MENSAGEM TRAIÇOEIRA

A noite ia começar. Estava uma brisa miúda, quando na porta do meu bunker, cai a mensagem. Não era mais uma, mas a menos esperada, pese a programação secular da certeza da sua chegada, naquela hora e dia: “O kota Félix, foi-se!” (sic). Por William Tonet Pela frieza percebi, não ter ido, para o calor da família, no outro lado do oceano. Era o aviso de ter morrido. Ido para a eternidade, deixando-nos, para todo o sempre, o frio da tua ausência. Não terei mais a chamada, para partilhar ideias,…

Leia mais

CELSO MALAVOLONEKE “VÍTIMA” DE “BULLYING”

“Bullying” é um conjunto de maus-tratos, ameaças, coacções ou outros actos de intimidação física ou psicológica exercido de forma continuada sobre uma pessoa considerada fraca ou vulnerável. O “bullying” foi a base da queixa que Celso Malavoloneke (ou alguém em seu nome) apresentou ao Facebook contra um “boneco” publicado (e lá continua) na página do Folha 8 no Facebook e não, como alega, em nenhuma das nossas edições (digital diária e impressa semanal). Tentemos compreender o que levou Celso Malavoloneke a acusar-nos de “bullying”. O “bullying” corresponde a um comportamento…

Leia mais

FOI NO DIA 24 DE MARÇO DE 1995

O aparecimento da imprensa em Angola data de 1845, contando-se 46 títulos na passagem do século passado. Pormenor de nota é a referência a jornais produzidos por “angolenses”, o termo usado na altura para os naturais de Angola, por oposição aos colonos provenientes de Portugal. O primeiro jornal numa língua nacional “o Kimbundu” foi feito em Nova Iorque, em Fevereiro de 1896. O aparecimento do diário A Província de Angola (PA) em 1923 é considerado como o início da imprensa comercial e de circulação regular. Em 1936 surge o Diário…

Leia mais

CONDENAMOS A INVASÃO RUSSA DA UCRÂNIA

O que está a acontecer na Ucrânia é inconcebível. É invasão! É violação do direito internacional. O Folha 8 nunca esteve em cima do muro, quando em causa estão a defesa dos direitos fundamentais dos cidadãos e da soberania dos povos. O F8 nunca teve dúvidas que a Liberdade de imprensa, liberdade de expressão, liberdade de movimentos, não podem ser cerceados por ditaduras e ditadores de qualquer espécie, cor e continente. Por William Tonet A Rússia por mais razões que tenha não deveria invadir um país soberano, sem que fossem…

Leia mais

OBRIGADO, CARO DIRECTOR

Em Janeiro de 2007 (sim, 2007) escrevi o texto que se segue: Perguntei hoje à minha sombra (velha companheira dos dias sem pão e dos pães sem dias) se concordava em que eu escrevesse algo a dizer que o Jornalista angolano William Tonet é o herói do verdadeiro Jornalismo em Angola. A resposta foi lapidar: “Sem dúvida” (mal fora se ela dissesse o contrário). E se estamos de acordo, é mesmo sobre isso que vou escrever. Por Orlando Castro Uma rápida consulta ao dicionário permite-me dizer que herói é “um…

Leia mais

“SE OS MINISTROS MORASSEM NO MUCEQUE”

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, exortou hoje a classe jornalística a manter firme a tradição, participação e merecimento nos prémios que “o país tem vindo a conquistar”. O ministro falava durante o acto de homenagem e entrega dos certificados de vencedor e menção honrosa aos jornalistas angolanos que participaram no Prémio SADC (Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral) de Jornalismo edição 2021. A cerimónia que decorreu no Palácio das Comunicações, em Luanda, serviu para a entregue de um certificado de mérito ao…

Leia mais

Quem assina o óbito da ERCA?

O jornalista e conselheiro da Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (ERCA), Reginaldo Silva, lamentou hoje a limitada intervenção deste órgão, sendo a regulação dominada pelo Governo (MPLA), que tem tido, no último ano, “uma política de terra queimada”. Reginaldo Silva abordou hoje, em Luanda, a evolução da regulação da comunicação social numa conferência organizada pela Associação de Comunicólogos Angolanos, e criticou a falta de utilidade da ERCA neste campo, já que o poder regulatório continua a pertencer ao Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social. O jornalista…

Leia mais

Folha 8 causa catarro à Lusa

Terá a Lusa recebido ordens superiores (de Luanda ou de Lisboa) para nunca citar o Folha 8? A Lusa prefere citar fontes secundárias, mesmo quando estas citam o Folha 8. Estaremos na presença de uma sequela da comédia “Paulo Catarro”, agora com realização dos peritos de João Lourenço? Por Orlando Castro Recuemos a Março de 2017. Para sua majestade o então rei de Angola, José Eduardo dos Santos, “jornalista” bom, e que quisesse continuar vivo, era aquele que não viu nada, nada ouviu e que faz tudo para agradar ao…

Leia mais

Pessoas não são mercadoria. Ou são?

Angolanos de bem, residentes em Portugal e comprometidos com o estado actual da Saúde Pública, no país, decidiram reunir-se hoje, em Lisboa, para emprestar serventia intelectual, pertinente no sentido de contribuírem com ideias, sugestões e contribuições. Primeira conclusão: O governo angolano não está preocupado em servir as pessoas mas, antes, em servir-se das pessoas, muitas vezes tratando-as como mercadoria. Restantes conclusões: subscrever a primeira conclusão. Assim, ciente da nobreza do propósito, realizaram o I Fórum Internacional – O estado da saúde pública: Angola e a Diáspora. O evento realizou-se hoje…

Leia mais

Chegamos aos 117 processos judiciais

Uma notificação deve, num sistema civilizado, não ser ambígua, evasiva, mas solene, principalmente, vinda do Ministério Público, órgão da Procuradoria-Geral da República. Ela tem de dizer, ao cidadão, ao que vem, através de elementos substantivos, indicadores do cometimento de ilícito ou da necessidade da sua participação como declarante, para ajudar a chegar-se à verdade material (a mais nobre missão da Justiça), num dado processo, em curso. No dia 22 de Abril (mas com data de 14.04) deu entrada na redacção do F8 (Folha 8) o Aviso de Notificação expedido pela…

Leia mais