PIRATAS TRAVESTIDOS DE JORNALISTAS

A Camunda News, que produz e apresenta conteúdos informativos e de entretenimento nas redes sociais, foi hoje notificada pelo Governo angolano para, no prazo de 48 horas, apresentar prova da sua existência legal, revelou o seu director-geral, David Boio. Sendo claro que a Camunda News não faz jornalismo, não tem Ficha Técnica, nem Estatuto Editorial, nem Entidade Responsável, afigura-se do ponto de vista da legalidade como um órgão pirata. David Boio disse que a notificação foi recebida um dia após dois agentes do Serviço de Investigação Criminal (SIC) terem visitado…

Leia mais

DIA MUNDIAL DA LIBERDADE DE IMPRENSA

A jornalista filipina Maria Ressa, co-vencedora do prémio Nobel da Paz de 2021, defende que os meios de comunicação social no mundo deveriam unir forças na “luta pelos factos”, em vez de competirem entre si. Corrobore-se que o apelo também inclui os jornalistas (e respectivos órgãos) angolanos. Para que conste. “A era da competição pelas notícias está morta”, disse Maria Ressa numa conferência de imprensa em Oslo, na altura em que ia receber o prémio Nobel da Paz, conjuntamente com o jornalista russo Dmitri Muratov. “Penso que este é um…

Leia mais

GUERRA NA UCRÂNIA? É FAKE NEWS

Supostos jornalistas, a título pessoal ou através dos principais órgãos de comunicação das mais robustas democracias do mundo (casos da Rússia, Bielorrúsia, Eritreia, Coreia do Norte) estão a demonstrar que as, também mais robustas, ditaduras do mundo (casos dos EUA e dos membros da União Europeia) inventaram a guerra na Ucrânia. Por Orlando Castro De portugueses a brasileiros, passando por angolanos, todos estão apostados em demonstrar que o acessório é o essencial e que o essencial é acessório. Descobrem falhas, imagens falsas, repescam as cavernas da informação e aparecem na…

Leia mais

PRÉMIO SADC DE JORNALISMO

Segundo o Jornal de Angola, até à presente data, apenas três candidatos apresentaram trabalhos para concorrer ao Prémio SADC de Jornalismo-2022. A informação foi fornecida por Anastácio de Brito, presidente júri do concurso. O responsável detalhou que, das três candidaturas apresentadas, duas são da categoria de Rádio e um trabalho de Televisão. Acrescentou que as candidaturas continuam abertas a todos os jornalistas angolanos, até 28 de Fevereiro próximo, nas disciplinas de Rádio, TV, Imprensa e Fotojornalismo. Anastácio de Brito explicou que os concorrentes devem submeter trabalhos que abordam a promoção…

Leia mais

LIVRES PARA ESTAR DE ACORDO (COM O MPLA)

A Associação Justiça, Paz e Democracia (AJPD), organização cívica angolana, criticou a solicitação prévia de questões aos jornalistas para a entrevista com o Presidente angolano e a parcialidade e reiterada censura nos órgãos públicos de informação. O Presidente angolano (não nominalmente eleito), também Presidente do MPLA (partido no Poder há 46 anos) e Titular do Poder Executivo, João Lourenço, concedeu hoje, no Palácio Presidencial, uma selectiva entrevista colectiva a cinco órgãos de informação (não necessariamente órgãos de comunicação) acreditados no país, aos jornais Expansão, Jornal de Angola, O País, à…

Leia mais

PARA QUANDO UM PROJECTO TIPO ARTIGO37.PT?

Um grupo de jornalistas e académicos portugueses vai lançar o site artigo37.pt, uma plataforma online para denunciar as restrições à liberdade de informação em Portugal. Por cá, por Angola, os Jornalistas continuam a lamber as feridas deixando os seus créditos por interesses alheios. Segundo os promotores, o artigo 37.pt – que vai buscar a sua inspiração ao artigo da Constituição da República Portuguesa que consagra a Liberdade de Expressão e Informação – tem como objectivo tornar públicas as múltiplas ameaças à liberdade de informação nomeadamente violência física sobre jornalistas, limitação…

Leia mais

REDES SOCIAIS: 1 JORNALISTAS 0

Falar hoje, tal como ontem e certamente amanhã, de Cabinda é algo que desagrada aos poderes políticos de Angola e de Portugal, bem como ao poder económico nacional ou global. Mesmo assim, há coisas a que nem todos podem fugir. Os Jornalistas não fogem. Os fazedores de textos de propaganda, esses fogem como o Diabo da cruz. Por Orlando Castro Antevendo a eventualidade de o poder militar de Angola calar, com a conivência petrolífera da comunidade internacional, todos aqueles que no próprio país ou na colónia de Cabinda lutam pelos…

Leia mais

“SE OS MINISTROS MORASSEM NO MUCEQUE”

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, exortou hoje a classe jornalística a manter firme a tradição, participação e merecimento nos prémios que “o país tem vindo a conquistar”. O ministro falava durante o acto de homenagem e entrega dos certificados de vencedor e menção honrosa aos jornalistas angolanos que participaram no Prémio SADC (Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral) de Jornalismo edição 2021. A cerimónia que decorreu no Palácio das Comunicações, em Luanda, serviu para a entregue de um certificado de mérito ao…

Leia mais

A experiência de quem cobre Direitos Humanos

Contar histórias de uma perspectiva dos direitos humanos é um desafio para o jornalismo no Brasil. Ainda que a Constituição Federal e os tratados internacionais garantam tratamento igualitário para todas as pessoas, ainda são constantes as violações principalmente contra mulheres, pessoas negras, LGBTQIA+, indígenas e imigrantes. Por Jeferson Batista (*) Para além de noticiar casos de violência e de descumprimento de leis, o jornalismo em direitos humanos precisa assumir o papel de contextualizar e esclarecer sua audiência sobre o tema, principalmente em uma era marcada pela desinformação. A seguir, algumas…

Leia mais

Parem de confundir produtores de informação com Jornalistas

Associações angolanas de jornalistas consideraram hoje que a classe (não afecta à máquina de propaganda do regime do MPLA) está numa situação de “quase mendicidade”, apontando a “falta de união e de solidariedade entre os profissionais, baixos salários e a má gestão dos órgãos” como as principais barreiras. A “preocupante” condição socioeconómica dos jornalistas angolanos foi abordada, em Luanda, durante uma mesa redonda sobre a “Situação Socioeconómica dos Jornalistas Angolanos”. Sara Fialho, jornalista, lamentou no encontro a “falta de solidariedade entre os profissionais”, apontando esta como uma das situações que…

Leia mais