Discurso que Dos Santos
fará no 6º congresso
do MPLA, em Setembro

Eis, na íntegra, a versão real do discurso que sua majestade, José Eduardo dos Santos, escreveu para ser lido 6º congresso extraordinário do MPLA, em que previsivelmente se vai assistir à mudança de titular do trono. O Folha 8 salvaguarda que, até lá, a versão final possa sofrer algumas alterações de pormenor. “Saúdo cordialmente todos os presentes neste início de mais um Congresso. A Casa da Democracia interna do MPLA (isto é como quem diz!) abre hoje as suas portas para o início da última Sessão comigo como Presidente e…

Leia mais

Amo-te (muito) pela frente,
e assassino-te pelas costas

O vice-presidente do MPLA, João Lourenço, refutou hoje a ideia de que existe divisão no seio do partido no poder em Angola desde a independência entre “supostos eduardistas e lourencistas”, garantindo que existem apenas militantes do MPLA. Enquanto isso, uns e outros contam as armas e preparam estratégias. João Lourenço, igualmente chefe de Estado de Angola por obra e graça (para além de muita batota) de José Eduardo dos Santos, discursava na abertura hoje da II reunião Metodológica Nacional sobre a Organização do Trabalho do Partido. O dirigente do MPLA…

Leia mais

“Querem um congresso?
Ok. Vamos a isso”, diz JES

O presidente do MPLA e ex-chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, anunciou hoje a realização de um congresso extraordinário para “resolver” a liderança no partido, a convocar para Dezembro deste ano ou Abril de 2019. O anúncio foi feito hoje, pelo líder do MPLA, no discurso de abertura da 5.ª sessão ordinária do Comité Central, que decorre no Complexo Turístico Futungo 2, em Luanda. A reunião acontece numa altura em que vários militantes (sobretudo aqueles que estão sempre do lado de quem lhes parece mais forte) criticam abertamente…

Leia mais

Isabel diz-se feliz

A empresária, presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Isabel dos Santos, filha do agora ex-Presidente de Angola (que a escolheu para comandar a petrolífera do regime), José Eduardo dos Santos, considerou a tomada de posse do novo chefe de Estado, João Lourenço, como “um momento muito especial” que mostra “uma transição pacífica”. Em declarações à imprensa no final da cerimónia de investidura do novo Presidente de Angola, classificou o dia de hoje como um misto de sentimentos. “É um sentimento muito misto, porque é um momento muito especial, porque…

Leia mais

A sucessão

42 anos depois do MPLA ter iniciado a guerra civil em Angola, eis que chega o momento de o presidente nomear o seu sucessor. Quem será o herdeiro do trono, depois de José Eduardo dos Santos decidir o próximo resultado eleitoral? Por Domingos Kambunji Um general. Quem será o figurante nomeado para vice-presidente? Um subalterno do general. Quer isto dizer que o MPLA continua a fazer guerra aos civis. A paranóia não permite que se escolha uma figura independente, inteligente. Quem é o general que irá ser presidente? Alguém que…

Leia mais

Trump não pode alegar
que não sabe a verdade

O jornalista e activista angolano Rafael Marques de Morais denunciou hoje em Washington, durante um encontro no Departamento de Estado norte-americano, o aumento de execuções extrajudiciais em Angola e questões sobre a sucessão presidencial. O activista encontrou-se com a subsecretária de Estado para os Assuntos Africanos, Linda Thomas-Greenfield, e com o subsecretário para os Direitos Humanos de pessoas LGBT, Randy W. Berry. “Falámos sobre a sucessão presidencial em Angola e os desafios que levanta, sobre a situação dos direitos humanos, da liberdade de expressão e imprensa e também sobre o…

Leia mais

Mais vale tarde…

O anúncio da não recandidatura de José Eduardo dos Santos à Presidência angolana peca por tardia, “mas pelo menos vai de próprio pé”, diz o activista angolano Luaty Beirão. João Lourenço é o general que se segue se, entretanto, o presidente não mudar de ideias e as eleições se realizarem mesmo. “N ão consegui ficar empolgado com a notícia do José Eduardo, apesar de estar muito satisfeito que ele tenha conseguido sair de própria iniciativa e evitado o triste ‘cliché’ africano”, disse Luaty Beirão, que considera que anúncio “já vai…

Leia mais

Finalmente… talvez!

O Presidente da República e líder do MPLA, José Eduardo dos Santos, finalmente poderá, na reunião do Comité Central do dia 3 de Fevereiro (amanhã), anunciar a retirada definitiva do seu nome, como cabeça-de-lista às eleições previstas para Agosto de 2017. A concretizar-se será o colocar de um ponto final nas especulações e hesitações de um sai que não sai, desabonador de José Eduardo dos Santos, tornando-o vulnerável e refém das mais inverosímeis chacotas. Para já a única verdade, na reunião, será a indicação formal de João Lourenço, como número…

Leia mais

Discurso vazio, guerreiro e
(é claro!) discriminatório

A maioria dos angolanos esperava um discurso ousado, inovador, diferente, mas foi surpreendido quando João Lourenço, o candidato a candidato de alguma liderança, abriu a boca. Debitou palavras, frases descontínuas, atrasadas no tempo, embrulhadas no vermelho e preto da mentira “sessentista”. Por William Tonet e Orlando Castro 60 anos de um ente, sem pai, mãe, nem documento de nascimento. Tudo batota! Vergonhosa batota histórica. Por esta razão, ouvir João Lourenço foi como escutar o “mama dji” de Nagrelha: NADA! Não conseguiu mostrar desenvoltura intelectual, capaz de galvanizar as bases, tão…

Leia mais

Dos Santos, a partida, o caos e o dilúvio

Um verdadeiro político deve, na hora da partida, agir como o pescador que, convivendo ao longo da vida dividido entre a imprevisibilidade da tempestade e da geografia indefinida das margens dos rios, tem a capacidade e a serenidade blindadas de prever como e onde melhor acostar o barco. Por William Tonet A hora da reforma, em democracia, não pode ser um acaso, pelo contrário, é uma acção planificada, previsível de domínio público. Infelizmente, em Angola 2016, José Eduardo dos Santos faz segredo o que é público e público o que…

Leia mais