Sem fiado o MPLA não sabe (como) viver

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está a analisar com o governo angolano alternativas que podem ser adoptadas pelo país (leia-se MPLA) após a conclusão do programa de assistência financeira, em Dezembro de 2021, não descartando a possibilidade de um novo empréstimo. “Existem diversas alternativas que nós já apresentamos às autoridades, seja um novo programa com desembolso, sem desembolso, um programa precautório. Entre as modalidades que nós temos, as autoridades estão a considerar as diversas alternativas para ver aquilo que faz mais sentido”, disse o representante do FMI em Angola, Marcos…

Leia mais

Patrão (FMI) receita… cautela

O representante do FMI em Angola, Marcos Souto, alerta para a capacidade de endividamento “muito limitada” de Angola, sublinhando que qualquer iniciativa de financiamento deve ser vista “de forma muito cautelosa” e aplicada em projectos com retorno económico adequado. É uma simpática forma de passar um atestado de (in)competência aos peritos do governo. Marcos Souto que falava no Angola Innovation Summit, evento que decorre de forma virtual lembrou que uma parcela considerável do orçamento angolano é usada no serviço da dívida. “Cada vez que há um choque nos preços do…

Leia mais

Cheque na mão mataco no chão

O Presidente João Lourenço assinou um acordo entre Angola e um consórcio de bancos no valor de 910 milhões de dólares (751,4 milhões de euros) para financiar o projecto de abastecimento de água do Bita, em Luanda. Também determinou que as participações sociais detidas pelas extintas empresas públicas BOLAMA e CERVAL “passam para a titularidade do Estado”. A isso junta que a aprovação da quinta revisão do Programa de Financiamento Ampliado do Fundo Monetário Internacional (FMI) mostra a “confiança da comunidade financeira internacional”. É para rir ou chorar? O Despacho…

Leia mais

Ricos dos países “pobres” rezam na Catedral de Notre-Dame

O Presidente da República de França reúne-se esta terça-feira em Paris com dezenas de líderes africanos para debater o relançamento do crescimento, apostando no envolvimento dos parceiros internacionais e na criação de um pacote de “apoio massivo” às economias. “A cimeira pretende aprofundar duas linhas de ajuda: a criação de um pacote massivo de apoio para o continente africano, para superar o choque da pandemia e, por outro lado, lançar as bases para um novo ciclo de crescimento que beneficiará os povos africanos, mas que pode ser também um motor…

Leia mais

Chulam África até ao tutano

O director do departamento africano do Fundo Monetário Internacional (FMI) considerou hoje que o continente enfrenta uma “divergência perigosa” face ao resto do mundo em termos de vacinas e de crescimento económico decorrente da pandemia. “A recuperação é mais anémica do que gostaríamos, temos um crescimento de 6% no mundo, e na África subsaariana é de 3,4% este ano, queríamos que fosse ao contrário, porque esta é uma divergência perigosa”, afirmou Abebe Aemro Selassie, durante a Cimeira da Paz, que decorre na véspera da realização da cimeira sobre o financiamento…

Leia mais

Crescer para baixo é o que está a dar…

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 5,2% no ano passado, de acordo com os dados preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE), confirmando a maior queda da economia nos últimos cinco anos. Culpados? Todos e tudo… menos o MPLA que, reconheça-se, só chegou ao Poder há… 45 anos. “O Produto Interno Bruto (PIB) em volume encadeado do quarto trimestre de 2020, em comparação com o trimestre anterior, ajustado sazonalmente, registou um crescimento de 0,6%, e em comparação com o quarto trimestre do ano anterior registou uma queda…

Leia mais

Eu seja ceguinho!, diz o cego

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves, disse hoje que várias vezes teve de dizer aos banqueiros comerciais para se acalmarem porque a prioridade do país é o financiamento em termos concessionais, abaixo das taxas do mercado. Se possível, como comprova a história do MPLA, entrando os banqueiros com o dinheiro e o governo com a experiência. Isto porque, no fim, os financiadores ficariam com a experiência e o MPLA com o dinheiro… “Recebemos muitas propostas dos bancos comerciais para financiar projectos específicos, e a nossa iniciativa é dizer…

Leia mais

Crescimento de 3,2%? Não. De… 0,4%!

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reviu em ligeira alta a previsão de crescimento para a África subsaariana, de 3,2% para 3,4%, e baixou o crescimento de Angola, de 3,2% para 0,4% este ano. De 3,2% para 0,4%? E depois não querem que os valorosos mísseis intercontinentais da Polícia Nacional entrem em acção… De acordo com as Perspectivas Económicas Mundiais, hoje divulgadas no arranque dos Encontros da Primavera do FMI e do Banco Mundial, esta região africana deverá crescer 3,4% este ano e 4% em 2022, o que mostra uma ligeira…

Leia mais

África é sinónimo de devedor

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) estimou hoje que o rácio da dívida face ao Produto Interno Bruto das nações africanas vai atingir os 75% este ano, argumentando que o financiamento deve ser direccionado para os projectos mais produtivos. “Uma das principais recomendações para a sustentabilidade da dívida é o fortalecimento da ligação entre o financiamento da dívida e o crescimento dos lucros, principalmente através da garantia de que a dívida é usada para financiar os projectos mais produtivos, aqueles que geram retorno suficiente para pagar a dívida no futuro”,…

Leia mais

A pólvora “made in” FMI

O director do departamento africano do Fundo Monetário Internacional (FMI), Abebe Aemro Selassie, considera, em declarações à Lusa, que os investidores globais têm de olhar para África porque o continente terá um papel cada vez mais preponderante. Não descobriu a pólvora, mas anda lá perto, eventualmente repristinando o que pensavam os colonizadores de há séculos. “África vai ter um papel cada vez mais importante, e é por isso que o investidor privado tem de ter atenção, senão perde o próximo barco do crescimento”, disse Abebe Selassie, quando questionado se o…

Leia mais