MPLA no banco dos réus

A defesa do ex-governador do Banco Nacional de Angola, Valter Filipe da Silva, que começou hoje a ser julgado por uma alegada transferência irregular de 500 milhões de dólares, quer ouvir o ex-Presidente, José Eduardo dos Santos, para apurar se orientou a operação. Também não seria despiciendo ouvir (se tal fosse possível) alguns ministros do anterior governo, caso de João Lourenço. O caso, em que são também co-arguidos o filho do antigo chefe do Estado José Filomeno “Zenú” dos Santos, o empresário Jorge Gaudens e o ex-director do Departamento de…

Leia mais

A terceira… primeira

Barack Obama continua a ser um dos ex-presidentes dos Estados Unidos da América com maior prestígio, nas sondagens efectuadas neste país da América do Norte. Todavia, a sua esposa, Michelle Obama, continua a ultrapassar nas sondagens a opinião favorável que o povo dos Estados Unidos tem sobre o primeiro presidente afro-americano. Por Domingos Kambunji A “Reipública” da Angola do MPLA é um país onde as primeiras damas impressionam pela mediocridade, vulgaridade e, nalguns casos, pela futilidade. A primeira Primeira mantém-se, há décadas, a tentar o limpar o mau nome, como…

Leia mais

Geração roubada

Eles acordam cedo e voltam tarde. Têm à disposição milhares de cursos profissionalizantes, a fim de garantir um currículo irretocável perante o mercado de trabalho. Por Gabriel Bocorny Guidotti Jornalista e escritor Porto Alegre – Brasil N as redes sociais, em vez de publicar a formação académica – advogado, médico, jornalista – optam por se autopromover por intermédio de alguma função traduzida em inglês, pois aparenta mais glamour ou capacidade. Em breves palavras, um resumo da geração “meu nome é trabalho”. Na época dos meus pais, a estabilidade era o…

Leia mais

Cinco mil milhões e um “Elefante Branco”

Cinco mil milhões e um “Elefante Branco” - Folha 8

Em Angola, a tendência do pseudo-governo aparentemente tutelado pelo MPLA, partido que detém as rédeas do poder desde o dia da proclamação da independência a 11 de Novembro de 1975, é de construir tudo em grande. Por António Setas D epois de obtida a paz pela força das armas em detrimento do partido rival, UNITA, o país desenvolveu-se em todas as áreas de actividade de forma muito acelerada, a pontos de vir a ser considerado um dos que tinha maior crescimento económico no mundo. Os partidos da oposição não gostaram…

Leia mais