Olha que não!

O activista Luaty Beirão disse hoje que a proibição da marcha prevista para quarta-feira, Dia da Independência de Angola, carece de fundamento legal e sublinhou que o governo também é obrigado a cumprir as leis. “Olha que não, olha que não”. Isso de o governo ter de cumprir a leis é só nas democracias, nos Estados de Direito. “N enhum dos argumentos apresentados pelo governo provincial [de Luanda] serve de justificação para impedir a manifestação, para além de que teriam 24 horas para o fazer”, disse à Lusa Luaty Beirão,…

Leia mais

Cegos e desdentados mas… condecorados

As associações angolanas de defesa dos direitos humanos Handeka e Mosaiko – Instituto para a Cidadania repudiam a “excessiva carga policial” numa manifestação em Luanda, no sábado, apontando um “recuo no exercício das liberdades fundamentais”. Em síntese, dirá com certeza a governadora de Luanda, Joana Lina, para que é que os escravos do MPLA precisam de liberdades? Por Orlando Castro (*) “Q ueremos mostrar o nosso veemente repúdio pela forma como se mostrou um recuo ao exercício das liberdades fundamentais, um recuo na prática de repressão de tempos não muito…

Leia mais

A luta continua?

Martin Luther King terá dito que “O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons”. “Terá dito”? Sim. Ao que parece, os peritos do MPLA (especialistas do mais reputado gabarito internacional) estão prestes a provar, comprovar e decretar que o verdadeiro autor dessa frase é António Agostinho Neto. Martin Luther King terá dito, isso sim, “não vamos perder tempo com julgamentos”… Regressemos ao mundo real. Luaty Beirão é (há quem corrija dizendo que… foi) um marco na luta pela democracia real em Angola. Provavelmente…

Leia mais

E Zé Maria pergunta: “Então senhor Luaty, está bom?”

O activista Luaty Beirão, que fez parte do processo conhecido como “15+2”, manifestou-se hoje “altamente surpreso” ao ser cumprimentado, no Supremo Tribunal Militar, pelo ex-chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM) de Angola, general “Zé Maria”. António José Maria começou a ser julgado, no dia 11 deste mês, pelos crimes de insubordinação e extravio de documentos, aparelhos ou objectos contendo informações de carácter militar, mais concretamente sobre a Batalha do Cuito Cuanavale, que ocorreu na província angolana do Cuando Cubango, em 1988. Nessa batalha, as FAPLA/MPLA, com o…

Leia mais

Placebos (já) fazem efeito

O agora semi-activista Luaty Beirão assinalou que Angola tem “muito caminho a palmilhar” em áreas como a justiça ou a liberdade de imprensa, mas considerou “revigorante” que as pessoas já sejam ouvidas. A conversão está a caminho e, mesmo tendo apenas tomado uns comprimidos de marca branca, o “doente” já se sente melhor. O placebo de João Lourenço já está a desencadear reacções psicológicas nos pacientes. Em declarações à Lusa, à margem do encontro “Resistências Pacíficas: o Valor da Liberdade”, organizado pela câmara municipal de Almada, no âmbito das comemorações…

Leia mais

Bênção e excomunhão?

Luaty Beirão alerta (como se isso valesse alguma coisa de facto) o Presidente de Angola (não nominalmente eleito e também Presidente do MPLA e Titular do Poder Executivo) que o benefício da dúvida “não é um recurso inesgotável e sem contrapartidas”, exigindo (isto é como quem diz, diria certamente José Eduardo dos Santos) a João Lourenço maior “transparência” nos assuntos do Estado. Numa carta aberta dirigida a João Lourenço, publicada na sua conta no Twitter, Luaty Beirão defende que à “retórica corajosa e inspiradora” lançada pelo chefe de Estado no…

Leia mais

Patrão manda, PCP cumpre. “Não é do MPLA não entra!”

A editora Bárbara Bulhosa, da Tinta-da-China, disse hoje que um livro de Luaty Beirão foi excluído da feira do livro da Festa do “Avante!”, mas o PCP rejeita a acusação e lamenta “o mais primário anticomunismo”. Bem que Jerónimo de Sousa poderia ir pregar para países onde, segundo o PCP, não há anticomunismo primário, como a Coreia do Norte ou a Guiné Equatorial. Na rede social Facebook, Bárbara Bulhosa afirmou que “Sou eu mais livre, então – Diário de um preso político angolano”, de Luaty Beirão, foi excluído da lista…

Leia mais

“Grande dose de fé”,
afirma Luaty Beirão

O activista dos direitos humanos angolano Luaty Beirão considerou hoje ser necessária uma “grande dose de fé” para encarar a decisão da Justiça portuguesa, de transferir para Angola o processo judicial que envolve o ex-vice-Presidente da República, Manuel Vicente. “É preciso uma grande dose de fé e um grande exercício de negação do óbvio para dissociar essa decisão de interferência política no poder judicial, cuja credibilidade sai beliscada”, afirmou, em declarações à Lusa, em Luanda, Luaty Beirão, reagindo à decisão do Tribunal da Relação de Lisboa, que considerou que a…

Leia mais

Se há abertura… entremos
sem embandeirar em arco

Face às mudanças em Angola, até agora mais ao nível do acessório do que da substância, o activista Luaty Beirão afirmou, hoje, em Paris, que “a luta não precisa de ser nos mesmos moldes para sempre”, mas avisa que não vai “atirar a toalha para o chão”. Em entrevista à Lusa e RFI, à margem da conferência “Angola: de Dos Santos a Lourenço, transição esperada, transformação sustentável?”, que hoje decorreu no Instituto Francês de Relações Internacionais (IFRI), em Paris, Luaty Beirao disse que é preciso aproveitar a “retórica de abertura”…

Leia mais

Nvunda e Luaty em Lagos para comemorar Abril

O Município de Lagos (Portugal) preparou um vasto programa de iniciativas no âmbito das Comemorações do 44º Aniversário do 25 de Abril. Estas efemérides serão assinaladas ao longo de todo o mês de Abril num programa especial e diversificado que envolve actividades que vão da cultura, ao desporto, incluindo as cerimónias mais protocolares. No dia 18, pelas 21,30 horas, na rubrica “Desfiando leituras com:” estarão presentes Luaty Beirão (“Sou eu mais livre, então – Diário de um preso político angolano”), Susana André e Carlos Morais (“Angola, um país rico com…

Leia mais