Nada escapa. Angola (ainda) é do MPLA

A Associação de Juízes de Angola (AJA) anunciou hoje que vai avançar esta semana com uma acção judicial para “impugnar” a decisão do presidente do Conselho Superior da Magistratura que indicou quadros para formação, em Portugal, “sem o parecer do plenário”. A relação nominal dos magistrados foi feita pelo presidente do Tribunal Supremo (TS) angolano e, por inerência de funções, do Conselho Superior da Magistratura Judicial (CSMJ), Joel Leonardo, e, segundo a AJA, a iniciativa “não foi apreciada” pelo plenário do CSMJ. “Dentro de 48 horas vamos dar entrada de…

Leia mais

Paguemos a ceita para a seita ficar feliz

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional de Estatística, atribuindo esta “desaceleração acentuada” à pandemia de Covid-19. Em bom rigor a crise deve-se a uma pandemia que, contudo, tem outro nome. Chama-se MPLA-45. “A desaceleração acentuada da actividade económica reflectiu o impacto da pandemia da Covid-19, que se fez sentir no referido trimestre”, lê-se no comunicado sobre as contas de Abril a Junho, que salienta que “a variação negativa é atribuída, fundamentalmente, às…

Leia mais

Jovens Hoji-ya-Henda

A ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento, denunciou hoje que existem em Angola associações juvenis que “dizem trabalhar em prol da juventude”, mas nada fazem, considerando que a plataforma de registo agora criada vai regular a situação. Tem razão. Mas se o MPLA diz que trabalha em prol dos angolanos e nada faz nesse sentido, vejam-se os 20 milhões de pobres, se calhar falta-lhe legitimidade moral para criticar os que se limitam a copiar quem nos governa há 45 anos. “V amos agora analisar todos, porque algumas…

Leia mais

Verdade ou mentira, tudo incrimina

O actual Presidente da República, João Lourenço, pese declarações bombásticas e de charme de combate à corrupção e às práticas do antecessor, acusando-o de marimbondo-mor, não consegue, até agora, mostrar ao país ser melhor. O quotidiano de dificuldades sociais, económicas, financeiras e políticas, que imobilizam o país, aumenta a frustração da maioria dos cidadãos, agravada com o desnorte e divisão interna no MPLA, causada pelo novo estilo de populismo, na lógica de dividir para melhor reinar… O MPLA vai mal. Para a maioria, João Lourenço está, involuntariamente, a prestar um…

Leia mais

Juiz batoteiro Nãoooooo!

O MPLA, um movimento partidário criado por nacionalistas patriotas de bem, não pode definhar-se pela ambição de uns poucos ante a omissão, o medo e, até, cumplicidade, da sua massa intelectual consciente, pese ser minoritária. Quando em jogo está a contínua descaracterização do país, a miséria e a fome da maioria dos angolanos, os poucos (minoria) cônscios do seu dever e compromisso partidário, devem hastear a bandeira da indignação, contra as atitudes musculadas e ditatoriais da liderança. Por William Tonet Como se não bastasse essa postura arrogante e fascista assente…

Leia mais

País de mentirosos e não só

Ontem chegou-me às mãos, que é como quem diz, pelas vias do sistema informático que nos coloca diariamente em contacto com meio mundo, ao passo que a outra metade por não nos interessar, acaba por passar-nos ao lado, um texto de opinião escrito para o Novo Jornal, da passada sexta-feira, dia 8 de Novembro. Por Carlos Pinho (*) Em tal texto, intitulado “Este país (não) é para mentirosos” o seu autor tece várias considerações sobre o facto de que a mentira, fraude e manipulação embora não tendo sido trazidas para…

Leia mais

Sem o MPLA, nem Angola,
nem África, existiriam

Novembro é o mês da (in)dependência e, como acontece há 44 anos, de rasgados elogios à (des)governação do MPLA e dos seus principais queridos líderes, Agostinho Neto, José Eduardo dos Santos e João Lourenço. A máquina do governo está pronta para continuar a encher (de propaganda) a barriga (vazia) dos autóctones. De facto, o “gabinete” do Governo/MPLA vocacionado para implementar promessas para todos os gostos e feitios está imparável. Todos nos recordamos, por exemplo, do anúncio que o Executivo pretende criar um arquivo histórico comum dos Países Africanos de Língua…

Leia mais

“Fake News”

A expressão “Fake News” não foi inventada por Donald Trump mas foi e continua a ser muito usada por Trump para tentar camuflar os seus cambalachos e vigarices muitíssimo evidentes. O uso abusivo dessa expressão motivou muitos ditadores em todo o mundo, incluindo na Re(i)pública da Angola do MPLA, a copiar Trump, usando essa expressão, com demasiada frequência, na tentativa de acusar instituições e pessoas ligadas à comunicação social de distorcerem a verdade, para poderem continuar como ditadores, déspotas, corruptos, sanguinários, manipuladores retrógrados de mentalidades e matumbos. Por Domingos Kambunji…

Leia mais

Fake News

Não compreendo a razão pela qual as pessoas dão tanta importância às “fake news”, sobretudo as que circulam nos esgotos imundos e profundos das redes sociais, nas revistas cor-de-rosa e nas gazetas de natureza mais tablóide. Por Brandão de Pinho Verdadeiramente um cidadão leitor deveria saber que uma noticia só é fidedigna se confirmada pelos seus órgãos de comunicação social de referência, devendo ter uma atitude o mais céptica possível e na razão directa da confiabilidade do órgão do qual bebe a informação, não esquecendo de lhe dar os devidos…

Leia mais

MPLA afina buldózeres

A vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, defende que o partido deve já começar a “aprimorar a máquina partidária” para fazer face aos desafios das eleições autárquicas em 2020 e as gerais em 2022. É uma tese para enganar, para continuar a enganar, os matumbos. Há 43 anos que o MPLA tem três máquinas sempre afinadas e prontas a arrasar os adversários/inimigos. São a de guerra, a da propaganda e a da manipulação eleitoral. Enquanto Angola for o MPLA e o MPLA for Angola, e é isso que acontece há 43…

Leia mais