No jornalismo a verdade não prescreve!

A Assembleia Nacional (do MPLA) agendou, para o dia 22 deste mês, um debate sobre o papel da comunicação social e a consolidação do Estado Democrático de Direito. Embora não seja possível consolidar o que não existe, não custa imaginar que existe e, a partir dessa miragem, debater. O debate foi proposto pela UNITA durante a conferência de líderes parlamentares, tendo o presidente do Grupo Parlamentar do MPLA, Virgílio de Fontes Pereira, concordado com a discussão do tema, mas – há sempre um “mas” na abertura do MPLA – apelou…

Leia mais

Esses malditos jornalistas!

O Conselho Directivo da Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (ERCA) manifestou-se preocupado pela forma sistemática como alguns órgãos de comunicação social e jornalistas destratam os actores políticos, violando gravemente os seus direitos de personalidade, ou seja, violando o “jornalismo” patriótico que o MPLA exige. Por Orlando Castro A deliberação saída da sessão plenária realizada, na quarta-feira, e hoje distribuída à imprensa reitera no essencial o conteúdo das decisões de Fevereiro, tendo em conta a necessidade de se salvaguardar o melhor clima político no contexto de um ano pré-eleitoral. “O…

Leia mais

A Berta está à porta ou a porta está aberta?

O relatório Liberdade no Mundo 2021 da organização não governamental Freedom House, com sede em Washington, coloca Angola como único País Africano de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) no grupo de Estados não livres, enquanto Moçambique e Guiné-Bissau integram o grupo de países parcialmente livres e Cabo Verde e São Tomé e Príncipe no de países livres. Em Outubro do ano passado, o relatório “The Global Expression Report 2019/2020: The state of freedom of expression around the world”, divulgado pela organização internacional Article 19, numa análise a 25 indicadores em 161…

Leia mais

Ministério Público português viola a lei

«É um ataque sem precedentes à liberdade de imprensa e ao direito de reserva das fontes. No âmbito de um processo por violação do segredo de justiça, e quando Joana Marques Vidal ainda era PGR, o DIAP de Lisboa montou operações de vigilância a jornalistas, devassou as suas contas bancárias e mandou transcrever sms trocados entre estes e supostas fontes de informação. Tudo isto sem sequer autorização de um juiz. Uma procuradora do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa usou um processo por violação do segredo de…

Leia mais

Presidente mentiroso

Algumas das principais estações de televisão dos Estados Unidos da América, como ABC, CBS e NBC, cortaram o discurso do candidato Presidente no horário nobre, enquanto a Fox News, referência informativa do Partido Republicano, desmentiu as alegações de Donald Trump. E se fosse por cá? Seriam confiscadas e os seus responsáveis detidos. Com todos os seus defeitos, é a diferença entre democracia e Estado de Direito e… Angola. A divisão no canal de notícias conservador está a aprofundar-se cada vez que Trump repete as alegações de fraude eleitoral. “Não vimos…

Leia mais

A pólvora seca de Paulo Julião

Paulo Julião, coordenador da Comissão de Gestão da Zimbo, nega qualquer acto de censura em declarações ao jornal português Observador, referindo que se tratou de um acto de “soberania editorial“. Pum! E siga a orgia do MPLA. Paulo Julião explica o inexplicável: “O jornalista queria apresentar o caso de uma forma diferente daquela que estava a ser difundida pelos órgãos de comunicação social e que não era favorável à imagem da Zimbo“. Ou seja, era “uma abordagem pouco jornalística e isenta” que, segundo Paulo Julião, até “podia parecer” favorável a…

Leia mais

Em vias de extinção…

Em Angola, teme-se que a passagem de empresas privadas de comunicação social para a gestão do Estado possa ameaçar aquilo que ainda é embrionário – a liberdade de imprensa. Em Portugal, Luís Mendonça, membro do secretariado da Comissão da Carteira Profissional de Jornalista (CCPJ) diz que a falta de dinheiro nos órgãos de comunicação leva a que jornalistas façam “o que não deveriam” para garantir postos de trabalho. Depois de assumir a gestão do Grupo Media Nova, detentora da TV Zimbo, da Rádio Mais e do jornal O País, o…

Leia mais

Todos somos livres…
para estar de acordo

Com o título “A liberdade de imprensa chegou a Angola, ou é fake news?”, o Jornalista João de Almeida Dias publicou no dia 7 de Dezembro de 2017, no jornal português Observador, o texto que – com a devida vénia – a seguir transcrevemos. Trata-se de um excelente documento para voltar hoje, quase três anos depois, a reler por todos aqueles que teimam em pensar pela própria cabeça. «D e repente, os media estatais angolanos já não mostram um país perfeito. Afinal as estradas têm buracos e até há quem…

Leia mais

Um olhar, olhando, sem ódio

É recorrente, ao final de cada texto, ser alvo do legítimo escrutínio de gregos e troianos (e até de outros), sobre a valência e oportunidade do mesmo, no actual contexto de crise económica, financeira, de Covid-19 e social. Oiço, cada observação, aceitando de forma pacífica e prazerosa este farfalho cúmplice da democracia, calcinada, convictamente, em mim. Por William Tonet O unanimismo é pernicioso, nas sociedades plurais, mas ainda assim, deve ser escutado, mesmo que se assemelhe às águas putrefactas, de qualquer irresponsável pântano de esquina, responsável pela “produção” de mosquitos,…

Leia mais

O Rei Midas escatológico

Um dos penduras no Orçamento Geral do Estado, instalado num órgão de comunicação social oficial, ao serviço do MPLA, está muito chateado porque criticaram os pontapés na gramática, os erros ortográficos e a construção das notícias. Por Domingos Kambunji Todas as pessoas cometem erros de diferentes tipos na elaboração de uma mensagem, mas o que acontece na realidade é que esse órgão de comunicação, parasitando o dinheiro de todos os angolanos, exagera na manipulação da mensagem, fanaticamente subserviente ao partido no poder há 45 anos. O subdirector, com lágrimas de…

Leia mais