SAÚDE MENTAL É PODER

Um governo que não se comprometa a sério com a promoção da saúde mental é uma doença que tem de ser tratada e prevenida. Um poder político que não tome e não queira a saúde mental como precedência é um problema importante que o povo tem de resolver. A saúde mental é imprescindível para o desenvolvimento humano. Por Fernando Kawendimba Psicólogo e escritor Qualquer forma de progresso é autêntica quando compatível com o desenvolvimento humano. Se o desenvolvimento de infra-estruturas acontece em cenários infra-humanos está-se diante de uma inversão de…

Leia mais

SER FAMILIAR E TER FAMÍLIA

Óbvia e objectivamente, tu não és um ser isolado no mundo; és alguém pertencente a grupos com características diferentes e iguais às tuas. Nasceste num grupo ao qual estás ligado por laços consanguíneos, mas também afectivos, de afinidade, suscitando nos membros um espírito de pertença: na família, esse corpo não só físico, os membros pertencem-se. Por Fernando Kawendimba Escritor A familiaridade é a maternidade para o parto natural da felicidade. Tens uma necessidade de companhia agradável, própria ou alheia, insaciável. A tua vida quotidiana faz sentido se estiveres com alguém,…

Leia mais

DE PRESSÃO

Frutos de casca rija são alimentos cada vez mais recomendáveis para a nossa saúde alimentar e bem-estar integral. Em relação à matéria dos valores nutritivos, cada um de nós pode fazer a sua investigação, se achar oportuno. Por Fernando Kawendimba Escritor Entretanto, todos nós sabemos que é necessário empreender um certo esforço para se desfazer das crostas dos frutos, de modo a depois tirar proveito daqueles saborosos e valiosos alimentos. Pode desanimar que a casca rija seja um problema a despachar, mas deve animar que o fruto seja uma solução…

Leia mais

A AGRESSIVIDADE EM NÓS, A VIOLÊNCIA ENTRE NÓS

A agressividade confunde-se com a humanidade: não é menos humana do que o erro. A agressividade é propriedade da natureza humana até que a morte as separe. Estranho é que o ser agressivo não entranhe o estar vivo. Enquanto houver vida, chegará a factura da agressividade em fartura. Por Fernando Kawendimba Escritor Apesar disto, o sujeito agressivo não é forçosamente um indivíduo agressor. Em verdade, o sujeito agressivo sujeita-se a ser agressor por força estimuladora do ambiente. A agressividade é aquele monstro adormecido que vai despertando consoante as circunstâncias; ela…

Leia mais

Não basta parecerem ser sérios

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, assumiu hoje culpa no “incumprimento” das medidas de biossegurança, devido à Covid-19, em actividades políticas de massa, exortando outros partidos políticos a “darem a mão à palmatória” e a “obedeceram” às regras sanitárias. Noutro contexto, apresentou no Parlamento um projecto de lei sobre a Liberdade de Reunião e de Manifestação que visa revogar a lei vigente, “por ser inconstitucional”, e “salvaguardar a integridade” dos cidadãos. Segundo o presidente do grupo parlamentar da UNITA, Liberty…

Leia mais

Degradação económica e social sem precedentes

Há três anos, no dia 26 de Setembro de 2017, João Manuel Gonçalves Lourenço tomava posse como chefe de Estado, com o propósito de “corrigir o que estava mal no país”. Mas a degradação da economia e da situação social em três anos atingiu recordes sem precedentes. A corrupção, a repressão e a fragilidade das superestruturas político-jurídicas e económicas herdadas do seu predecessor colocam-se como desafios cruciais. Por José Marcos Mavungo (*) Todos sabemos o famoso slogan do actual Presidente da República de Angola na campanha eleitoral de Agosto 2017:…

Leia mais

Todos falam mas só ele decide

O Presidente do MPLA, da República e Titular do Poder Executivo, João Lourenço, reúne-se na sexta-feira com representantes da sociedade civil angolana para “trocar ideias” sobre o futuro, face ao impacto da Covid-19 sobre a economia angolana e a vida das famílias. Segundo uma nota da secretaria de imprensa vão estar presentes empresários, líderes religiosos, académicos, representantes da juventude e jornalistas. Depois de dois meses de estado de emergência, Angola iniciou esta terça-feira uma fase diferente de excepção, a situação de calamidade pública, que se prolongará enquanto se mantiver o…

Leia mais

Angola é uma vergonha!

Angola caiu duas posições no “ranking” global do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em 2018. Nada de novo. Em 44 anos o MPLA não poderia fazer melhor. Precisa de mais 56 anos. Um relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Angola foi o único país de língua portuguesa a cair duas posições, e aparece na posição 149 entre 189 nações, duas posição abaixo da registada um ano antes. A culpa é dos colonialistas portugueses, dirá com certeza o ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Francisco Manuel…

Leia mais

Privatizar um Estado que
deve ser de todos é crime

A toponímia do actual governo não difere da do anterior, pelo contrário, curou de repristinar o que este tinha de pior, aumentando a dose de raiva, ódio, assassinatos de carácter moral e físico e julgamentos selectivos, contra os adversários internos e externos, para gáudio de uma justiça partidocrata, superiormente capitaneada. Por William Tonet Nessa óptica, o executivo parece fadado em vender o país ao capital estrangeiro, numa cumplicidade com o caos, a fome, o desemprego, a inflação, a alta taxa do câmbio, num apologético crime contra a economia e a…

Leia mais

Advogados no país real

O Governo muito tem falado sobre o turismo e a necessidade de se explorar mais o país real, mas pouco ou nada, de concreto faz, para o rasgar, através das suas estradas, caminhos e rotas, agrestes que sejam. É uma pena! Uma coisa é conhecer, outra – bem diferente – é ter uma ideia, tantas vezes… vaga. Por Walter Kariango (*) Conhecer as rotas, os pontos, os locais, onde o mar farfalha o rio, a savana a estepe e o homem a natureza, só através de palmilhar o chão de…

Leia mais