É obra crescer, estagnar e recuar ao mesmo tempo!

O gabinete de estudos do Banco Fomento Angola considera que a economia petrolífera de Angola vai “seguramente” ter uma quebra acima de 10% no último trimestre de 2018, mantendo o país novamente em recessão económica. “N o caso da economia petrolífera, os dados existentes das exportações permitem antecipar uma quebra anual em torno dos 10%, com o último trimestre do ano a apresentar uma quebra homóloga seguramente superior a esta percentagem”, lê-se na nota do BFA enviada aos investidores. No comentário semanal à economia angolana, o BFA vinca que os…

Leia mais

Estatística servem o Poder
e dizem o que o Poder quer

Angola atravessa uma conjuntura económica “desafiante”, decorrente da queda do preço do petróleo no mercado internacional, mas a economia está a passar por uma “fase de estabilização”, afirmou hoje o vice-governador do Banco Nacional de Angola (BNA). Manuel António Tiago Dias, que falava na cerimónia de abertura do 10.º Encontro de Estatística dos Bancos Centrais dos Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP), admitiu que, devido a essa queda, desde meados de 2014, Angola atravessa uma situação “difícil”. O vice-governador do BNA, porém, salientou que, na sequência de um conjunto de…

Leia mais

INE reconhece, cinco dias depois, que meteu água

Sob o título “Diversificar a mentira para enganar matumbos”, o Folha 8 publicou no passado dia 10 um texto em que dizia: «As exportações angolanas de produtos agrícolas cresceram 120 vezes do segundo para o terceiro trimestre de 2017, atingindo a fasquia dos 21,1% do total de vendas ao exterior, segundo as mais do que duvidosas contas do Instituto Nacional de Estatística (INE) de Angola. Não. A terra ainda não tinha sido alimentada com esse miraculoso “adubo” chamado João Lourenço.» De facto, as contas do INE eram mais do que…

Leia mais

O serviço de “mortologia” da “reipública” do MPLA

O Serviço de “mortologia da reipública” de Angola acaba de fazer mais uma previsão do estado do tempo: a esperança média de vida na “reipública” subiu para os 61 anos. Por Domingos Kambunji Quer isto dizer que Zédu já deveria estar, há muito tempo, a fazer companhia ao Fidel Castro? Ou será que quem recebe tratamento médico em Barcelona consegue viver para além dos 61 anos? Os que recebem acompanhamento médico (ou não) nos serviços hospitalares do Sistema Nacional de Saúde da “reipublicana monarquia” de Angola desaparecem das estatísticas, como…

Leia mais

Estatísticas eufemísticas do re(i)gime ditatorial

Foram publicadas, recentemente, estatísticas sobre a mortalidade infantil, efectuadas pelo governo do re(i)gime angolano. Os dados são tão brilhantes e cintilantes que quase nos querem convencer de que o governo de José Eduardo dos Santos foi capaz de ressuscitar os muitos milhões de mães e crianças pobres abandonadas que morreram durante os seus 37 anos como ditador. Por Veríssimo Kambiote Esta divulgação de resultados trouxe-nos à memória um acontecimento cómico, a propaganda de um sindicato comunista acerca da adesão a uma greve que convocou e teve fraca adesão por parte…

Leia mais

Açúcar nos novos cálculos da inflação

Todos os dias lemos o Jornal de Angola. Tal como no velho Pravda, não interessa o que ele diz, mas como o diz. No domingo, dia 13 de Novembro de 2016, uma das notícias informava que os “bens alimentares estão mais baratos”. Por Moiani Matondo (*) Segundo o jornal, “o preço do açúcar e o do trigo registaram reduções da ordem de 60 por cento nos mercados Asa Branca e de São Paulo, em Luanda, onde o quilo de qualquer um dos dois produtos baixou de 500 para 200 kwanzas”.…

Leia mais