UNITA TEM MEDO DA VERDADE?

O activista angolano Gilson da Silva Moreira “Tanaice Neutro” acusou hoje a UNITA (o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola) de “ter negociado” as eleições gerais de 2022 com o MPLA (no poder há 48 anos), manifestando-se decepcionado com o partido liderado por Adalberto da Costa Júnior. egundo “Tanaice Neutro”, a UNITA venceu as eleições gerais de 2022, oficialmente ganhas pelo MPLA, no poder desde 1975), pelo “grande apoio da sociedade”. “Ninguém, absolutamente ninguém entrega o poder de bandeja. A oposição [UNITA] venceu, mas mais…

Leia mais

LAGOSTA É LAGOSTA, MANDIOCA É MANDIOCA

A União Nacional para a (In)dependência Total de Angola (UNITA, na oposição suave ao Governo do MPLA) disse hoje que os seus militantes “são livres de individualmente participarem” na manifestação contra o aumento dos preços dos combustíveis, mas não vai aderir oficialmente nos protestos. Pudera! Lagosta é lagosta, mandioca é mandioca! ê-se num comunicado de imprensa hoje divulgado que “o Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA informa que os membros, amigos e simpatizantes da UNITA, são antes de mais nada e sobretudo cidadãos angolanos, por isso,…

Leia mais

COCOROCÓ… A VITÓRIA (DO MPLA) É CERTA!

O deputado da UNITA, Nelito Ekuikui, afastado por Isaías Samakuva (quiçá por ordem do presidente do MPLA) do cargo de secretário provincial do partido em Luanda, diz-se “tranquilo e sereno” e defendeu múltiplas candidaturas à presidência mas também a reeleição de Adalberto da Costa Júnior (ACJ) no próximo congresso. Nelito Ekuikui, que durante quase dois anos dirigiu o secretariado provincial de Luanda da UNITA, maior partido na oposição que o MPLA (ainda) permite, foi afastado do cargo na segunda-feira pelo actual líder (escolhido, eleito e imposto pelo MPLA) do partido…

Leia mais

A ausência de memória

Esta reflexão é uma singela homenagem ao Rui Oliveira, recentemente falecido, e um grito de revolta pela falta de memória de quem dirige a UNITA. O facto de eu ter sido militante da UNITA (nº 53 149 e membro nº 11 da JURA no Huambo, da qual, aliás, fui secretário do Departamento Cultural do Comité do Huambo) não me dá qualquer especial legitimidade. Mas também não ma tira. Por Orlando Castro Não sei se qualquer reflexão que ultrapasse o círculo de bajuladores, nesta caso da UNITA, onde também os seus…

Leia mais

Diamantes na… agro-indústria

A Endiama, diamantífera estatal angolana, e a RGS Holding, empresa privada, vão investir mais de quatro mil milhões de dólares (3,3 mil milhões de euros), em projectos agro-industriais em três províncias do leste de Angola. Espera-se, com a ingenuidade que nos é genética, que não aconteça com os projectos em que se investiram milhões para produzir mandioca e em que a colheita revelou a produção de carros. Na sua intervenção, no acto de assinatura do acordo, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás de Angola, Diamantino de Azevedo, disse…

Leia mais

Mano, estás enganado!

O meu Amigo e velho companheiro dos bancos da escola, Paulo Lukamba Gato, raramente se engana. Mas, agora, ao comentar o plano estratégico do regime para combater o líder da UNITA, enganou-se. O Mais Velho dele, e também meu, continua a ter razão. De facto, “estamos a dormir e o MPLA está a enganar-nos”. Por Orlando Castro «O que me deixa tranquilo no entanto, é que contrariamente aos exemplos atrás citados, no contexto actual já não há partidos políticos armados. Hoje os instrumentos de luta são a argumentação política e…

Leia mais

Mandioca ao poder, já!

O Governo angolano escolheu o polo de Cacuso, na província de Malanje, para lançar o processo de industrialização da mandioca, com foco na produção de amido. A informação foi hoje avançada pelo ministro da Indústria e Comércio de Angola, Victor Fernandes, à margem de um ‘webinar’ sobre “As Oportunidades e desafios na Cadeia de Valor da Mandioca em Angola”, que contou com participação de especialistas nacionais, do Brasil, da Argentina e da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Victor Fernandes referiu que há cerca de um ano…

Leia mais

O mandiocal do MPLA

Angola tem uma produção anual estimada em mais de 11 milhões de toneladas de mandioca, sendo hoje o terceiro maior produtor de África, depois da Nigéria e o Gana, e quer apostar na sua transformação em amido. Quer? Não basta querer. É preciso fazer. Em Outubro de 2019 o secretário de Estado da Economia, Sérgio Santos, dizia que Angola era o segundo maior produtor da mandioca em África… Uma nota do Ministério da Indústria e Comércio referiu que o executivo angolano está apostado em criar programas de aproveitamento e agregação…

Leia mais

Lagosta ou mandioca?

A UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, mostrou-se preocupada com a “partidarização” da comunicação social e recomendou a “reprivatização” urgente dos órgãos privados que passaram para as mãos do Estado. Talvez o MPLA alinhe. Mas, quiçá, para o fazer quererá que os dirigentes de UNITA deixem as lagostas e regressem à mandioca. Estarão eles dispostos a isso? Em declarações à Lusa após uma conferência de imprensa da UNITA sobre o estado democrático em Angola, 28 anos após as primeiras eleições gerais, a…

Leia mais

Garnisé Negro interpreta letra e música do… MPLA

A UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, diz que o Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto para 2020 “não tem pressupostos” que visam diminuir a trajectória económica negativa que o país regista há cinco anos. Se fosse Jonas Savimbi a fazer a análise diria que a trajectória económica negativa dura há 45 anos. A economia angolana regista recessão nos últimos anos e no OGE revisto para 2020, aprovado na quinta-feira na generalidade pelo Parlamento angolano onde desde sempre o MPLA tem maiorias…

Leia mais