Está difícil viver sem… comer!

Cerca de 562 mil angolanos enfrentaram em 2020 situações de crise ou emergência alimentar, indica um relatório publicado hoje, com previsões de “riscos significativos” para a população e considerando as condições climáticas extremas como principais causas. O relatório em causa foi apresentado hoje na ONU e foi realizado pela Rede Global Contra as Crises Alimentares (GNAFC, na sigla em inglês), uma aliança da ONU com a União Europeia e agências governamentais e não-governamentais. Em Angola, entre Outubro de 2019 e Fevereiro de 2020, cerca de 562 mil pessoas encontravam-se em…

Leia mais

Jacaré voa? Então há liberdade de imprensa!

O Bureau Político do MPLA, partido que tem um departamento com o sugestivo (e inequívoco) nome de Departamento e Informação e Propaganda, considera que a Liberdade de Imprensa é uma realidade cada vez mais evidente em Angola, contribuindo para a formação e valorização da consciência crítica dos cidadãos e para a dignificação da classe jornalística. Olhai para o que dizemos e não para o que, ao longo de 45 anos, fazemos… eis a síntese. Na mensagem alusiva ao Dia Internacional da Liberdade de Imprensa, o MPLA exortou a sociedade em…

Leia mais

Luanda está “lixada” e o Povo também

Cerca de 30 jovens participaram hoje num protesto contra a falta de soluções para o lixo na cidade de Luanda, alertando para os riscos para a saúde pública e pedindo soluções sustentáveis e de longo prazo. Há 45 anos que o MPLA mostra do que é capaz. Embora os especialistas externos lhe digam para deixar a porta aberta, o MPLA acha que a solução é deixar a Berta à porta… “Venda de lixo é bom negócio”, dizia o Jornal de Angola em 16 de Setembro de 2012. “Isto é um…

Leia mais

Europeus vieram a despacho

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, veio a despacho a Luanda para tomar conhecimento da versão oficial sobre vários projectos e iniciativas em curso no país para a (suposta e prometida há 45 anos) diversificação da economia nacional e melhoria do ambiente de negócios. E foi brindado com a caminhada da selectiva e suposta luta contra a corrupção. Charles Michel foi recebido pelo Presidente da República, pelo Presidente do MPLA e pelo Titular do Poder Executivo, no Palácio Presidencial, numa prova da inequívoca sintonia das três principais figuras institucionais…

Leia mais

O ideal é não pagar o que se deve e continuar a receber fiado

João Lourenço, Presidente angolano, defende a continuidade das negociações ao nível bilateral e multilateral para o reescalonamento das dívidas, em função da situação específica de cada país africano, que enfrentam dificuldades na reactivação das suas economias. Já é um bom sinal o líder do partido que “comprou” o país há 45 anos (o MPLA) achar que Angola tem mesmo uma economia. João Lourenço expressou a posição angolana durante a sua intervenção na abertura do Diálogo de Alto Nível sobre “Alimentar África: Liderança para o Incremento das Inovações bem Sucedidas”, promovido…

Leia mais

Jacarés estão à nossa espera

No Facebook do Folha 8 um leitor escreveu: «Quem é a falsa virgem ofendida? É o Rui Falcão, membro do partido fundador da guerra civil , partido que fuzilou dezenas de milhar de angolanos no 27 de Maio de 1977, partido com dirigentes que roubaram dos cofres do Estado muitíssimo biliões de dólares… e que quer que o jornalista Francisco Rasgado o indemnize em cerca de 2.654.782 dólares porque diz que foi difamado.» Por Orlando Castro E acrescenta, entre muitos outros exemplos: «Qual é a honra de alguém que pertence…

Leia mais

Da História dos PALOP ao Angosat

O chefe da diplomacia angolana, Téte António, disse hoje, em Luanda, que o contributo que Angola (um milhão de euros) vai dar para elaborar a História sobre a Luta de Libertação dos Países Africanos de Língua Oficial portuguesa (PALOP) vai ser distribuído por três anos. Enquanto isso, o Angosat-2 deverá entrar em órbita em 2022, a tempo de (se houver eleições) anunciar a vitória do MPLA mesmo antes da votação. Téte António, que falava à margem da 4.ª sessão plenária ordinária de Conselho de Ministros, esclarecia as dúvidas e críticas…

Leia mais

MOSAP e a fome… continuam

O MOSAP II, também designado “Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Comercialização”, que até o momento atende sete províncias, vai ser estendido às demais províncias do país. Com charruas de tracção animal e a plantar as couves com a raiz para cima… o futuro está garantido! A informação foi avançada pelo ministro da Agricultura e Pescas, António Francisco de Assis, no final da quarta reunião ordinária da Comissão Económica do Conselho de Ministros, realizada no Palácio Presidencial, em Luanda. O Projecto, aprovado pela Comissão Económica, permite ao Ministério da…

Leia mais

… E quem se lixa é o Povo!

O presidente da Confederação Empresarial de Angola (CEA), Francisco Viana, criticou hoje o modelo de contratação de empresas para a recolha de lixo em Luanda, defendendo a “contratação de milhares de angolanos para cada um levar o seu tostão”. “O grande problema é que estamos a querer resolver o problema do lixo contratando grandes empresas para elas levarem milhões. Não é melhor contratar milhares de angolanos para cada um levar os seus tostões e disso fazermos um grande projecto?”, perguntou Francisco Viana. O lixo, disse o empresário angolano, “pode ser…

Leia mais

A verdadeira marca registada do MPLA

Por estes dias, vagueando pela internet, em sítios sobre notícias sobre Angola, passei por um título deveras interessante, “Angola tem mais de 64.000 marcas registadas”. Para ser mais preciso, o referido montante é de 64.968 marcas. Veio-me logo à cabeça, mas falta uma! De facto o número correcto deveria ser de 64.968 + 1. Este mais um é a marca que faltava, é a grande marca registada do MPLA. A sua referência máxima! O seu paradigma! O seu nec plus ultra em termos de competência! O lixo! Por Carlos Pinho…

Leia mais