EUA AVISAM AFRICANOS ALIADOS DE PUTIN

A embaixadora norte-americana nas Nações Unidas advertiu os Estados africanos que se “envolvem com países sancionados” pelos EUA, lembrando que a invasão russa da Ucrânia está a prejudicar o continente. Angola e Moçambique foram dois dos principais avisados. “As nossas sanções contra a Rússia têm a intenção de desencorajar os russos de continuar a sua agressão à Ucrânia […] Eu advertiria [os países africanos] para não se envolverem com países sancionados pelos Estados Unidos”, disse Linda Thomas-Greenfield, num discurso divulgado pela embaixada norte-americana em Maputo. Linda Thomas-Greenfield falava durante as…

Leia mais

FINANCIAR A TOLERÂNCIA POLÍTICA

Os Estados Unidos estão a acompanhar o processo eleitoral angolano e vão disponibilizar quatro milhões de dólares para actividades de promoção da tolerância política, anunciou o embaixador norte-americano em Luanda, Tulinabo Mushingi. Boa! Que percentagem será alocada à cabidela? E aos que, como defende o general Francisco Furtado, se preparam para “dar no focinho a quem tem posições contrárias ao MPLA”? Citado pelo Jornal de Angola, Tulinabo Mushingi, que falou aos jornalistas após uma audiência conjunta que lhe foi especialmente concedida pelo Presidente da República, João Lourenço, pelo Presidente e…

Leia mais

QUEM ESTÁ (E ENQUANTO ESTIVER) NO PODER É SEMPRE BOM

A vice-secretária de Estado norte-americana, Wendy Sherman, reuniu-se hoje em Luanda com o Presidente angolano, João Lourenço, que se fez acompanhar pelo Presidente do MPLA, João Lourenço, e pelo Titular do Poder Executivo (João Lourenço) tendo discutido o aprofundamento das relações bilaterais, assim como a promoção de reformas económicas e iniciativas anticorrupção. Em comunicado, o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price, informou que também foi abordado o trabalho conjunto entre os dois países para enfrentar a pandemia de Covid-19 e a crise climática, assim como o reforço do…

Leia mais

ABSTENÇÃO DO MPLA E NÃO DE ANGOLA

A posição assumida por Angola (MPLA) de não-condenação da invasão russa da Ucrânia não afecta a relação com os Estados Unidos, afirmou o embaixador norte-americano em Luanda, Tulinabo Salama Mushingi, garantindo que os dois países vão “continuar a trabalhar juntos”. Angola, disse Tulinabo Salama Mushingi, é uma das quatro parcerias estratégicas dos EUA em África e irá prosseguir dessa forma. “Para nós, um voto sobre este assunto não afecta a nossa relação, vamos continuar a trabalhar juntos”, disse em declarações à Lusa. Angola absteve-se, no início de Março, na votação…

Leia mais

POVO SOFRE, PRESIDENTE DESCANSA

João Lourenço partiu de Cabo Verde em direcção à cidade de Orlando, Estados Unidos da América, “para uma visita privada de alguns dias”. Seguir-se-á Moscovo? Em Angola continuam os 20 milhões de pobres e as notícias de que a inflação foi de 27,28 em Fevereiro, mais 2,43 pontos percentuais do que no mesmo do ano passado e que o Índice de Preços Grossistas (IPG) fixou-se, na mesma ordem de análise, em 31,18% em Fevereiro, um aumento de 3,10 pontos percentuais. A inflação em Angola, medida pelo Índice de Preços no…

Leia mais

RACISMO É A ARMA DOS INEPTOS

Quem, no caso da Ucrânia, ataca (com razão) os EUA e a União Europeia (UE) por erros do passado em África, por exemplo, está a legitimar e a ser conivente com a guerra movida por Vladimir Putin. Quem se abstém de condenar o agressor está a condenar o agredido. Infelizmente os intelectuais angolanos, mesmo os que dizem não ser do MPLA, tal como o próprio MPLA, estão a condenar o agredido. E que melhor forma de condenar o agredido do que usarmos o nosso congénito complexo de inferioridade, pondo na…

Leia mais

«COMO TERMINA A CRISE NA UCRÂNIA»

A discussão PÚBLICA sobre a Ucrânia tem tudo a ver com confronto. Mas sabemos para onde vamos? Na minha vida, vi quatro guerras começarem com grande entusiasmo e apoio público, todas as quais não soubemos como terminar e de três das quais nos retiramos unilateralmente. Por Henry Kissinger (*) O teste da política é como ela termina, não como começa. Com demasiada frequência, a questão ucraniana é apresentada como um confronto: se a Ucrânia se junta ao Oriente ou ao Ocidente. Mas para que a Ucrânia sobreviva e prospere, não…

Leia mais

UCRÂNIA, CABINDA, EUA E RÚSSIA

A tragédia da Ucrânia, duas perspectivas e dois julgamentos da comunidade internacional sobre o direito dos povos de escolher o seu destino. Cabinda também faz parte do Mundo. Por Osvaldo Franque Buela (*) Os ucranianos estão a passar por um drama que do meu ponto de vista parece mais uma vítima geopolítica e geoestratégica das ambições excessivas do Ocidente e especialmente dos Estados Unidos. Também não sou a favor da decisão do Presidente Putin de reconhecer rapidamente a independência dos dois pseudo-Estados separatistas, investindo neles as suas forças armadas, mas…

Leia mais

SANÇÕES DOS EUA CONTRA “DINO” E “KOPELIPA”

O Governo dos Estados Unidos da América anunciou hoje que impôs sanções, incluindo o congelamento de todos os activos, que os antigos dirigentes angolanos Leopoldino Fragoso do Nascimento ‘Dino’ e Manuel Hélder Vieira Dias Júnior ‘Kopelipa’ têm no país. Leopoldino do Nascimento e Dias Júnior, conhecidos como generais ‘Dino’ e ‘Kopelipa’, respectivamente, “são ex-funcionários do governo que roubaram milhares de milhões de dólares do governo angolano por meio de peculato”, lê-se no comunicado de imprensa em português, distribuído hoje em Washington. No texto, o Departamento do Tesouro dos EUA afirma…

Leia mais

BRANQUEAR O MPLA, CONSPURCAR A OPOSIÇÃO E ACUSAR PORTUGAL

A Cedesa, entidade que estuda assuntos da África Austral mas com destaque para Angola e que tem sede em Lisboa, diz que o país se tornou “um aliado importante” dos EUA e que “um falhanço americano” nas relações com os angolanos seria “um falhanço global” da estratégia norte-americana face à China. “A atitude dos EUA face a Angola sempre foi ambivalente, e não será agora que irá enveredar por um caminho de confronto, quando Angola se tornou um aliado importante, por dois motivos muito reais”, começa por referir a Cedesa…

Leia mais