“Mais um fiado, patrão!”

A consultora Fitch Solutions considera que Angola deverá crescer 1,7% este ano e 3,3% em 2022, antecipando um abrandamento da inflação para 19,7% este ano e 14,2% no próximo ano. Embalado e de olho no fiado, João Lourenço assinou mais um vale, desta vez ao Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) no valor global de 700 milhões de dólares. “Antevemos que a economia de Angola vá regressar a um crescimento moderado de 1,7% este ano e de 3,3% em 2022, com a redução dos cortes da Organização dos…

Leia mais

(Pre)visões à medida de quem… paga

Há consultoras que dizem tudo e o seu contrário. De acordo com os seus próprios interesses, às segundas, quartas e sextas dizem que economia de Angola vai bater no fundo, às terças, quintas e sábados afirmam que que vai recuperar como nunca e, ao domingo, negoceiam o que vão divulgar nessa semana. Agora, a consultora NKC African Economics considerou que a economia de Angola deverá crescer 1,3% este ano, apesar das limitações impostas pela pandemia, da baixa produção de petróleo e da falta de água para a agricultura. Ou seja,…

Leia mais

Não há almoços grátis

Aurelien Mali, o analista principal que segue a economia de Angola na agência de rating Moody’s, considera em declarações à Lusa e, curiosamente, depois de uma reunião (no Dubai, onde reside) com elementos da comitiva privada que acompanhou João Lourenço na visita (também privada) aos Emirados Árabes Unidos, que Angola é o país mais reformista em África e que o esforço de ajustamento orçamental é “louvável”. “Entre a maioria dos países africanos, Angola é provavelmente o país que fez mais reformas estruturais nos últimos cinco anos”, disse Aurelien Mali em…

Leia mais

Se a avó do hipopótamo tivesse rodas seria um helicóptero?

O analista da agência de rating Moody`s que segue Angola disse hoje que a previsão de crescimento foi revista em alta para 2,7%, marcando o fim da recessão dos últimos cinco anos. “Acabámos de rever a nossa previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de Angola para 2,7% este ano”, face aos 1,2% que a Moody`s previa em Setembro do ano passado, disse Aurelien Mali. Previsões para todos os gostos. “A recuperação está sustentada no facto de o preço do petróleo ter estado a subir desde o nível…

Leia mais

Eu minto, logo existo!

Alisa Strobel , a analista da consultora IHS Markit que segue Angola diz que o país deve ter registado uma contracção de 6,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, alertando que o kwanza deve continuar a depreciar-se. A subir bem está, contudo, a demagogia político-governativa do MPLA. “A IHS Markit desceu a previsão sobre a evolução da economia depois da queda de 40% da actividade no sector da construção durante o segundo trimestre do ano passado, que contribuiu para que o PIB deva ter caído 6,5% em 2020”, disse…

Leia mais

… E seja o que os credores quiserem

O Fundo Monetário Internacional (FMI) mantém a previsão de crescimento negativo para Angola em 4% e estima que no próximo ano a economia já registará um crescimento, expandindo-se 3,2%, sustentada na subida dos preços do petróleo. Quanto às economias da África subsaariana, onde se inclui Angola, não deverão recuperar os níveis de crescimento registados antes da pandemia até 2023 ou 2024. “E m Angola, a crise juntou-se às vulnerabilidades já existentes; o Produto Interno Bruto real deverá contrair-se pelo quinto ano consecutivo, caindo 4% em 2020, reflexo da descida da…

Leia mais

De baixa em baixa

A consultora FocusEconomics reviu novamente em baixa a previsão de crescimento da economia de Angola, estimando uma recessão de 0,8% este ano e uma expansão de 0,7% em 2020. Esta gente continua a azucrinar o governo do “querido líder” João Lourenço. Nem no Natal o poupam. Isso não se faz! “A perspectiva de crescimento para o próximo ano foi cortada novamente este mês, de 1% para 0,7%, com o poderoso sector petrolífero a continuar a navegar em águas paradas e com pouca esperança de uma retoma”, escrevem os analistas desta…

Leia mais

Recorde da dívida pública

A ministra das Finanças angolana, Vera Daves, afirmou esta terça-feira que a dívida pública deve atingir um valor recorde no próximo ano, estimando que o rácio do stock da dívida sobre o Produto Interno Bruto diminua a partir da segunda metade de 2020. Fé em Deus, meia bola e força, pontapé para a frente e depois se verá. Dirigindo-se aos deputados da Assembleia Nacional, no dia em que é apreciada e votada no plenário a proposta do Orçamento Geral do Estado para 2020, a ministra sublinhou que a actual proposta…

Leia mais

A raposa falou e disse…

O representante da raposa que o Governo colocou dentro do galinheiro angolano, e que se chama Fundo Monetário Internacional (FMI), Marcos Souto (chegado ao país em Agosto mas já se assumindo como o supra-sumo do terreiro), desvalorizou hoje em Luanda a diferença nas perspectivas de crescimento do país para 2020, de 1,2% para a organização financeira internacional e de 1,8% do Governo angolano, entre outras que são bem piores ou, melhor, mais realistas. Marcos Souto, que foi hoje apresentador do tema “Navegação pela Incerteza”, no acto de divulgação do Relatório…

Leia mais

Recessão de 1,9% em 2020

A consultora Economist Intelligence Unit (EIU) prevê que Angola continue em recessão económica no próximo ano, antevendo um crescimento económico negativo de 1,9%, produzindo menos de 1,4 milhões de barris de petróleo diários. Nada disso, diz o Governo, para quem haverá uma recessão de 1,1% este ano e um crescimento de 1,8% no próximo ano, sustentado no aumento da produção petrolífera e na economia não petrolífera. “A s perspectivas económicas de Angola continuam fracas, com a recessão a prolongar-se para 2020″, escrevem os peritos da unidade de análise económica da…

Leia mais