa o maior assassino que a história…

Leia mais

Kwanza? Ainda existe?

O kwanza desvalorizou quase 250% desde 2017, uma estratégia necessária para defender as reservas líquidas internacionais, mas não suficiente, porque o país ainda precisa de dinamizar o sector produtivo de Angola, defende o economista Fernandes Wanda. Vamos, portanto, de desvalorização em desvalorização até ao… óbito. O investigador da School of Oriental and African Studies University of London salientou que existe uma interligação entre a desvalorização do kwanza, a política cambial, a inflação e a política monetária, “um problema que não é de hoje”, embora se tenha acentuado. Fernandes Wanda notou…

Leia mais