Nem o petróleo colabora

De acordo com o manifesto das cargas de exportação, obtido pela agência de informação financeira Bloomberg, Angola, o segundo maior exportador de petróleo da África subsaariana, vai exportar menos de metade do que disse ambicionar quando aderiu à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), em 2007. “O declínio da produção de Angola é o resultado de uma falta de investimento na exploração, mas também do abrandamento da aposta na exploração desses poços em declínio durante os últimos anos”, comentou o analista da consultora Wood Mackenzie focado na África subsaariana,…

Leia mais

Temos fome, queremos… beber!

O Governo angolano propôs o desagravamento do Imposto Especial de Consumo (IEC), para o sector das bebidas, que prevê passar de 25% para 8% para os refrigerantes e 11% para as cervejas e sidras. Era mesmo disso que os angolanos estavam a precisar. Estamos com fome, queremos uma… Cuca! A proposta foi hoje aprovada na reunião da Comissão Económica do Conselho de Ministros e, segundo a ministra das Finanças, Vera Daves, a redução é resultado do consenso que se atingiu a nível técnico, submetido ao crivo político, que anuiu favoravelmente.…

Leia mais

Generais (não) sabem gerir (um país)

As exportações de petróleo de Angola caíram 48% em Maio face ao valor de Abril, para 225 mil milhões de kwanzas, de acordo com os dados do Ministério das Finanças citados pelas agências de notícias internacionais. A pandemia da Covid-19 “só” veio demonstrar que o rei vai nu e que os generais não estão propriamente vocacionados para gerir um país. O valor das exportações de petróleo passou de 432,5 mil milhões de kwanzas (644 milhões de euros), em Abril, para 225,3 mil milhões de kwanzas (338 milhões de euros) em…

Leia mais

Importamos menos mas vendemos mais a Portugal

As vendas de bens e serviços de Portugal a Angola (ver imagem) caíram 18,1% no ano passado, para 1,2 mil milhões de euros, enquanto as importações aumentaram 15,8%, ultrapassando os mil milhões de euros, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística português (INE). De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística português (INE), as vendas de Portugal a Angola baixaram de 1,5 mil milhões de euros, em 2018, para 1,2 mil milhões de euros no ano passado. Em sentido inverso, as compras de Portugal a Angola aumentaram de…

Leia mais

Com peritos assim até o milho foge de Angola

O agrónomo Fernando Pacheco, conselheiro do Presidente da República de Angola, João Lourenço, disse hoje que, em termos nominais, o sector agrícola do país registou uma recessão de 2%, em 2018, “apesar do relativo aumento” da produção de alguns produtos. “T emos que concluir que, acompanhando a recessão económica do país, a agricultura também teve em termos nominais uma recessão de 2%, ou seja, a agricultura nesse período não cresceu, diminuiu, embora do ponto de vista físico se olharmos para os produtos há realmente aumento da produção física”, afirmou Fernando…

Leia mais

Que tal o MPLA ver como os “maus” faziam há… 46 anos?

Angola participa de 7 a 11 deste mês, na Suíça, nas celebrações do Dia Mundial do Algodão e do Fórum Público da Organização Mundial do Comércio (OMC), que decorrerá sob o lema “Comércio para o Futuro: Adaptando-se a um Mundo em Mudança”. Em 1973 as principais exportações de Angola eram o petróleo (30%), café (27%), diamantes (10%), minérios de ferro (6%), algodão (3%) e sisal (2%). A delegação angolana, que será chefiada pelo do ministro do Comércio, Joffre Van-Dúnem Júnior, participará na Sessão Plenária de Alto Nível da celebração do…

Leia mais

Sem engenho nem arte

O vice-presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Mateus Magala, disse hoje que o conjunto de projectos que serão analisados em Angola no âmbito do Compacto Lusófono chega aos 2 mil milhões de dólares. Ainda alguém se lembra do Observatório Luso-Angolano? “O que foi acordado é que Portugal disponibiliza 400 milhões de euros para prestar garantias aos projectos co-financiados pelo BAD e pelos países, o que significa que podemos fazer uma alavancagem financeira de quatro a sete vezes, ou seja, dos 400 milhões de euros disponíveis em garantias estamos a…

Leia mais

“Sipaios” tugas vão ajudar
a abrir as portas da Europa

A administradora da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX) angolana, Sandra Santos, afirma que Angola vê Portugal como uma alavanca para o alargamento das exportações ao mercado europeu. Convidada do seminário sobre Angola, que decorreu em Matosinhos (Portugal), e intervindo no painel sobre “A importância do relacionamento bilateral entre Portugal e Angola para o crescimento económico mútuo”, a administradora da AIPEX mostrou, também, vontade em equilibrar balança comercial com Portugal, mais favoráveis às exportações portuguesas. No evento, que decorreu na Associação Empresarial de Portugal, promovido pela Câmara…

Leia mais

MPLA ainda procura níveis
de produção de (uau) 1974!

Cem milhões de dólares são necessários para financiar um projecto de fomento pecuário da Cooperativa de Criadores de Gado do Sul de Angola (CCGSA), que deve em três anos acelerar a produção de carne de 20 para 40% ano, um valor que deve em breve ser disponibilizado pelo governo, diz a Angop. Ainda segundo a Angop, “a província da Huíla, através da CCGSA tem nas mãos a oportunidade de tornar a região numa referência mundial de produção de carne. O governo dá indicações de que o valor deve ser disponibilizado…

Leia mais

Papel higiénico, carapau
(do Cunene) e muito mais

O Executivo e, por inerência, o MPLA e o Presidente da República (a ordem é arbitrária) diz dia sim, dia… sim, que está a trabalhar para restaurar a confiança dos investidores, variável fundamental para que o país possa retomar (quem diria, não é?) a trajectória do crescimento económico interrompido nos últimos cinco anos por força da crise. O ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior, é perito nesta matéria de repetir até à exaustão a teoria, esperando que um dia as intenções se tornem realidade. Manuel…

Leia mais