“Mas, afinal, existem pobres em Angola?”, pergunta o Presidente

Segundo o “Vatican News”, em Dezembro de 2020 o presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), D. Filomeno do Nascimento Viera Dias, terá dito que “o foco no pobre permanece uma prioridade da igreja”. “O foco no pobre permanece uma prioridade, devemos pensar juntos o que podemos fazer por eles, de forma organizada, sistematizada e programada, cada um pense qual o lugar do pobre na sua vida e no seu carisma e como se comprometer com ele, não de modo ocasional, circunstancial, mas ordinário e inciso”, disse…

Leia mais

“Tio, o papá se matou”

PORRA! Mais uma vez, PORRA! É demais. O destino é trágico? Não! A incompetência governativa é que é assassina! A 30 de Janeiro, a Polícia de Paulo de Almeida do MPLA e o Ministério do Interior de Laborinho do MPLA, assassinaram, covardemente, mais de 100 cidadãos inocentes, no Kafunfu-Cuango, Lunda Norte, entre os quais, um primo e sobrinho, como se fossem cães, por reclamarem o fim da fome e miséria, numa terra rica em diamantes. Por William Tonet Assassinos, mentirosos! Assassinos, aldrabões! Assassinos, masoquistas! Assassinos… ao longo de 45 anos…

Leia mais

Covid há um ano, MPLA há 45

As restrições de mobilidade impostas pelas autoridades, devido à Covid-19, que duram há um ano, e as “más políticas económicas” – que duram há 45 anos – são apontadas por vendedores e clientes dos mercados de Luanda como as principais razões da “subida vertiginosa” dos produtos da cesta básica, no último ano. Vendedores e consumidores afirmam que, em um ano de pandemia, os preços dos principais produtos de consumo, sobretudo os da cesta básica, dispararam mais de 100%, “rogam” pelo fim da pandemia e manifestam nostalgia do tempo pré-Covid-19. No…

Leia mais

Generais reformados procuram comida no lixo

Oficiais generais e subalternos reformados das Forças Armadas de Angola pediram hoje a intervenção do Presidente da República, Presidente do MPLA e Titular do Poder Executivo, e ex-ministro da Defesa, general João Lourenço, para liquidar a dívida do Estado, avaliada em 130 mil milhões de kwanzas (162 mil milhões de euros), admitindo manifestarem-se “nus” até ao Palácio Presidencial. Os oficiais generais, superiores, capitães e subalternos reformados de Angola queixam-se de cortes nas suas pensões de reforma e nos subsídios de empregadas domésticas desde 2009, afirmando estar atirados à sua sorte…

Leia mais

Antigos combatentes merecem respeito

Assinala-se hoje o Dia do Antigo Combatente e Veterano da Pátria em Angola. Mas será que os antigos combatentes ainda serão angolanos? A falta de dignidade e de respeito, aliada a todo o tipo de assistência (médica e medicamentosa, habitação condigna e emprego, juntamente com uma miserável pensão, lideram as preocupações dos antigos combatentes. No âmbito do Dia do Antigo Combatente e do Veterano da Pátria, que se assinala em todo o país, os antigos combatentes angolanos, que participaram na guerra colonial e na guerra civil recordam a quem manda…

Leia mais

As (novas) lojas do Povo

Se os angolanos não morrem em maior quantidade, a culpa não é de um Governo que está no poder há 45 anos e que está a fornecer-lhes todos os dias, a todas as horas, instrumentos para terem sucesso… Ao que parece o Covid-19 não teve êxito neste aspecto, ficando a longa distância da estratégia do MPLA que ensina os angolanos a viver… sem comer! Por Orlando Castro Há quem afirme que são cada vez mais as vozes que dentro do MPLA – fora já sabemos que é verdade – estão…

Leia mais

Vamos animar essa malta. Venham as privatizações!

O Governo angolano encaixou 31 mil milhões de kwanzas (44 milhões de euros) com a privatização de 14 empresas, de 2019 até Abril deste ano. Ao mesmo tempo, dezenas de doentes angolanos em tratamento em Portugal estão a passar fome por causa dos atrasos nos apoios oficiais e assumidos pelo Governo angolano. O secretário de Estado para as Finanças e Tesouro de Angola, Osvaldo Victorino João, que falava no final de oitava reunião da Comissão Económica do Conselho de Ministros, dirigida pelo Presidente João Lourenço, disse que até ao final…

Leia mais

E então Presidente João Lourenço, dono disto tudo?

Doentes angolanos que estão alojados em duas pensões em Lisboa protestaram em frente à embaixada de Angola. “Temos fome”, “a fome continua, podemos morrer”, diziam. Recebiam até há pouco mais de um mês uma refeição diária, para muitos a única que faziam. O acumular da dívida levou proprietário a cortar esta refeição. Três dezenas de doentes angolanos em tratamento em Portugal queixaram-se esta segunda-feira de passar fome por causa dos atrasos nos apoios oficiais e assumidos pelo Governo angolano, que levou o proprietário das pensões onde moram a cortar a…

Leia mais

Emergência social, isso sim!

Faz tempo que Angola está em um estado de “Emergência Social”. Teremos que enfrentar este estado por muito tempo mais. E é necessário que o executivo tenha coragem para declarar o Estado de Emergência Social, mas não mais para restringir ou eliminar garantias. Quem pode eliminar garantias em Angola, se já quase todas estão eliminadas? Ou suspender o que já está suspendido? Que garantias mais se pode eliminar ao povo angolano? Por Adão Xirimbimbi “AGX” Jurista Quase 1 milhão de crianças em estado de sobrevivência, uma grande incidência da mortalidade…

Leia mais

MPLA tem razão. Ser
pobre é ser patriota!

Angola apresenta uma taxa de incidência da pobreza de 41%, ou seja, quatro em cada 10 angolanos têm um nível de consumo abaixo da linha da pobreza (12.181 kwanzas/mês, equivalente a 18,7 euros), segundo o Relatório de Pobreza para Angola 2020. Entenda-se que os sucessivos governos que gerem o país desde a independência, todos do MPLA, ainda não tiveram tempo para resolver a questão. De facto, 45 anos é muito pouco tempo… Segundo o Relatório de Pobreza para Angola 2020: Inquérito sobre Despesas e Receitas (IDR – 2018/2019), particularmente sobre…

Leia mais