PREÇOS AUMENTARAM ESTE ANO 26%. EM 2022 DEVEM SUBIR 16%

A consultora Oxford Economics Africa elevou hoje a previsão de inflação em Angola este ano para perto de 26%, antevendo ainda que no próximo ano a subida de preços registe uma subida menor que 20%. “Devido a uma taxa de inflação mais elevada que o previsto nos últimos meses, devemos aumentar a nossa previsão de inflação média em 2021 para perto de 26%, o que compara com a previsão actual de 25,2%”, lê-se num comentário à evolução dos preços em Angola em Outubro, no qual lembram que a previsão para…

Leia mais

Crescimento da inflação não atinge a comida fornecida nas… lixeiras

A consultora Fitch Solutions reviu em alta a estimativa de evolução da inflação para este ano em Angola, devido ao aumento das taxas de juro pelo banco central (BNA) e prevê agora que os preços subam 23,5%. Valha, ao menos, que não haverá aumento dos preços no sistema de acesso livre ao “self-service” alimentar criado pelo MPLA, as lixeiras… “Acreditamos que no resto do ano o banco central vai manter a taxa de juro referência nos 20%, embora os riscos sobre a nossa previsão sejam ascendentes”, escrevem os analistas desta…

Leia mais

Majestático crude(líssimo)

A consultora Fitch Solutions considera que a produção de petróleo em Angola pode cair quase 20% até final da década, para 1 milhão de barris diários, se não forem feitos novos investimentos no sector petrolífero. É claro que esta análise não passou pelo crivo prévio do Bureau Político do partido de João Lourenço, como mandam as regras de qualquer democracia séria, dirá o MPLA. “Antevemos que a produção de petróleo em Angola decline a longo prazo, com a produção de petróleo, gás natural liquefeito e outros líquidos a contrair-se, em…

Leia mais

Inflação e pobres em crescimento acelerado

O Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN) em Angola fixou-se em Dezembro em 25,10%, o valor mais elevado desde Outubro de 2017, e que representa um acréscimo de 8,20 pontos percentuais face ao período homólogo. Segundo os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Angola, a variação homóloga situa-se em 25,10%, registando um acréscimo de 8,20 pontos, e o índice de preços registou uma variação mensal de 2,06%, destacando-se as províncias da Lunda Norte com 2,31%, Luanda com 2,19%, Cunene e Bié com 1,96% cada, como…

Leia mais

Em vez de ser aos poucos, morramos de uma só vez

O presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Sebastião Pai Querido Gaspar Martins, disse hoje, em Luanda, que está concluído o trabalho técnico para a retirada de subsídios aos combustíveis, cabendo agora a decisão final ao governo. O aumentou do preço dos combustíveis vai ajudar à implosão da vida dos angolanos. Os subsídios custam à petrolífera do Estado cerca de 1,6 milhões de euros anuais e sua estrondosa actualização é uma questão na ordem do dia há alguns anos. “Todo o trabalho técnico está feito e agora cabe a concertação…

Leia mais

A lição do Brasil

O vice-Presidente do Brasil, Hamilton Mourão, disse hoje que a subida no preço dos alimentos registada no país nos últimos meses foi causada pelo dinheiro destinado pelo Governo aos pobres, afectados pela pandemia de Covid-19. É uma explicação falaciosa que poderia ser dada, em Angola, pelo MPLA. As ditaduras não têm cor. “U ma porção [grande quantidade] de gente comprando porque o dinheiro que o Governo injectou na economia foi muito acima do que as pessoas estavam acostumadas, tanto que está havendo grande compra de alimentos e de material de…

Leia mais

Era uma vez o petróleo,
era uma vez o… MPLA!

Os países do golfo Pérsico e a Rússia serão os “vencedores”, num contexto de preços do petróleo baixos, enquanto países como Brasil e Angola perdem atractividade para investimentos na produção, afirma o presidente executivo da Partex. Lá se vai a galinha dos ovos de ouro do MPLA. “V ai haver um colapso muito grande no mundo da procura e é evidente que quem vender petróleo e gás a preços mais baixos e mais competitivos serão os vencedores. E estes serão tradicionalmente os países do Golfo Pérsico, com custos de produção…

Leia mais

“IVA tem implicações na subida de preços”. Ai é?

A directora dos Reembolsos da Autoridade Tributária portuguesa, Lurdes Amâncio, enalteceu hoje, em Luanda, os mecanismos de reembolso do IVA em Angola, admitindo que o imposto “tem implicações na subida de preços”, sobretudo no “mercado informal”. Se tem implicação (e tem mesmo) o Governo mentiu-nos. Aliás, mentir está no ADN do partido que nos (des)governa há 44 anos, o MPLA. “C omo o [agente] informal vai adquirir aos fornecedores com factura e com o IVA [Imposto sobre o Valor Acrescentado] e depois como não estão registados não pode isentar, o…

Leia mais

À procura de um milagre…

O Presidente da República, João Lourenço, afirmou nesta segunda-feira, em Luanda, que o Executivo está preocupado com o aumento do custo de vida, resultante da subida dos preços dos produtos, estando a trabalhar no sentido de melhorar a situação. Depois seguiu para o Vaticano, quem sabe para ver se consegue o milagre de transformar a demagogia em pão, a incompetência em fuba e as promessas em realidades. João Lourenço falava à imprensa após depositar uma coroa de flores na estátua do fundador da Nação, herói do MPLA e o maior…

Leia mais

Recessão e IVA no epitáfio
do (des)governo do MPLA

O aumento descontrolado de preços é o principal receio dos angolanos face à entrada em vigor do Imposto Sobre Valor Acrescentado (IVA), um novo imposto que começou hoje a ser aplicado, mas ainda é desconhecido de muitas pessoas. Se acreditar no Governo, o IVA não vai trazer aumentos. Se acreditar na verdade, o IVA vai mesmo trazer aumentos. Simples. O IVA que vigora a partir de hoje em Angola, depois de vários adiamentos, prevê uma taxa única de 14% para todos os bens importados e para grandes contribuintes, com proveitos…

Leia mais