DEMOCRACIA? UM DIA… TALVEZ!

Enquanto membros da sociedade civil angolana (julgando estar num Estado de Direito Democrático) deram entrada hoje de uma acção popular junto do Tribunal Supremo (TS) angolano contra o Presidente da República e os órgãos de informação públicos, pela “falta de isenção e tratamento desigual” dos partidos políticos, a Assembleia Nacional (do MPLA) já tratou das reservas nos melhores hotéis do reino para alojar os 50 observadores internacionais dos países-membros da CPLP e da SADC. A acção popular, subscrita por 57 membros da sociedade civil, afectos a várias organizações cívicas, foi…

Leia mais

VINTE ANOS SEM TIROS E SEM PAZ

O activista luso-angolano Luaty Beirão considera que 20 anos depois do calar das armas em Angola falta ainda alcançar a paz social e critica o uso da paz como “arma de arremesso” pelo partido do poder há 46 anos (o MPLA) que constantemente recorda “que ela é frágil”. Já Rafael Marques, o activista condecorado por João Lourenço, considera que a captura do Estado impediu que Angola desenvolvesse o factor humano após a conquista da paz, lamentando que prevaleça uma “mentalidade de saque”. Há 20 anos, em 4 de Abril de…

Leia mais

Olha que não!

O activista Luaty Beirão disse hoje que a proibição da marcha prevista para quarta-feira, Dia da Independência de Angola, carece de fundamento legal e sublinhou que o governo também é obrigado a cumprir as leis. “Olha que não, olha que não”. Isso de o governo ter de cumprir a leis é só nas democracias, nos Estados de Direito. “N enhum dos argumentos apresentados pelo governo provincial [de Luanda] serve de justificação para impedir a manifestação, para além de que teriam 24 horas para o fazer”, disse à Lusa Luaty Beirão,…

Leia mais

Cegos e desdentados mas… condecorados

As associações angolanas de defesa dos direitos humanos Handeka e Mosaiko – Instituto para a Cidadania repudiam a “excessiva carga policial” numa manifestação em Luanda, no sábado, apontando um “recuo no exercício das liberdades fundamentais”. Em síntese, dirá com certeza a governadora de Luanda, Joana Lina, para que é que os escravos do MPLA precisam de liberdades? Por Orlando Castro (*) “Q ueremos mostrar o nosso veemente repúdio pela forma como se mostrou um recuo ao exercício das liberdades fundamentais, um recuo na prática de repressão de tempos não muito…

Leia mais

A luta continua?

Martin Luther King terá dito que “O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons”. “Terá dito”? Sim. Ao que parece, os peritos do MPLA (especialistas do mais reputado gabarito internacional) estão prestes a provar, comprovar e decretar que o verdadeiro autor dessa frase é António Agostinho Neto. Martin Luther King terá dito, isso sim, “não vamos perder tempo com julgamentos”… Regressemos ao mundo real. Luaty Beirão é (há quem corrija dizendo que… foi) um marco na luta pela democracia real em Angola. Provavelmente…

Leia mais

E Zé Maria pergunta: “Então senhor Luaty, está bom?”

O activista Luaty Beirão, que fez parte do processo conhecido como “15+2”, manifestou-se hoje “altamente surpreso” ao ser cumprimentado, no Supremo Tribunal Militar, pelo ex-chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM) de Angola, general “Zé Maria”. António José Maria começou a ser julgado, no dia 11 deste mês, pelos crimes de insubordinação e extravio de documentos, aparelhos ou objectos contendo informações de carácter militar, mais concretamente sobre a Batalha do Cuito Cuanavale, que ocorreu na província angolana do Cuando Cubango, em 1988. Nessa batalha, as FAPLA/MPLA, com o…

Leia mais

Placebos (já) fazem efeito

O agora semi-activista Luaty Beirão assinalou que Angola tem “muito caminho a palmilhar” em áreas como a justiça ou a liberdade de imprensa, mas considerou “revigorante” que as pessoas já sejam ouvidas. A conversão está a caminho e, mesmo tendo apenas tomado uns comprimidos de marca branca, o “doente” já se sente melhor. O placebo de João Lourenço já está a desencadear reacções psicológicas nos pacientes. Em declarações à Lusa, à margem do encontro “Resistências Pacíficas: o Valor da Liberdade”, organizado pela câmara municipal de Almada, no âmbito das comemorações…

Leia mais

Bênção e excomunhão?

Luaty Beirão alerta (como se isso valesse alguma coisa de facto) o Presidente de Angola (não nominalmente eleito e também Presidente do MPLA e Titular do Poder Executivo) que o benefício da dúvida “não é um recurso inesgotável e sem contrapartidas”, exigindo (isto é como quem diz, diria certamente José Eduardo dos Santos) a João Lourenço maior “transparência” nos assuntos do Estado. Numa carta aberta dirigida a João Lourenço, publicada na sua conta no Twitter, Luaty Beirão defende que à “retórica corajosa e inspiradora” lançada pelo chefe de Estado no…

Leia mais

Patrão manda, PCP cumpre. “Não é do MPLA não entra!”

A editora Bárbara Bulhosa, da Tinta-da-China, disse hoje que um livro de Luaty Beirão foi excluído da feira do livro da Festa do “Avante!”, mas o PCP rejeita a acusação e lamenta “o mais primário anticomunismo”. Bem que Jerónimo de Sousa poderia ir pregar para países onde, segundo o PCP, não há anticomunismo primário, como a Coreia do Norte ou a Guiné Equatorial. Na rede social Facebook, Bárbara Bulhosa afirmou que “Sou eu mais livre, então – Diário de um preso político angolano”, de Luaty Beirão, foi excluído da lista…

Leia mais

“Grande dose de fé”,
afirma Luaty Beirão

O activista dos direitos humanos angolano Luaty Beirão considerou hoje ser necessária uma “grande dose de fé” para encarar a decisão da Justiça portuguesa, de transferir para Angola o processo judicial que envolve o ex-vice-Presidente da República, Manuel Vicente. “É preciso uma grande dose de fé e um grande exercício de negação do óbvio para dissociar essa decisão de interferência política no poder judicial, cuja credibilidade sai beliscada”, afirmou, em declarações à Lusa, em Luanda, Luaty Beirão, reagindo à decisão do Tribunal da Relação de Lisboa, que considerou que a…

Leia mais