MPLA está acima da lei

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA (ainda) permite em Angola, continua a sonhar que o país é uma democracia séria e um Estado de Direito de facto. Vai daí, num compreensível delírio, ao governo da província de Luanda (do MPLA) a “imediata remoção” de todo o material de propaganda político-eleitoral do MPLA, partido no poder há 46 anos, que antecipa o período oficial de campanha pré-eleitoral. Numa carta dirigida à governadora de Luanda, Ana Paula de Carvalho, o líder da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, disse…

Leia mais

Seriam manifestantes do ISIS-K?

Jovens manifestantes angolanos (ou seriam do ISIS-K?) queixam-se de terem sido impedidos pela Polícia Nacional (do MPLA) de se concentrarem hoje defronte à Assembleia Nacional (Parlamento, do MPLA), onde pretendiam “exigir justiça e transparência” na discussão das leis de alteração ao pacote eleitoral em Angola. Mais de 20 jovens activistas (certamente – a fazer fé no histórico comportamento do MPLA – “perigosos terroristas”) dizem que não lhes foi permitido chegar junto do portão sul da Assembleia Nacional, a entrada principal, onde pretendiam concentrar-se em protesto contra o diploma eleitoral em…

Leia mais

Crescimento e desenvolvimento urbano da cidade de Luanda

Luanda foi fundada em 1575 com a chegada de Paulo Dias de Novais. O povoamento iniciou-se em torno da fortaleza erguida numa elevação junto à baía de Luanda. A nomeação de “Loanda” foi dada em meados do século XVII. Até então a cidade era designada por São Paulo de Assumpção cujo núcleo nasceu com a construção do hospital e da Igreja na hoje ainda chamada Cidade Alta. Por Andrea Carina de Almeida Bettencourt (*) A cidade desenvolve-se em dois níveis muito marcantes: A Cidade Alta, onde se localizam o centro…

Leia mais

Comunicado da SOS Habitat sobre a comunidade da Areia Branca

«A SOS Habitat – Acção Solidária, condena a situação degradante e desumana pelo que vivem as mais de 500 famílias da comunidade da Areia Branca depois de na passada quarta-feira 28 e Julho do ano em curso ter atingido pelo fogo que consumiu mais de 150 casas de chapas aglomerada no meio de duas valas de drenagem. ARTIGO 21º. da CRA (Tarefas fundamentais do Estado) b) Assegurar os direitos, liberdades e garantias fundamentais; c) Criar progressivamente as condições necessárias para tornar efectivos os direitos económicos, sociais e culturais dos cidadãos;…

Leia mais

… e siga a farra!

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, visitou hoje a casa atelier de Binelde Hyrcan, numa acção para dar visibilidade à criação de jovens artistas angolanos e em que no final molhou os sapatos no mar da Ilha de Luanda. Era para visitar o novo sistema de abastecimento alimentar gratuito lançado pelo MPLA para da dar uma ajuda aos 20 milhões de pobres, mas o seu protocolo disse-lhe que não tinha a indumentária necessária para ir às… lixeiras. Depois de uma breve passagem por um centro comercial…

Leia mais

Metro de superfície? Não. Para o MPLA tem de ser… quilómetro

O desenvolvimento de megacidades é um desafio global. As Nações Unidas recomendam que até 2030 os países implementem soluções para um crescimento urbano sustentável, cuja mobilidade seja mais amiga do ambiente. É isso. No caso de Angola, 20 milhões de cidadãos pobres subscrevem a tese da ONU. Para atingir este objectivo, Angola pretende lançar um Metro de Superfície em Luanda. O projecto começou a avançar nos últimos anos. É claro que foi ultrapassado pela corrupção, o verdadeiro ADN de quem está no Poder há 45 anos (o MPLA), pela criação…

Leia mais

Um conto-da-carochinha num reino de faz de conta

Os desafios de mobilidade e as soluções para o Metro de Superfície de Luanda (MSL) estão em debate, numa conferência internacional organizado pelo Governo, no Arquivo Nacional. “Luanda 2030 – Cidade inovadora”? “Wall Street de Luanda”? Num reino de faz de conta, façamos de conta que somos um país. Sob o lema “Projecto Metro de Superfície de Luanda e os Desafios da Mobilidade”, a conferência conta com a presença dos ministro dos Transportes, Ricardo Viegas de Abreu, das Obras Públicas e Ordenamento do Território, Manuel Tavares de Almeida, da governadora…

Leia mais

Com o MPLA quem se lixa é o Povo

A nova governadora da província de Luanda, Ana Paula Chantre Luna de Carvalho, elegeu (embora ela como todos os governadores provinciais não sejam… eleitos) como prioridades para a curto, médio e longo prazos o problema dos resíduos sólidos e da macro-drenagem da capital. Quem diria? Brilhante. Oremos irmãos! Para tal, a governadora de Luanda defendeu a necessidade da elaboração de programas com a colaboração dos administradores municipais. Na sua primeira intervenção, a nova governadora disse que vai trabalhar com os municípios para, de forma pontual e planificada, mitigar alguns problemas…

Leia mais

Memórias do Plano Director de Luanda

Em Abril de 2018, o Presidente João Lourenço colocou nas mãos da ministra do Ordenamento do Território e Habitação, Ana Paula de Carvalho, a coordenação do Plano Director Geral Metropolitano de Luanda, para desenvolver, em 15 anos, a “nova” capital, elaborado pela empresa de Isabel dos Santos. Em causa estava o despacho presidencial 37/18, de 2 de Abril, com o qual o Presidente João Lourenço colocou a ministra Ana Paula de Carvalho a coordenar a implementação deste plano de milhares de milhões de euros, então “coadjuvada” pelo governador da província…

Leia mais

Dois hinos à (in)competência

Ao fim de pouco mais do que um ano, o Presidente da República, João Lourenço, exonerou Joana Lina do cargo de Governadora da Província de Luanda, nomeando para o cargo Ana Paula Chantre Luna de Carvalho, previamente exonerada do cargo de Secretária de Estado para o Ordenamento do Território. A meio do mês de Maio, as mais de 8.000 pessoas que ficaram desalojadas em consequências das chuvas torrenciais de Abril, em Luanda, continuavam a aguardar soluções por parte do governo provincial, que estava a “preparar o processo”, segundo disse no…

Leia mais