TRANSFUSÕES REGULARES DE… DINHEIRO

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, defendeu na cidade de Dallas, Texas, a necessidade de Angola continuar a trabalhar para atrair investidores, a fim de diversificar as fontes de financiamento do sector. Não fosse a anedótica afirmação, até seria caso para o Governo do MPLA lançar um novo imposto a ser pago sobre quem “teima” em ser pobre, no caso mais de 20 milhões de angolanos. Veja-se também o que é feito em Portugal. m declarações à imprensa pré-seleccionada a propósito da Cimeira Empresarial EUA-África, a governante disse que o…

Leia mais

DESVIAR MELHOR PARA RECEBER MAIS

Nos municípios do Cuanhama, Namacunde, Ombandja e Cahama vários projectos inseridos na carteira do PIIM (Programa Integrado de Intervenção nos Municípios) registam atrasos nos níveis de execução, devido à falta de fiscalização e indícios de desvio do financiamento público que resultaram em dívidas do Governo Provincial do Cunene com as empresas de construção contratadas. Por Geraldo José Letras visita do ministro da Administração do Território, Dionísio Manuel da Fonseca, durante dois dias – quinta-feira e sexta-feira – desta semana, nos municípios de Cuanhama, Namacunde, Ombandja e Cahama, revelou atrasos nos…

Leia mais

GOVERNO DO CUNENE ANALISA GESTÃO DO OGE

O Governo Provincial do Cunene realizou nesta sexta-feira, 16 de Fevereiro, a sua primeira reunião ordinária para analisar a distribuição e gestão dos 76.305.228.340,00 (setenta e seis mil milhões, trezentos e cinco milhões, duzentos e vinte e oito mil, trezentos e quarenta) Kwanzas disponibilizados pelo Ministério das Finanças no âmbito do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2024 para a província que recebeu este ano um aumento de 15% em comparação ao OGE 2023, o equivalente há 66.446.606.530,00 (sessenta e seis mil milhões, quatrocentos e quarenta e seis milhões, seiscentos e…

Leia mais

AS BOAS CONTAS DA INTELIGÊNCIA (ARTIFICIAL)

O Governo angolano prevê captar um total de 10 biliões de kwanzas (10 mil milhões de euros) para colmatar o défice do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2024, como dispõe do Plano Anual de Endividamento (PAE) deste ano. Leia também a análise de Agostinho Mateus, especialista do Cinvestec. PAE, aprovado em Decreto Presidencial nº 2/24, refere que 6,1 biliões de kwanzas (6,6 mil milhões de euros) devem ser captados mediante recurso ao mercado externo e o restante no mercado interno. Segundo o despacho, assinado pelo Presidente angolano, João Lourenço, e…

Leia mais

RABO ESCONDIDO COM A RATA(ZANA) DE FORA

A presidente do parlamento do MPLA, Carolina Cerqueira, rejeitou hoje o pedido da UNITA (o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola) de discussão sobre os limites orçamentais de endividamento do Estado (do MPLA) por alegado incumprimento da lei, dizendo que o assunto será debatido “no momento certo”. Ou seja, tudo indica que será no dia 30 de Fevereiro de 2024… grupo parlamentar da UNITA (julgando que Angola é o que não é – um Estado de Direito democrático) remeteu hoje à mesa da Assembleia Nacional…

Leia mais

MPLA VAI CONTINUAR A ROUBAR

O ‘stock’ da dívida pública angolana subiu dos 30,86 bilhões de kwanzas (33 mil milhões de euros) para 53,81 bilhões de kwanzas (59 mil milhões de euros) do final do terceiro trimestre de 2022 para o fim do segundo trimestre de 2023. s dados foram relevados hoje pela ministra das Finanças angolana, Vera Daves de Sousa, durante a apresentação na Assembleia Nacional (Parlamento) da síntese dos relatórios de execução do Orçamento Geral do Estado (OGE) referentes aos dois últimos trimestres de 2022 e os dois primeiros trimestres de 2023. De…

Leia mais

A PUTATIVA MINISTRA FALOU DO OGE

O grupo parlamentar do MPLA (partido no Poder em Angola há 48 anos) encorajou, em Luanda, o Executivo a continuar a promover a boa governação, o rigor orçamental, a transparência na gestão do erário, a luta contra a corrupção e a impunidade. Qualidades e eficácia mensuráveis, por exemplo, na “criação” de 20 milhões de pobres ou, ainda, na exclusão do sistema nacional de ensino de 5 milhões de crianças… deputada Idalina Valente (putativa(*) substituta de Vera Daves), que procedeu à leitura da Declaração Política do seu partido, no âmbito da…

Leia mais

PLANO DE ENDIVIDAMENTO RUMA AO PARLAMENTO

A Assembleia Nacional angolana acolheu hoje o pedido do grupo parlamentar da UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, para que o executivo envie ao Parlamento o Plano Económico de Endividamento para 2024. requerimento apresentado durante a plenária de discussão e votação, na generalidade, da proposta do Orçamento Geral do Estado para 2024 (OGE), foi aprovado por unanimidade, com 184 votos a favor dos grupos parlamentares da UNITA, MPLA, Partido Humanista de Angola (PHA) e do grupo misto dos Partido de Renovação Social e da…

Leia mais

OGE PASSA AO LADO DE QUEM PRECISA, O POVO

A proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2024 que prevê receitas estimadas em 24,6 biliões de kwanzas a ser submetido à Assembleia Nacional, depois de ter sido apreciado nesta segunda-feira, 30 de Outubro, pelo Conselho de Ministros, não apresenta políticas públicas claras e específicas sobre a baixa dos preços dos principais produtos da cesta básica que mais preocupa as famílias angolanas no momento. Por Geraldo José Letras m declarações ao Folha 8, chefes de família e donas de casa ouvidos sobre a Proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE)…

Leia mais

POLÍTICA É MÃE E PAI DA CRISE ECONÓMICA

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, disse hoje que a crise económica de Angola tem “natureza política”, ligando-a às eleições de 2022, nas quais, acusou, “o regime do MPLA” fez uso do tesouro do Estado “como sua propriedade privada”. m conferência de imprensa, na qual abordou o estado da gestão económica e financeira do reino, Adalberto da Costa Júnior disse que “é imperioso que se diga que esta crise é estruturalmente política, as suas causas são de natureza política e estão em…

Leia mais