Como não há dinheiro para tudo…

O Presidente angolano, João Lourenço, autorizou hoje créditos adicionais para o funcionamento da Procuradoria-Geral da República (PGR) e do Tribunal Supremo, no valor global de 18 milhões de euros. Também autorizou a despesa de 5 milhões de euros para a conclusão da reabilitação, fiscalização e apetrechamento do edifício do antigo Ministério do Planeamento. Foi igualmente autorizada uma despesa de 53,9 milhões de euros para a aquisição 15 milhões de cartões e respectivos consumíveis para dar resposta às necessidades dos cidadãos que não têm bilhetes de identidade. Para matar a fome…

Leia mais

Sem fiado o MPLA não sabe (como) viver

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está a analisar com o governo angolano alternativas que podem ser adoptadas pelo país (leia-se MPLA) após a conclusão do programa de assistência financeira, em Dezembro de 2021, não descartando a possibilidade de um novo empréstimo. “Existem diversas alternativas que nós já apresentamos às autoridades, seja um novo programa com desembolso, sem desembolso, um programa precautório. Entre as modalidades que nós temos, as autoridades estão a considerar as diversas alternativas para ver aquilo que faz mais sentido”, disse o representante do FMI em Angola, Marcos…

Leia mais

Patrão (FMI) receita… cautela

O representante do FMI em Angola, Marcos Souto, alerta para a capacidade de endividamento “muito limitada” de Angola, sublinhando que qualquer iniciativa de financiamento deve ser vista “de forma muito cautelosa” e aplicada em projectos com retorno económico adequado. É uma simpática forma de passar um atestado de (in)competência aos peritos do governo. Marcos Souto que falava no Angola Innovation Summit, evento que decorre de forma virtual lembrou que uma parcela considerável do orçamento angolano é usada no serviço da dívida. “Cada vez que há um choque nos preços do…

Leia mais

Saiba a Europa que em Angola só morre quem estiver… vivo

A União Europeia (UE) e Angola iniciaram a primeira ronda de negociações para chegarem a um acordo sobre facilitação de investimento, o primeiro acordo deste tipo a ser negociado pela UE, anunciou a Comissão Europeia. A ideia é os europeus entrarem com os euros e o MPLA entrar com a experiência, sendo que no fim os europeus ficarão com a experiência e o MPLA com os euros… Após a Presidência portuguesa do Conselho da UE ter anunciado, em 26 de Maio, que tinha sido adoptada uma decisão com vista à…

Leia mais

Fiado ou fiado, eis a questão

A agência de notação Moody’s considera que a principal questão sobre a evolução do “rating” de Angola é a questão de saber se o Governo vai conseguir refinanciar a dívida de curto prazo e as necessidades de financiamento. Fiado, precisa-se! “Estamos agora a focar-nos no que víamos antes da pandemia, que é saber se o Governo conseguirá refinanciar a dívida de curto prazo e reduzir as necessidades de financiamento, dando assim mais flexibilidade às opções”, diz a directora do grupo de análise do risco soberano na agência de notação financeira…

Leia mais

Há minas e… minas

Angola registou este ano 55 acidentes com minas e explosivos não-detonados, segundo o assessor da comissão nacional de desminagem, acrescentando que o país possui ainda 613 áreas afectadas por minas. Será mesmo do interesse do Estado/MPLA acabar com este flagelo? É que as minas podem (continuar a) ser uma mina. Adriano Gonçalves informou que, segundo o registo provisório até à data, a maior parte dos acidentes deu-se com artefactos explosivos não-detonados (bomblets — munições, ‘rockets’, entre outros, lançados por via aérea ou terrestre, através de artilharia, que se espalham pelo…

Leia mais

Quem brinca com o fogo…

A Procuradoria-Geral da República diz que há investigações em curso no Serviço Nacional de Recuperação de Activos para identificar o património de Manuel Vicente. Como goza de imunidade (e de impunidade), o Presidente do MPLA, João Lourenço, está descansado quanto a uma eventual identificação do seu património. Quando tal for possível emigrará para Barcelona ou Washington… A PGR angolana anunciou no início deste ano a apreensão de mais de mil imóveis inacabados, bem como edifícios e estaleiros “construídos com fundos públicos” que se encontravam na posse do China International Fund.…

Leia mais

Um, mais um, cheque

O Embaixador da União Europeia (UE) em Angola, Tomás Ulicny, que hoje se encontrou com o Presidente João Lourenço, anunciou a atribuição de um apoio financeiro de 10 a 11 milhões de euros repartidos por vários programas. Com dinheiro europeu, médicos cubanos e peritos do MPLA, a vitória é… certa. E m declarações aos jornalistas, à saída de uma audiência em que informou o chefe do executivo e também presidente do MPLA sobre o apoio que a União Europeia está a prestar a Angola para mitigar o impacto da pandemia…

Leia mais

BDA responde à Covid-19

O Governo angolano anunciou hoje que a linha de crédito do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) de 17,6 mil milhões de kwanzas (cerca de 30 milhões de euros) para apoio às empresas devido à Covid-19 tem 1.964 candidaturas. Segundo o secretário de Estado para a Economia, Mário João, as candidaturas foram submetidas ao portal de alívio económico, até 30 de Abril de 2020, pelos operadores económicos em todas as categorias previstas. A linha de crédito do BDA, com uma taxa de 9%, maturidade de dois anos e carência de…

Leia mais

Dívida controlada? Claro!
30% em 2014 e… 103% em 2019

A agência de notação financeira Standard & Poor’s (S&P) manteve o ‘rating’ de Angola em B- (lixo), piorando a perspectiva de evolução de estável para negativa, com a dívida pública a ficar nos 99% do Produto Interno Bruto este ano. Para dar a volta ao problema, João Lourenço negociou (mais) uma linha de crédito de 1.500 milhões de dólares (1.300 milhões de euros) com o banco alemão KfW IPEX-Bank para financiar projectos de investimento público. “A perspectiva de evolução negativa reflecte a possibilidade de uma descida se o alto nível…

Leia mais