Governação de excelência. Quatro ministros da economia em quatro anos

João Lourenço, na sua qualidade de Presidente de Angola (não nominalmente eleito), por proposta do Titular do Poder Executivo (João Lourenço) e com a bênção do Presidente do MPLA (João Lourenço) exonerou Sérgio Mendes dos Santos do cargo de ministro da Economia e nomeou para o cargo Mário Caetano de Sousa. Até agora (mais haverá, com certeza) a pasta da Economia teve em quatro anos… quatro titulares. Apesar de ser o perito dos peritos em todas as matérias da governação, seja nas questões macro económicas ou no achatamento polar das…

Leia mais

Seis é melhor do que… meia dúzia

O Presidente angolano autorizou a contratação emergencial para a aquisição de insumos agrícolas, com vista a apoiar a agricultura familiar, sector afectado pela Pandemia de Covid-19. O despacho presidencial nº 137/21, de 26 de Agosto, refere que devido à pandemia a programação normal para a compra de insumos agrícolas ficou afectada. Nesse sentido, João Lourenço autorizou a despesa e abertura do procedimento de contratação emergencial, para a adjudicação dos contratos de aquisição de fertilizantes composto e simples, de sementes de milho amarelo e branco, massambala, massango, trigo, feijão, soja, sementes…

Leia mais

Amém Presidente!

O Presidente angolano (João Lourenço), bem como o Presidente do MPLA (João Lourenço) e o Titular do Poder Executivo (João Lourenço) “disseram” hoje que um país não se constrói em dez anos, tempo de mandato permitido constitucionalmente, e que vem cumprindo as suas promessas eleitorais. Deve ser verdade. Se o MPLA está no Poder há quase 46 anos e ainda não conseguiu… Por Orlando Castro (*) João Lourenço, que falava à imprensa no final da cerimónia de inauguração do Polo de Desenvolvimento Industrial de Saurimo, na província da Lunda Sul,…

Leia mais

Então como é, comandante Francisco Paiva?

A Polícia de Guarda Fronteira angolana deteve, este ano, 45.575 cidadãos de várias nacionalidades, de um total de 8.900 casos de violação de fronteira, terrestre e marítima, anunciou hoje o comandante do órgão policial. Os dados foram avançados pelo comandante da Polícia de Guarda Fronteira, comissário-chefe Francisco Paiva, no discurso de abertura de comemoração dos 43 anos de existência do órgão da Polícia Nacional angolana. Segundo Francisco Paiva, as províncias de Cabinda, Zaire, Lunda Norte, Moxico, Cuando Cubango e Cunene continuam a ser os sectores mais críticos das fronteiras de…

Leia mais

Chip do MPLA está a fazer fumo (negro)

A província de Luanda passa a contar, a partir de hoje, de 71 novos autocarros, adquiridos no Brasil, para serem distribuídos pelas cinco operadoras do mercado, devendo a frota chegar aos 900 veículos até 2022, disse fonte do Governo de Angola. Assim, será mais fácil, muito mais fácil, aos angolanos pobres recorrem ao plano universal e gratuito de “self-service” alimentar baseado no livre acesso dos angolanos famintos a todas as lixeiras… Segundo o ministro dos Transportes de Angola, Ricardo de Abreu, em colaboração com os governos provinciais de todo o…

Leia mais

“É preciso investir mais na Saúde”

O Presidente João Lourenço felicitou no dia 4 de Agosto de 2019 o médico angolano Filomeno Fortes pela sua eleição como director do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT) de Portugal. (Quase) todos os angolanos – mesmo os que o MPLA não considera angolanos – se juntaram às felicitações. Filomeno Fortes dá hoje uma entrevista ao Jornal de Angola onde, espante-se, afirma que “é preciso investir mais na Saúde”. Quem diria? Numa nota postada na sua conta Twitter, o chefe de Estado angolano, igualmente Presidente do MPLA (partido no…

Leia mais

A vergonhosa demagogia de João Lourenço

João Lourenço, Presidente angolano (não nominalmente eleito), disse hoje, em Acra, capital do Gana, que o continente africano não pode continuar a ser visto apenas como potencialmente rico em recursos minerais, mas deve passar efectivamente a usufruir desta riqueza. Mais uma afirmação candidata ao pódio do anedotário internacional. João Lourenço, que falava após um encontro com o seu homólogo do Gana, Nana Akufo-Addo, disse que este desafio “depende apenas dos próprios africanos”. Ou, melhor, depende de os países africanos terem na liderança dirigentes sérios, honestos e competentes. “Ninguém nos vai…

Leia mais

CPLP, um bordel político

O bispo António Juliasse Sandramo, administrador da diocese de Pemba, norte de Moçambique, não tem dúvidas de que há ajudas destinadas aos deslocados em Cabo Delgado que não chegam a quem necessita e que esses apoios financeiros só servem estruturas administrativas. Enquanto isso, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) teve mais uns canibalescos orgasmos, desta feita no bordel de Luanda. Há quem esteja a anunciar ajudas, mas “boa parte do que deveria ajudar o outro, fica com ele, isso acontece”, referiu o bispo durante uma missa que celebrou…

Leia mais

Triunvirato vai dirigir a CPLP

A partir de hoje a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) vai ser dirigida por um triunvirato. Assim, teremos no comando da “coisa” o Presidente da República de Angola (João Lourenço), o Presidente do MPLA (João Lourenço) e o Titular do Poder Executivo (João Lourenço)… Alguém na CPLP quer saber que no país que agora irá presidir à organização, 68% da população é afectada pela pobreza, que a taxa de mortalidade infantil é das mais alta do mundo? Não, ninguém quer saber. Alguém na CPLP quer saber que apenas…

Leia mais

Já só faltam 55 anos…

A ministra de Estado para Área Social de Angola e putativa vice-presidente da República, Carolina Cerqueira, apresentou hoje ao Conselho Económico e Social das Nações Unidas (ECOSOC), por vídeo, o primeiro relatório nacional voluntário sobre Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Na primeira participação angolana no fórum político de alto nível sobre desenvolvimento sustentável, Carolina Cerqueira declarou hoje que foram identificadas, nas acções e iniciativas do Governo angolano, informações sobre 191 indicadores de desenvolvimento, de um total de 231 formulados na Agenda 2030. Assim, disse a ministra, Angola classificou-se com uma…

Leia mais