E o canto do “não” o xeque dobrou

O ministro angolano dos Petróleos confirmou hoje que o memorando de entendimento entre a Sonangol e um xeque do Dubai para o desenvolvimento do terminal oceânico do Dande não se concretizou, mas garante que o projecto continua. Diamantino Pedro Azevedo, que falava durante um encontro com jornalistas, confirmou que não houve entendimento com o xeque Ahmed Dalmook Al-Maktoum, do Dubai, relativamente à construção da base logística de armazenamento de produtos petrolíferos da Barra do Dande. “O memorando de entendimento não é um contrato, é um documento de intenção que pode…

Leia mais

SindiKa deverá repousar na RD Congo

O maior coleccionador de arte africana, o Kongo-Angolano, Sindika Dokolo, que morreu no dia 29.10, no Dubai, segundo uma fonte familiar, poderá ser enterrado na República Democrática do Congo, onde reside a maioria da família. A mãe, os outros dois irmãos maternos, para além dos outros paternos, todos residem no Congo e, na impossibilidade de o funeral se realizar em Angola, uma vez a esposa, Isabel dos Santos, ter problemas com a justiça, tudo leva a crer que a opção final, será de os restos mortais de Sindika terem a…

Leia mais

Volta Isabel. Estás perdoada!

O Cedesa, centro que estuda assuntos económicos e políticos de Angola, defende a privatização de 33% da petrolífera angolana Sonangol e uma nova estratégia para a empresa, considerando o actual plano de recuperação insuficiente para torná-la lucrativa. Só falta gritar: “Volta Isabel, estás perdoada”. “E m relação à Sonangol, entende-se que não é suficiente e não é a melhor ideia apenas focá-la no petróleo. A reforma da companhia tem de ser mais ambiciosa e com visão de futuro”, afirma o Cedesa, numa análise à situação da empresa estatal (leia-se do…

Leia mais

Isabel atenta aos mundos dos auditores

Os advogados de Isabel dos Santos disseram esta quinta-feira que as suas empresas são as primeiras interessadas em esclarecer eventuais irregularidades das auditoras e que serão assistentes nos processos, após a CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários) de Portugal ter instaurado acções sobre auditores relacionadas com os Luanda Leaks. “A s empresas foram clientes de boa-fé e confiaram no currículo e capacidade profissional dessas empresas de auditoria e serão as primeiras interessadas no cabal esclarecimento de eventuais irregularidades e não deixarão de se constituir assistentes, se tais processos existirem,…

Leia mais

Portugal é… “barriga de aluguer”

A Winterfell, empresa de Isabel dos Santos que controlava a Efacec, apresentou uma acção de impugnação da decisão do Governo português de nacionalizar as suas acções da companhia, argumentando, entre outras alegações, violação de preceitos legais. Em comunicado, a Winterfell refere que, “nos fundamentos desta acção”, são apresentados dez argumentos de que a nacionalização da Efacec – empresa portuguesa que opera nos sectores da energia, engenharia e mobilidade – terá alegadamente violado “um conjunto de preceitos legais”. Na nota, a empresa Winterfell informa que, “na sequência da publicação no Diário…

Leia mais

Rei (de)posto… todos são valentes

A empresária angolana Isabel dos Santos e o marido, Sindika Dokolo, foram alvo de dois relatórios sobre actividades suspeitas em 2013 nos Estados Unidos da América, noticia hoje o Expresso, no âmbito de uma “investigação” do Consórcio Internacional de Jornalistas. Todos sabiam (até mesmo João Lourenço, vice-presidente do MPLA e ministro da Defesa de Eduardo dos Santos) mas ninguém piava. Isso é que é coragem… Esta notícia surge no âmbito de mais de 2.000 documentos bancários confidenciais (“FinCEN Files”) obtidos pelo BuzzFeed News e partilhados com o Consórcio Internacional de…

Leia mais

Holanda cerca Isabel e Sindika

Um tribunal de Amsterdão decidiu congelar a participação de Sindika Dokolo, marido da empresária angolana Isabel dos Santos, na Exem, no âmbito de uma disputa sobre um negócio com a Sonangol, em 2006. De acordo com a decisão, o tribunal comercial arbitral holandês congelou a participação do empresário na Exem e forçou a saída do Conselho de Administração da Esperaza do representante desta empresa, tendo ainda ordenado que os dividendos sejam devolvidos. Em causa está a venda, por parte da Sonangol, da participação de 40% na holding Esperaza à Exem,…

Leia mais

A verdade da mentira?

Isabel dos Santos diz (e é verdade) que “irritou muita gente” ao anular contratos que, no seu entender, lesavam a Sonangol e revelou que as contas bancárias com muito dinheiro de pessoas ligadas à petrolífera do regime (MPLA) não surpreendem, como é o caso da seguradora AAA. A filha do ex-presidente José Eduardo dos Santos, que foi presidente do Conselho de Administração (PCA) da Sonangol durante cerca 18 meses e é arguida por alegada má gestão e desvio de fundos na petrolífera, falava à rádio MFM numa entrevista centrada nos…

Leia mais

Morrer da doença ou da cura?

O Cedesa, que analisa assuntos políticos e económicos de Angola, considera não ser possível nem oportuno um acordo entre o Estado angolano e a empresária Isabel dos Santos, considerando que “seria o óbito” da política anticorrupção do Presidente. E o que será melhor, negociar e recuperar (eventualmente com juros) o capital para ajudar a economia a sair do estado de coma, ou perder o dinheiro e ficar com o exemplo da condenação? “A conclusão a que chegamos, analisando os factos, a lei e o contexto político como estão neste preciso…

Leia mais

Sem Isabel o que seria de João Lourenço?

Um acórdão do Tribunal Supremo de Angola, relativo a suspeitas de fraude e citado pelo jornal português Correio da Manhã, refere que Isabel dos Santos e outro arguido (Sarju Raikundalia) desviaram mais de 131 milhões de dólares (quase 111 milhões de euros) da Sonangol em várias operações fraudulentas. Segundo este tribunal superior, a empresária angolana terá enviado ao EuroBic 55 facturas (suspeitas de serem falsas) referentes a prestações de serviços de consultoria da Matter Solutions Business, das quais 19 foram emitidas no próprio dia em que foi exonerada da presidência…

Leia mais