De barriga vazia ninguém
é livre e ninguém brilhará

A Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, avaliou com a ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, e a titular da pasta da Saúde, Sílvia Lutukuta, o quadro actual da Covid-19 em Angola e o impacto nas populações mais vulneráveis. Segundo o Jornal de Angola, na audiência, que decorreu no Palácio Presidencial, o foco foram as mulheres grávidas, no âmbito do programa “Nascer Livre para Brilhar” que tem como objectivo reduzir a transmissão vertical do VIH. Segundo Carolina Cerqueira, que falou à imprensa, o encontro serviu para informar…

Leia mais

“Eu e a primeira-dama”

“Bem-vindo, senhor Presidente”, saudou o Santo Padre, em português. “Muito obrigado. É uma grande honra para mim”, respondeu o Chefe de Estado angolano, num longo e fraternal aperto de mãos. Quase fez lembrar o que se passara com o seu antecessor, José Eduardo dos Santos. Em declarações à Rádio Vaticano, o Chefe de Estado angolano disse que a conversa foi em torno da cooperação entre ambos os países, tendo informado ao Papa Francisco que Angola, sendo um Estado laico, promove a sã convivência entre as várias religiões. “Falamos de Angola,…

Leia mais

A terceira… primeira

Barack Obama continua a ser um dos ex-presidentes dos Estados Unidos da América com maior prestígio, nas sondagens efectuadas neste país da América do Norte. Todavia, a sua esposa, Michelle Obama, continua a ultrapassar nas sondagens a opinião favorável que o povo dos Estados Unidos tem sobre o primeiro presidente afro-americano. Por Domingos Kambunji A “Reipública” da Angola do MPLA é um país onde as primeiras damas impressionam pela mediocridade, vulgaridade e, nalguns casos, pela futilidade. A primeira Primeira mantém-se, há décadas, a tentar o limpar o mau nome, como…

Leia mais

De barriga vazia ninguém
é livre, ninguém brilha!

“Nascer Livre para Brilhar” é uma iniciativa da primeira-dama de Angola, Ana Dias Lourenço. Será possível que quem é gerado com fome, nasce com fome e morre pouco depois com fome algum dia seja livre e possa brilhar? Angola pretende reduzir, nos próximos três anos, dos actuais 26% para 14%, a taxa de contaminação do VIH de mãe para o filho, no âmbito da Campanha “Nascer Livre para Brilhar”, anunciou a própria primeira-dama. Vá lá. Desta vez não foi o Presidente. Mas o Governo está imparável. Às segundas, quartas e…

Leia mais

Mamãe Ana falou…

Angola pretende reduzir, nos próximos três anos, dos actuais 26% para 14%, a taxa de contaminação do VIH de mãe para o filho, no âmbito da Campanha “Nascer Livre para Brilhar”, anunciou hoje a primeira-dama angolana. Vá lá. Desta vez não foi o Presidente. Mas o Governo está imparável. Às segundas, quartas e sextas lança novas iniciativas, às terças, quintas e sábados novos planos. Aos domingos… preparam os anúncios da semana. A campanha, uma iniciativa da União Africana, liderada pela primeira-dama de Angola, Ana Dias Lourenço, foi lançada no Luena,…

Leia mais

“Trilhamos o caminho certo”… só para alguns

A primeira-dama de Angola, Ana Dias Lourenço, afirmou em Nova Iorque que Angola ainda tem um longo caminho a percorrer para alcançar níveis de igualdade de género, mas que está a “trilhar o caminho certo rumo ao futuro auspicioso”. Registe-se. Para memória futura porque se a presente é o que é, a passada há muito que se esfumou. Ao discursar na reunião do Grupo de Mulheres Líderes pela Igualdade de Género, numa iniciativa da presidente da 73ª sessão da Assembleia Geral da ONU, Ana Dias Lourenço disse ser preciso “garantir…

Leia mais

Excelente “play-back”
de Ana Dias Lourenço

A melhoria do bem-estar dos cidadãos e da qualidade de vida das famílias angolanas, a redução da pobreza e das desigualdades e a promoção do nível de desenvolvimento humano são condições essenciais para o progresso económico e social de Angola, considerou a primeira-dama da República, Ana Dias Lourenço. Quem diria? Há 43 anos que sabe de tudo isto, mas voltamos à política de virar o disco e tocar o mesmo. Neste caso com outros “músicos”. Numa mensagem aos participantes do Fórum Nacional da Mulher Rural e das Micro-finanças, recentemente realizado…

Leia mais

Passamos a ser escravos da Primeira Dama

Os Serviços de Identificação Civil e Criminal, responsáveis – entre outras actividades – pela emissão de Bilhetes de Identidade e outros documentos pessoais de cidadãos estão há cerca de seis meses sem papel, pelo que milhares de cidadãos, não conseguem ter este importante documento. Longe de ser uma falha exclusiva do Ministério da Justiça, órgão a quem incumbe a responsabilidade estatal, como o Folha 8 revela agora em exclusivo, existe um cambalacho na Direcção que deveria envergonhar e revoltar a maioria dos angolanos e os dirigentes do partido no poder…

Leia mais